[ editar artigo]

Gestão financeira para sair da crise!

Gestão financeira para sair da crise!

O país convive com os ecos de uma crise financeira há algum tempo: atualmente, a crise global provocada pelo vírus Covid-19 agravou ainda mais os temores para o futuro econômico de pessoas e empresas. Daí, a fundamental importância em aplicar a gestão financeira.

Por meio dela, sua empresa adquire maior controle dos recebimentos e custos, facilitando o processo de equilíbrio das contas ao final de cada mês. E mais: permite a análise estratégica sobre os momentos certos para investir ou segurar o dinheiro para fazê-lo render e, assim, evitar prejuízos.

 

Qual é a importância da gestão financeira?

Não importa se estamos diante de uma crise financeira, recuperando-nos dela ou se está prevista no horizonte: a gestão financeira deve ser um instrumento continuamente utilizado pela sua organização.

Especialmente, em um país cujas pequenas empresas respondem a 96% dos pedidos de falência. Com a falta de planejamento, dificuldades em aplicar a disciplina financeira e a própria crise instalada no Brasil, os empreendedores devem desenvolver novas formas de lidar com a sobrevivência de suas empresas.

Por isso, a gestão financeira tem tanta relevância no meio corporativo.

 

Como lidar com um cenário de crise financeira?

Para ter uma boa gestão financeira, diante de um cenário adverso econômico, todas as equipes devem se unir em prol de um objetivo em comum: o cuidado com as finanças e o uso estratégico dos recursos.

E isso pode se resumir em algumas ações elementares, conforme veremos a seguir!

 

Analise o cenário

Por ser um problema externo que impacta diretamente a empresa, sua gestão financeira deve começar por meio da avaliação dessa situação: como a crise financeira pode impactar as despesas em curto, médio e longo prazo?

Faça projeções e analise quais alternativas e ações devem ser tomadas diante de cada uma dessas possibilidades.

 

Avalie os recursos da empresa

Primeiramente, calcule quais são os custos (fixos e variáveis) da organização, para saber exatamente o quanto é necessário para mantê-la funcional. Por mais que o crescimento seja menor, nesse período, é importante ter um norteamento sobre quais valores os funcionários devem atingir para garantir que o mês termine “nivelado” financeiramente, ao menos.

 

Corte gastos

A gestão financeira pode servir, também, como uma ferramenta de monitoramento. Descubra quais despesas são supérfluas ou, ainda, quais processos têm rendido prejuízos para a organização. Estancar esses problemas, muitas vezes, já é uma alternativa para obter mais renda em curto prazo.

 

Estude novas maneiras de aumentar o faturamento

Se o faturamento cai drasticamente, em tempos de crise financeira, oriente-se por meios que ajudem a melhorar os índices. Alguns exemplos:

  • promoção de produtos/serviços parados há mais tempo no estoque;
  • serviços diferenciados que a concorrência não pratique (como entregas mais rápidas);
  • oferecendo mais vantagens para o consumidor de formas de pagamento;
  • estratégias acessíveis de divulgação, como o marketing digital;
  • Lembre-se de alinhar essas ideias de acordo com os objetivos e necessidades da empresa, para que o orçamento não seja ultrapassado em nenhum momento.

 

Renegocie suas dívidas

Sua gestão financeira também pode contemplar um trabalho estratégico para dar “fôlego” ao fluxo de caixa da empresa. Para isso, avalie a possibilidade de renegociar os prazos e valores das dívidas corporativas.

Assim, você consegue arcar com os custos e retém parte da renda internamente, para eventuais emergências, enquanto organiza-se dentro desse contexto de crise financeira.

 

Seja transparente com os funcionários

Na crise, mais do que nunca, a gestão deve saber transmitir a realidade para os colaboradores. Afinal de contas, todos estão no mesmo barco.

Dessa maneira, vale a pena explorar os benefícios em reter os gastos, algumas medidas práticas para que a empresa não termine o mês no vermelho e, também, quais são as principais armadilhas financeiras que podem acometê-los no dia a dia.

Inclusive, para ajudar, existem maneiras tecnológicas de garantir mais controle das finanças. Fizemos um post que dá sugestões de algumas ferramentas de gestão financeira que ajudam a melhorar os resultados da empresa! Dê uma olhadinha, após finalizar este artigo!

 

Não confie em uma só estratégia

Anteriormente, havíamos mencionado a importância em ter projeções para diferentes cenários, e é aqui que elas fazem a diferença. Ao confiar em um só plano de ação, eventuais mudanças no cenário econômico da crise financeira, pode colocar tudo a perder.

Por isso, construa um planejamento estratégico para antever as situações adversas e, assim, o tempo de resposta de sua equipe vai ser menor, mais assertivo e com menos impactos negativos.

 

Atenção total ao fluxo de caixa

Toda gestão financeira também confere cuidados múltiplos ao fluxo de caixa da empresa — as saídas e recebimentos. É importante ter uma previsão completa disso para que não ocorra um desequilíbrio nas finanças enquanto a crise não se resolve por completo.

 

Com essas dicas, fica mais fácil garantir camadas de proteção à empresa, mesmo diante de uma crise financeira. Para tanto, o foco deve consistir em prevenir-se contra a baixa nas vendas, e na manutenção do negócio para que ele permaneça próspero quando os tempos incertos chegarem ao fim.

 

 

Finanças e Tributos

Comunidade Sebrae
Ler conteúdo completo
Indicados para você