[ editar artigo]

O que você precisa saber para começar a investir em ações

O que você precisa saber para começar a investir em ações

Se, há um tempo, as ações pareciam um investimento complexo e pouco acessível, hoje, mais brasileiros estão interessados em aplicar seu dinheiro de forma inteligente e com bons rendimentos. 

Mas, assim como tudo que envolve dinheiro, é preciso ter atenção em quando, onde e como fazer isso. Afinal, ninguém quer tomar prejuízos.

Para esclarecer as dúvidas de quem quer começar a investir em ações, o Comunidade Sebrae reuniu dicas valiosas sobre o assunto, para seu dinheiro começar a render de verdade.

O que são ações?

Ações são uma representação das partes do capital social de uma empresa. Logo, quem compra ações, se torna sócio de uma pequena parte do negócio. 

Ao adquirir ações, o investidor pode conquistar lucros significativos. Por outro lado, também participa dos prejuízos, com desvalorização dos papéis. 

Por que investir em ações?

Investir em ações é um meio eficiente de rentabilizar seu dinheiro. Embora exija certo nível de acompanhamento do mercado financeiro, comprar ações é bem mais simples do que se tornar sócio de uma empresa de capital fechado.

Com as ações, você se torna sócio minoritário de um negócio em poucos passos e com transações que podem ser feitas online. Vale destacar algumas vantagens de investir em ações:

  • Diferente de outros tipos de investimento, com compra de ações você se torna sócio de uma empresa e a rentabilidade do seu dinheiro cresce de acordo com o desenvolvimento dela, o que pode significar alta lucratividade.

  • Além de ganhar com a lucratividade dos ativos (as ações, propriamente ditas), o investidor ainda conta com outra renda, vinda dos dividendos (pagamento periódico feito a acionistas).

  • Não é preciso esperar anos para ver os resultados do investimento. Desde que o investidor faça escolhas inteligentes, os lucros podem vir rapidamente.

Quais bancos permitem investir em ações?

Se você acha difícil comprar ações, temos uma boa notícia: com o Home Broker, o processo ficou bem mais fácil. Não sabe o que é isso? O Comunidade Sebrae te explica.

O Home Broker é uma plataforma virtual que os bancos disponibilizam para que os investidores consigam negociar ações pela internet.

Em vez de entrar em contato com esse banco ou uma corretora, por meio de uma mesa de operações, o investidor vai escolher as ações que quiser, de forma rápida e dinâmica, em qualquer lugar do mundo.

E se você quer começar a investir, mas não sabe qual instituição procurar, veja as nossas sugestões de bancos e corretoras que disponibilizam Home Broker para seus clientes:

Banco Inter

Desde 2018, o Banco Inter oferece a Plataforma Aberta Inter. Através dela, os clientes que possuem uma conta no banco podem acessar diferentes opções de investimento, usando o próprio aplicativo do Inter.

O investidor consegue navegar pelo Home Broker gratuitamente e comprar e vender ações, sem precisar arcar com taxas de custódia e corretagem, o que torna o processo mais simples e menos oneroso.

Para navegar pelo Home Broker, o investidor deve assinar um termo de adesão e criar uma assinatura eletrônica (uma senha de oito dígitos).

Além de facilidades como o cartão de crédito Inter, que faz pagamentos por aproximação, o cliente pode fazer o dinheiro render mais, de forma descomplicada.

XP Investimentos

No Home Broker da XP Investimentos, o usuário tem acesso a cotações em tempo real das ações disponíveis e a  compra e venda ações de forma prática e rápida.

Para começar as operações, é preciso abrir uma conta na corretora e enviar dinheiro para a carteira.

Easynvest

Outra plataforma de investimentos com Home Broker é a Easynvest. Além de ações, o usuário negocia fundos imobiliários, e outras opções de aplicações.

Aqui, o usuário pode escolher se quer o Home Broker Clássico, para investidores experientes; ou se prefere a versão para iniciantes.

Itaú

Os bancos tradicionais também estão investindo em plataformas digitais que facilitam o investimento em ações. É o caso do Itaú, que também conta com um Home Broker.

6 dicas para quem quer começar a investir em ações

Agora que você já sabe as vantagens de investir em ações e em quais canais digitais realizar as operações, vamos falar sobre alguns passos importantes para quem quer se tornar investidor.

1)Conheça os tipos de investimentos disponíveis 

Além da bolsa de valores, existem fundos imobiliários, previdência, tesouro, e uma série de outros investimentos disponíveis no mercado. Antes de aplicar o seu dinheiro, estude as características de cada um.

Vale lembrar que operações com maior rentabilidade, oferecem maior risco. Portanto, analise tudo com critério.

2) Organize seu orçamento

Investimento não combina com finanças desorganizadas. Para começar, entenda seu orçamento familiar: como você gasta o dinheiro? Quais despesas são fixas? Quais são variáveis? Quais custos podem ser eliminados?

Entender como você e sua família gastam dinheiro é essencial, não apenas para investir, mas para a própria educação financeira.

Confira aqui algumas dicas para se organizar financeiramente, principalmente nesse momento de crise.

3) Quite dívidas com cartão de crédito

Ter um cartão de crédito facilita a vida, mas se usar sem controle, ele pode se tornar um grande problema. 

Se você tem alguma dívida com cartão, vá até o banco e negocie o débito. Quanto antes isso for feito, melhor. 

Tente eliminar ao máximo os juros e só comece a aplicar depois que quitar as dívidas. Não dá para ser sócio de um negócio com dívidas se acumulando, não é mesmo?

O mesmo vale para despesas com roupas e acessórios. Cartões oferecidos por lojas e supermercados, como cartão Marisa e cartão Carrefour devem ser revistos e, caso estejam gerando gastos desnecessários, devem ser eliminados ou substituídos por opções sem anuidade ou com juros menores. 

Coloque tudo na ponta do lápis para tomar as melhores decisões.

4) Entenda qual é o seu perfil de investidor

Outro ponto muito importante é conhecer o seu perfil de investidor. Você quer negócios mais agressivos ou conservadores? Tudo isso vai interferir na rentabilidade, riscos e taxas nas ações que você vai escolher.

Os próprios bancos e corretoras costumam oferecer testes para o usuário entender melhor o próprio perfil.

5) Planeje seu investimento

A compra de ações não pode ser feita de qualquer maneira. Planeje como será o seu investimento e defina valores, ciclo de compras e em qual instituição aplicar. Quanto mais planejada for a operação, a tendência é que seja mais segura.

6) Estude o mercado

Além de tudo o que já dissemos até aqui, estude sempre o mercado financeiro. Mudanças econômicas, grandes eventos mundiais, cenários políticos e outras questões podem interferir diretamente na rentabilidade das ações.

Então, mantenha-se informado para não ser pego de surpresa! Agora, analise as condições de mercado, planeje-se e comece sua rotina de investimentos o quanto antes.

Finanças e Tributos

Ler conteúdo completo
Indicados para você