[ editar artigo]

Reserva de emergência e Reserva de Oportunidade

Reserva de emergência e Reserva de Oportunidade

Quando decidimos investir os nossos recursos, devemos definir as aplicações de curto, médio e longo prazo, um exemplo de investimento de curto prazo é a reserva de emergência, que é uma reserva financeira para você usar em caso de emergência, necessidades ou imprevistos.

As emergências e imprevistos podem surgir a qualquer momento, pode ser uma cirurgia que o seu plano de saúde não cobre, falta de renda ou despesas que são maiores do que as suas receitas.

O cálculo para definir o valor da reserva de emergência, deve ser feito considerando todos os seus gastos fixos e variáveis de pelo menos 6 meses, por exemplo: João fez o levantamento de todos os seus gastos e chegou em um valor médio mensal de R$ 5.000,00, logo sua reserva de emergência será de no mínimo R$ 30.000,00.

Para essa reserva, a rentabilidade não é o fator mais importante, pois como é um recurso que você precisará em casos emergenciais, você deve prezar por segurança, liquidez em D+0 ou D+1 e evitar aplicações que tenham volatilidade ou risco de resgatar um valor menor do que o aplicado. A rentabilidade deve apenas acompanhar a taxa básica de juros ou à inflação.

Alguns investimentos que são adequados para este tipo de reserva são: Tesouro Selic, fundos DI que superam o benchmark e algumas emissões bancárias (CDBs, LCIs e LCAs) com liquidez diária.

Portanto, para dar o primeiro passo para a construção de um excelente portfólio de investimentos, você deve construir a sua reserva de emergência para cobrir os seus gastos em caso de uma eventual necessidade.

Após a construção dessa reserva, você poderá buscar investimentos que são mais rentáveis e diversificar a sua carteira de investimentos de acordo com o seu perfil.

Com a reserva de emergência você terá mais segurança para a sua vida e também não precisará resgatar os seus investimentos de longo prazo, melhorando, assim, a sua rentabilidade, diversificação e otimizando as suas finanças.

Reserva de oportunidade

Enquanto a reserva de emergência deve ser utilizada quando surgem imprevistos emergenciais, a reserva de oportunidade é feita para aproveitar as oportunidades que surgem na vida, um exemplo disso, é uma pessoa que precisa vender seu imóvel imediatamente para morar em outro país.

Vamos considerar que a casa vale R$ 500.000,00, porém o vendedor pede R$ 300.000,00 à vista, pois ele precisa do recurso o mais rápido possível para conseguir mudar.

Se você possui um portfólio de investimentos no valor de R$ 2.000.000,00 e 20% dos seus recursos estão em uma reserva de oportunidade, ou seja, R$ 400.000,00, você terá uma grande oportunidade, pois poderá comprar a casa com um desconto de R$ 200.0000,00.

Se decidir comprar a casa, ainda sobrará R$ 100.000,00 para aproveitar novas oportunidades.

Um exemplo real é a bolsa de valores brasileira, que caiu 43% em 2020, devido as incertezas dos investidores quanto a duração e aos impactos que a epidemia do Covid-19 pode causar.

Neste caso, você pode comprar ações de boas empresas com o valor de mercado menor do que o valor de firma. Se você comprou a casa no exemplo acima, além da economia, sobraram R$ 100.000,00 para investir.

Então você pode comprar ações que equivalem a R$ 176.000,00, caso investisse nas mesmas ações em janeiro de 2020. Assim, os R$ 400.000,00 que estavam em sua reserva de oportunidade, estão alocados em ativos, que agora totalizam R$ 676.000,00. Ou seja, um lucro de 69% (R$ 276.000,00).

A reserva de emergência é para todos, já a reserva de oportunidade é para aqueles que querem aproveitar oportunidades e essa reserva tem um custo. O custo da reserva de oportunidade pode ser comparado ao custo de oportunidade.

Custo de oportunidade

O custo de oportunidade em economia é explicado pelo conflito de escolha que um agente econômico tem em um cenário de escassez, isto é, quando não se pode ter, ao mesmo tempo, os objetos da escolha.

A reserva de oportunidade deve ser alocada em investimentos que sejam líquidos, pois a oportunidade futura pode ter uma necessidade imediata de investimento e caso você não tenha liquidez, você poderá perder uma grande oportunidade.

Geralmente, investimentos que são líquidos são menos rentáveis e caso você opte por ter uma reserva de oportunidade, você pode deixar de ganhar um valor para aproveitar oportunidades que surgirem no futuro, assumindo o risco de a oportunidade não surgir.

No gráfico abaixo você verá uma comparação de um investimento com liquidez diária e outro com o vencimento de 5 anos:

Se as oportunidades não surgissem no período entre 2015 a 2019 e você optasse pela liquidez, teria ganho 14% a menos e se optasse pela liquidez apenas no vencimento, teria ganho R$ 56.048,52 a mais.

Se as oportunidades surgissem no mesmo período e você optasse pela liquidez, a oportunidade poderia rentabilizar o recurso em até 69%, já se optasse pela liquidez apenas no vencimento, não poderia aproveitar a oportunidade, devido a falta de liquidez de seus recursos.

Para construir uma reserva de emergência e/ou oportunidade, conte com o seu assessor de investimentos, pois ele pode te ajudar tanto na estratégia de curto prazo quanto na estratégia de longo prazo que exige investimentos mais sofisticados e de maior complexidade.

Fonte: O Meu Patrimônio

Finanças e Tributos

Comunidade Sebrae
Mariana Carvalho
Mariana Carvalho Seguir

Consultora do SEBRAE/PR | Especialista em Gestão Financeira | Especialista em Gestão Empresarial | Especialista em Controladoria | Head da Comunidade Sebrae de Finanças e Tributos | Mentora de Educação Financeira

Ler conteúdo completo
Indicados para você