[ editar artigo]

Educação Financeira Infantil

Educação Financeira Infantil

Para iniciarmos esse assunto, para nós, crianças, é considerado comportamento financeiro, tudo que envolve coisas finitas. Não precisa ser necessariamente dinheiro, porque é assim que começamos a aprender sobre dinheiro e educação financeira.

Desde ajudar na nossa própria festa de aniversário, como a foto na capa, com capas de super herói que fiz com a minha mãe para lembrança no meu aniversário, ou até mesmo nessa linda decoração que fiz pra festa, gastando menos de R$ 50,00 em papel cartão.

Sou Bernardo Boito, tenho 5 anos, e aprendo finanças desde os meus dois anos, e minha mãe vai explicar o porque!

Estava em um parque com meu filho Bernardo, na época com 2 anos, quando chegou um homem vendendo algodão doce e logo uma menina pediu um para sua mãe, a mãe olhou pra ela e perguntou: O que você precisa fazer para ganhar o algodão doce? Logo em seguida a menina deu um beijo e um abraço na mãe e ela comprou o que ela pediu.

Fiquei reflexiva pensando em quais valores essa menina vai levar para a vida dela, em sua cabeça, dinheiro, afeto e bens materiais estão todos ligados. Ela provavelmente pensa que para conseguir bens materiais, precisa de afeto, mas não é afeto para qualquer pessoa, é para alguém que tem dinheiro. Entenderam a confusão?

Ações simples como essa deixam marcas comportamentais para o futuro de uma criança, como pai e mãe precisamos refletir e pensar, em que marcas você queremos  que os nossos filhos tenham.

Já deixo claro que afeto é uma das coisas que as crianças mais precisam, junto com segurança, porém misturar afeto com algo tão delicado quanto o dinheiro, deixará marcas futuras severas.

Falar de dinheiro não é uma tarefa fácil para a maioria das famílias. Você sabia que o dinheiro é a segunda maior causa de divórcios no país? Perde apenas para à infidelidade.

Um dos segredos para se manter a harmonia na família é o diálogo, a boa comunicação. O tema dinheiro deve fazer parte do dia a dia da família, como outros temas importantes. Quando falo de família, isso inclui os filhos, inclusive quando são ainda pequenos. Sei que muitos pais e mães não sabem lidar bem com o assunto em casa e que ele só vem a tona em ocasiões de problema, o intuito é mudar essa realidade e tornar o termo dinheiro comum no cotidiano de toda a família, sempre trazendo reflexões para os filhos pequenos ou adolescentes.

Inteligência financeira, se aprende desde cedo, e ela impacta muito mais do que aprender a contar o dinheiro desde pequenos.

Reflita comigo, não adianta você ensinar seu filho a economizar o dinheiro ou definir um objetivo com o dinheiro que ele ganha ou quer ganhar mensalmente se, frequentemente, ele costuma demorar demais no banho, desperdiçar comida ou não fechar a torneira enquanto escova os dentes!

Ou pior ainda, adianta você exigir ou esperar uma ação ou comportamento dele, se você, como pai ou mãe, faz totalmente o contrário?

Estamos organizando alguns encontros entre pais e filhos para conversamos sobre os seguintes temas:


- Cultura do consumo infantil
- Conflito entre desejo e necessidade
- Habilidade financeira
- Compensação Financeira
- Administração das finanças da casa
- Responsabilidade da criança no orçamento familiar (de acordo com a idade)
- Remuneração mensal – Como lidar com ela para que seu filho tenha um comportamento empreendedor e não de funcionário
- Insegurança infantil
- Definindo Objetivos infantis
- Comportamento financeiro infantil
- Gerando dinheiro extra (a partir de 4 anos)

Se você quiser fazer parte destes encontros, nos mande uma mensagem abaixo, que entraremos em contato!

Os temas mais atrativos serão trazidos para a comunidade em forma de conteúdo!

Finanças e Tributos

Comunidade Sebrae
Ler conteúdo completo
Indicados para você