[ editar artigo]

Crise hídrica pode deixar conta de luz mais cara: saiba como economizar

Crise hídrica pode deixar conta de luz mais cara: saiba como economizar

Com bandeira vermelha à vista, sua conta de luz pode ficar bem mais cara já em junho

 

O orçamento mensal deve sofrer mais um impacto nesse mês. Depois da alta do botijão de gás e da inflação nos alimentos, agora o que pode sofrer um adicional é a conta de luz, por conta da seca em reservatórios de usinas hidrelétricas que levou a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) a acionar o segundo nível da bandeira vermelha. Acionando esse nível da bandeira vermelha, se acrescenta um custo de R$ 6,24 a cada 100 kWh (quilowatt-hora) consumidos. 

Com a bandeira verde, sem a cobrança extra, o consumidor residencial paga R$ 58,87 a cada 100 kWh – pagar um adicional da bandeira vermelha representa um aumento de 10,5% na conta e necessidade de ainda mais cuidado com todos os eletrônicos da casa, desde uma lâmpada acesa até a máquina de lavar.

A conta de luz já está subindo há alguns meses, e, segundo o IPCA-15, a previsão da inflação oficial do país chegou a 0,44% em maio deste ano, puxada pela alta da energia elétrica no período. Esse foi o maior resultado do índice para o mês desde 2016. 

Devido ao acionamento das térmicas por conta da escassez das chuvas, que levou a uma alta no custo de energia, agora o governo busca medidas para evitar um possível racionamento de energia, como limitar a navegação em hidrovias, tentando garantir que haverá eletricidade para o país. 

Segundo dados de 2017 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais de uma em cada cinco cidades brasileiras teve problemas de racionamento de água. Ou seja, 1.146 municípios passaram por uma crise hídrica no período pesquisado. 

Já os dados do ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) mostram que, no Centro-Oeste e Sudeste, regiões que respondem por mais da metade da energia gerada no país, os reservatórios estão com o menor armazenamento registrado para o mês de junho desde 2015. 

Esse nível baixo nas represas faz com que seja preciso um rodízio para garantir o fornecimento de energia para a população e também chama a atenção para a necessidade de cuidar de um dos principais bens necessários para a manutenção da vida na Terra. 

Saiba como economizar para beneficiar seu bolso e o meio ambiente

Atenção com os eletrônicos 

O uso de equipamentos eletrônicos é mais intenso em tempo de quarentena. A dica é não deixar os aparelhos conectados na tomada quando não estiverem sendo usados – coloque o equipamento em modo “hibernar”. Já para o celular a dica é deixar carregando apenas as horas necessárias, e não durante toda a noite. 

Conheça outros tipos de energia

Painéis solares em casa podem gerar uma economia de até 95% de luz. Apesar do custo de instalação ser alto, esse gasto pode ser recuperado depois com a economia de energia. Segundo a Associação Brasileira de Energia Solar (Absolar), a instalação de painéis fotovoltaicos para atender uma família de quatro pessoas pode chegar a R$ 15 mil. 

Cuidado na hora de lavar as roupas

Utilize seus eletrodomésticos de maneira inteligente. Não utilize sua máquina de lavar para poucas peças e prefira selecionar os ciclos de lavagem com menor consumo de água. Em dias ensolarados, utilize o varal e evite a máquina de secar. 

Valorize a água

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, mais de nove milhões de domicílios não têm acesso à água. Os períodos de dificuldade ensinam a reconhecer e desfrutar com cuidado deste bem, além de valorizar o conforto que ele traz para as pessoas que têm acesso. 

(fonte da imagem: istock) 

Finanças e Tributos

Comunidade Sebrae
Flávia Viana
Flávia Viana Seguir

Ler conteúdo completo
Indicados para você