[ editar artigo]

Gestão Estratégica de Custos

Gestão Estratégica de Custos

Que as empresas precisam controlar os custos para se manterem competitivas todos sabem, mas fazer apenas o controle de custos de forma isolada não é tão efetivo e o mercado pede mais.

Isso porque a empresa não é uma “ilha” e o ambiente interno está totalmente ligado ao ambiente externo. Sendo assim, é necessário inserir nas estratégias fatores externos que influenciam os custos da empresa. E é aí que surge a gestão estratégica de custos.

 Quando se consegue reduzir custos consequentemente aumenta-se a competitividade da empresa. E o pulo do gato aqui é fazer uma análise mais profunda considerando elementos estratégicos, mas esses elementos não estão apenas dentro da empresa, considerar oportunidades e ameaças do ambiente externo é um dos focos desse novo gerenciamento de custos. Esse planejamento precisa ser bem definido e formal para que todos os envolvidos saibam o que fazer e de forma correta.

Para utilizar a gestão estratégica de custos três vertentes precisam ser abordadas: análise de posicionamento estratégico, análise de cadeia de valor e análise dos direcionadores de custos.

O primeiro está totalmente ligado ao planejamento estratégico e utiliza informações do ambiente externo para tomada de decisão principalmente em relação a concorrência, isso porque para formar um preço de venda as outras empresas do ramo precisam ser analisar e consideradas, pois os clientes hoje tem um leque de possibilidades. Além da concorrência o perfil dos consumidores também é ponto importante para traçar diretrizes.

 Já a análise da cadeia de valor considera a ligação da empresa com os fornecedores e os clientes, pois não basta ter processos excelentes, bons preços se a relação com os dois principais eixos tem deficiências. Se por exemplo, a empresa apresenta um produto de qualidade, mas o atendimento é péssimo ou o pós-venda não existe ou é ineficiente o cliente pode não voltar.

E por fim são considerados os direcionadores de custos que consideram os fatores que causam o consumo de recursos, seria o processo de levantamento de custos e controle dos mesmos, mas com um outro viés. Nessa nova gestão são considerados dois tipos de direcionadores os estruturais que como o próprio nome já diz, tem a ver com a estrutura da empresa para desenvolver suas atividades e os direcionadores operacionais que se referem a capacidade da empresa de utilizar da melhor forma a estrutura que tem, ou seja, é a parte de execução propriamente dita.

O método de custeio que utiliza muito bem os direcionadores é o custeio por atividades ABC. Se gostou dessa abordagem e pensa em começar a utilizar a gestão estratégica de custos para melhorar o desempenho do seu negócio seria interessante utilizar esse método de custeio.  

E aí, gostou da publicação?

Me conta o que achou nos comentários e continue nos acompanhando 😉

Se você ainda não faz parte da Comunidade de Finanças, não perca tempo e vem participar com a gente.

 

Finanças e Tributos

Ler conteúdo completo
Indicados para você