[ editar artigo]

Oportunidades para as agritechs brasileiras

Oportunidades para as agritechs brasileiras

A live com o Diretor de Inovação do Ministério da Agricultura e com o Presidente do Sindicato Rural de Cascavel foi ótima.

A conversa abordou oportunidades para as Agritechs em função da responsabilidade ainda maior do Brasil em alimentar o mundo. Cleber Soares antecipou algumas novidades sobre conectividade no campo. Entre outros assuntos, ele apresentou também o Programa Nacional de Bioinsumos e o Radar Ag Tech.

O Presidente do Sindicato Rural de Cascavel, Paulo Orso, abordou o ponto de vista do produtor rural frente os desafios e oportunidades atuais e pós crise.

O consultor Emerson Durso moderou a discussão e falou sobre ações do Sebrae para o crescimento das Agritechs.

Assista a live no link: https://youtu.be/efJUtTVcu_A

Abaixo a síntese do evento

Min. 01: 00 Emerson Durso  boas vindas, apresentação dos convidados e introdução ao tema.

Min. 04:30 Cleber Soares:

  • Evolução do agro nas últimas décadas levou o Brasil de importador de alimentos para player mundial de destaque.
  • Evolução alcançada nesse período não será suficiente. Será por meio da inovação e da ciência de dados que a agricultura dará os próximos grandes saltos.

Min. 09:00 Paulo Orso:

  • O Agronegócio não parou com a crise da Covid-19.
  • O Paraná é destaque na soja, nas aves, no suíno e se destaca na piscicultura e na pecuária de corte e leite.
  • A sanidade é nosso maior patrimônio.

Min. 16:00 Cleber Soares:

  • Parceria entre MAPA e MCTIC estruturando uma proposta de plataforma compostas por três camadas com potencial para prover conectividade rápida no campo. Um estudo da Esalq já mapeou os pontos de sombreamento do território brasileiro.
  • A primeira camada utilizará a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa que conecta os principais centros de pesquisa e universidades e a redes internacionais. Essa conexão será ampliada para instituições de pesquisa agropecuária, para a ATER, Senar, Sebrae e OEPAS.
  • A segunda camada utilizará banda 4G em parceria com as instituições que possuem as antenas. Representa o total de 15.000 antenas que oferecem entre 60% a 70% de cobertura do Brasil agropecuário.
  • A terceira camada se trata de conexões via satélite.

Min. 23:00 Cleber Soares:

  • Conceito de marketplace como plataforma integradora de soluções e não trabalhar as atividades da propriedade de forma isolada.
  • Modelo paranaense cooperativista é um conceito de marketplace a ser aprimorado. Para conseguir esse avanço as estratégias digitais precisarão oferecer: infraestrutura por meio de conectividade; serviços por meio de ferramentas de Inteligência Artificial; segurança e certificação por meio de blockchain; futuro ou conexão com a sociedade e consumidor utilizando tecnologias computação holográfica e gêmeos digitais.

 

Min. 28:00 Paulo Orso:

  • As extensões de áreas e diferenças entre as regiões são dificultadores para maior acesso à tecnologia pelo produtor.
  • O produtor ficou um pouco isolado em função de infraestrutura, mas está sendo visto um novo perfil do produtor . O jovem, que sabe manusear melhor a tecnoligia, está voltando da cidade pro campo vai fazer a diferença.
  • Das crises fizemos oportunidades: vaca louca, peste suína, imposto da soja, etc.
  • A tecnologia vai mudar o relacionamento da porteira pra fora.

 

Min. 36:00 Cleber Soares

  • Radar Ag Tech fez um mapeamento do panorama das agritechs e foodtechs no Brasil. Em 2018 400 agritechs. Em 2019 foram identificadas 1.125 em operação em 3 fases da cadeira produtiva antes da porteira, dentro da porteira, fora da porteira.
  • Grande volume de startups atuando na ponta, as foodtechs. A grande aposta é que a captura de valor se dará pós porteira.
  • Foodtech ganha importância pós covid. A pandemia já empurrou 130 milhões de pessoas para fome extrema.
  • Plant-based meats, as carnes derivadas de soja e feijões, representam um mercado que cresce a 2 dígitos enquanto o mercado tradicional da carne cresce no máximo  3% ao ano.
  • A Marfrig fez parceria com a ADM. A BRF e a Coopacol estão entrando nesse mercado.  Plant-based é business.

Min. 46:00 Cleber Soares

  • Programa Nacional de Bioinsumos.  
  • O Paraná tem uma base de produção de bioinsumos que é referência.
  • Os custos com insumos estão crescendo. Os insumos são utilizados com maior frequência e a maior parte deles são moléculas importadas.
  • A bioeconomia trará novo paradigma para a nova economia e a agricultura de base biologia será contribuirá para o grande salto na agricultura.
  • No Brasil 40 milhões de hectares utilizam promotores de crescimento e 10 milhões de hectares em sistemas que já utilizam sistemas biológicos no controle integrado de pragas.

Min. 52:00 Paulo Orso

  • O setor cooperativista está agregando valor aos produtos doa agro. O Ministério da Agricultura abriu novos 60 mercados.
  • As agritechs vão fazer uma revolução no agro. O uso do bioinsumos e a minimização de custos irão proporcionar um grande salto. Precisamos das agritechs para fazer a revolução que o mundo espera que o Brasil faça.

Min. 60:00 Emerson Durso

  • As Comunidades digitais do Sebrae levando conteúdo e plataforma de relacionamento com o produtor e com as agritechs.
  • Contato dos consultores Agritech no Sebrae: Mabel Coordenadora Estadual Curitiba 41 3330-5877; Lucas Lima Coordenador Estadual Londrina 43 3373-8023; Gabriela Cipriano Consultora Agritech Ponta Grossa 42 3228-2503; Erica Sanches Consultora Agritech Maringá 44 3220-3429; Alyne Chicocki Consultora Agritech Pato Branco 46 3220-1254 e Emerson Durso Consultor Agritech Cascavel 45 3321-7061. 

 

 

https://www.youtube.com/watch?v=efJUtTVcu_A

Empresas Inovadoras

Comunidade Sebrae
Emerson Durso
Emerson Durso Seguir

Consultor do Sebrae, Mestre em Administração, Formação internacional em Cadeia Alimentar pela Legacoop e Governo da Emilia-Romagna/Itália e em Liderança Cooperativista na Europa, Canadá, Estados Unidos e Argentina, Empreteco

Ler conteúdo completo
Indicados para você