[ editar artigo]

“Pendura aí, venho pagar semana que vem...”

“Pendura aí, venho pagar semana que vem...”

Em meio as incertezas que a pandemia trouxe, o empreendedor ainda precisa ter inteligência emocional para cuidar de um assunto muito delicado: as vendas a prazo, nas famosas “notinhas” ou “caderno”.

A frase “pendura aí, venho pagar semana que vem...” é muito conhecida no meio empresarial e se o empreendedor já precisava ter cautela, agora precisa mais ainda. É visto que em meio a tantas incertezas, o dinheiro circule mais lentamente. Quem tem reservas irá aguardar para gastar, quem não tem reservas, irá pagar as contas essências. E aquela “notinha” não essencial como ficará?

Eis que agora começa a fase mais delicada, como abordar o cliente inadimplente em um período que não sabemos a real condição desta família?

De fato, a inadimplência de muitos clientes, torna a atividade empresarial muito mais trabalhosa do que deveria e por esses motivos e outros mais, é que vem a importância de se ter uma política de vendas e cobrança, muito bem definidas. Estamos fartos de saber que mesmo o melhor amigo ou cliente, um dia pode comprar e “esquecer” de pagar. Sabemos que entre pagar a loja de roupas e o mercado, será pago o mercado.

E em dias onde o fluxo de vendas caiu drasticamente, qualquer venda realizada é uma conquista e se sabemos que receber o dinheiro nem sempre é tarefa fácil, o empreendedor no mínimo precisa se organizar para que as próximas vendas não caiam no mesmo erro.

Sim “erro”, aquela velha crença de que se não vender a prazo, o concorrente venderá. E aí o que você prefere, você falir ou o seu concorrente? Você buscar crédito ou o seu concorrente?

E mais que tal chamar o concorrente e definirem juntos a estratégia de vendas, para que ambos ELIMINEM as vendas a prazo na “notinha ou caderno”?

Em tempos onde a economia e o perfil de consumo estão mudando, precisamos mudar também, ou então não teremos o produto no estoque e nem o dinheiro no caixa, para poder comprar novos. Sem contar que mais do que nunca precisamos ter um fluxo de caixa organizado, ou passaremos a ser mais uma empresa nas estatísticas daquelas que não sobreviveram a crise.

Assim seguem algumas dicas para trabalhar a carteira de inadimplentes e dar um folego ao seu fluxo de caixa:

  • Liste quais são os clientes que estão em débito e pense em uma estratégia de abordagem (cobrança);
  • Pense e liste as formas de negociação, até onde você pode ir para não perder a venda e o cliente;
  • Uma negociação amigável é mais vantajosa que uma judicial;
  • Cuidados com o tom de voz, seja cordial e atencioso, não seja agressivo;
  • Ouça atentamente as justificativas e dentro do possível encontre a melhor forma para ambos entrarem em negociação;
  • Não ligue ou mande mensagens fora do horário comercial;
  • Não seja insistente ao ponto de o cliente bloquear o seu contato;
  • Treine ou repasse orientações para a equipe de cobranças, pois cada um tem um jeito de fazer e antes de mais nada precisamos lembrar que esse cliente pode estar comprando novamente e sendo fiel a empresa;
  • Conheça o Código de Defesa do Consumidor;

E por fim seja paciente e analise o que você empreendedor pode estar melhorando na sua rotina de empresa, para evitar que esse problema seja recorrente. Negócios precisam de estratégias e a política de cobranças é uma delas.

Lembre-se! O Sebrae está com uma equipe de atendimento à disposição nos canais digitais. Basta acessar sempre que precisar, e escolher o mais adequado para você.

🔵 Atendimento Digital SEBRAE 🔵
WhatsApp / Chat / Facebook / E-mail ou 0800 570 0800 :)

 

Finanças e Tributos

Comunidade Sebrae
Ler conteúdo completo
Indicados para você