[ editar artigo]

8 exemplos de redução de custos fixos para sua empresa

8 exemplos de redução de custos fixos para sua empresa

Estamos vivendo por experiências, tanto pessoais quanto profissionais, que nunca imaginávamos viver. Do dia para a noite, ficamos diante de um problema de nível mundial e que não podíamos combater sozinhos. Mudanças em nossas rotinas, regras de convivência e principalmente nos negócios.

A esta altura, possivelmente você que já possuía uma empresa antes de iniciar a Pandemia já fez inúmeros ajustes, se reinventou e esperamos que esteja no caminho de prosperar novamente.

Com um pensamento de manter as contas em dia e os negócios em funcionamento, é preciso ficar atento em “para onde o dinheiro da sua empresa está indo”. Parece meio óbvio e muitos pensam saber, porém, pequenas mudanças no dia a dia podem fazer uma grande diferença a longo prazo no seu caixa.

Não adianta melhorar seus ganhos, ter excelentes estratégias de vendas e seus custos continuarem aumentando e no final do mês as contas não baterem. Por isso, é importante conhecer e entender alguns exemplos de redução de custos fixos nas empresas que poderão ser aplicados ao seu negócio, afinal, você sabe qual a primeira medida a ser tomada quando se busca redução de custos?

 

Como identificar os custos elevados e sua relação com a receita

Não existe uma receita de bolo para identificar seus custos fixos elevados, porém existem alguns questionamentos que devem ser feitos para identificá-los. O primeiro passo antes de sair cortando custos é compreender totalmente a gestão de custos da sua empresa, afinal, não adianta diminuir custos em atividades que não terão nenhum impacto, ou pior, modificar processos que poderão resultar na queda da qualidade dos seus produtos ou produtividade dos seus funcionários.

 

Exemplos de redução de custos que podem ser aplicados na sua empresa

1. Controle de estoque

Manter um estoque gera um custo para a empresa. Uma das primeiras atitudes a serem tomadas, e aqui entra também um bom momento para “desencalhar” o que está parado e gerar receita, é fazer um balanço no estoque. Outro ponto é alinhar produtos em maior quantidade em estoque com a linha de produção, diminuindo os esforços e gastos com esses e focando em outros que necessitem de maior investimento naquele momento.

 

2. Energia elétrica

Pode parecer insignificante, mas reduzir o consumo de energia elétrica ajuda na redução de custos no final das contas. Invista em lâmpadas de LED que são mais econômicas, desligue aparelhos que não estão sendo utilizados e vale também instalar sensores de luz em ambientes que não são tão utilizados.

 

3. Telefonia e internet

São custos essenciais para a grande maioria dos negócios. Analise bem os pacotes oferecidos pelas operadoras, avalie velocidade de internet, plano de telefonia e se o que está sendo utilizado está de acordo com o utilizado. Se a maioria da sua equipe está em Home Office, reduzir a velocidade da sua internet é uma alternativa neste momento, pois menos pessoas estão utilizando.

 

4. Home Office

Por falar em Home Office, com a pandemia as empresas que não utilizavam esse modelo de trabalho passaram a utilizar e muitas gostaram muito dos resultados. Então analise se esta modalidade serve para seu negócio e a institua como uma forma de redução de custos. Aqui se economiza com estrutura e todos os gastos provenientes dela.

 

5. Terceirize serviços

Se em algum setor da sua empresa a demanda não é tão grande, não é preciso ter funcionários sempre presentes e trabalhando para aquilo, contrate mão de obra terceirizada. Assim você reduzirá custos fixos ao manter um funcionário para aquela atividade e deixa para pagar quando necessitar do serviço somente.

 

6. Reduza custos de logística

Estude os gastos de logística e frete dentro de cada produto, que podem refletir diretamente no custo final para o seu cliente e busque novas alternativas ou parceiros.

 

7. Fornecedores

Negocie melhores condições com seus fornecedores ou até mesmo troque por fornecedores com melhores propostas. Busque redução de preços, melhores condições de pagamento, bonificação, frete. Manter um bom relacionamento com fornecedores ajudará neste processo e também sempre mantenha-se antenado ao mercado o ajudará a encontrar novas oportunidades de negócio.

 

8. Dívidas e tarifas bancárias

Aproveite o momento e renegocie possíveis dívidas e tarifas bancárias com seus credores e bancos. Agora é a hora de diminuir os juros! Cuide para que consiga honrar com as novas condições de pagamento.

 

E aí, gostou da publicação?

Me conta o que achou nos comentários e continue nos acompanhando 😉

Se você ainda não faz parte da Comunidade de Finanças,não perca tempo e vem participar com a gente!

Finanças e Tributos

Comunidade Sebrae
Mariana Carvalho
Mariana Carvalho Seguir

Consultora do SEBRAE/PR | Especialista em Gestão Financeira | Especialista em Gestão Empresarial | Especialista em Controladoria | Head da Comunidade Sebrae de Finanças e Tributos | Mentora de Educação Financeira

Ler conteúdo completo
Indicados para você