[ editar artigo]

10 passos para captar recursos para inovação

10 passos para captar recursos para inovação

Há alguns anos escrevo projetos para empresas captarem recursos para inovação. É bem certo que o número de editais tem diminuído, mas ainda há uma boa chance de se conseguir iniciar um projeto de inovação com recursos de editais de fomento.

Nessa rotina de escrever projetos e lendo propostas como avaliadora em alguns editais, vi e vejo pequenas coisas que poderiam ser melhoradas a fim de dar mais chance às empresas quanto à aprovação. Por isso, decidi compartilhar 10 passos.

1 – Escreva para todo mundo entender

Nem todo avaliador de projeto é técnico no assunto. Por isso, é importante escrever para que qualquer pessoa que leia, consiga entender a proposta. Já cansei de ler projetos e chegar no final e não entender o que a pessoa está propondo.

Uma boa dica é usar uma pessoa “comum”. Mande o projeto para sua mãe, parente ou amigo. Aquele que não entende tecnicamente do assunto. Veja se ele consegue compreender o que você está propondo. Se sim, um passo enorme já foi dado.

Avaliadores possuem uma quantidade gigante de projetos para ler. Se ficar muito enroscado, é capaz que não deem a atenção devida.

2 – Leia o edital atentamente

O edital é a base para a redação de um ótimo projeto. É ele que diz o que pode e o que não pode. Todo edital, por exemplo, possui um objetivo. Devemos verificar se os objetivos da nossa proposta estão alinhados.

O edital é um item que imprimo e uso sempre ao longo de toda a redação. Aproveitando palavras-chaves e intenções descritas no documento. É o seu guia do início ao fim do processo.

Já vi casos em que o projeto estava todo ok, mas um item estava não conforme com o edital e foi recusado. Por isso, a atenção a esse documento é obrigação!

3 – Destaque o mais importante logo

O que é mais importante precisa vir no primeiro parágrafo. Já li um projeto que na justificativa o ponto mais importante estava no último parágrafo de um texto que tinha 20 parágrafos.

Não espere que o avaliador leia todos os detalhes. Ele vai direto ao ponto. Os detalhes devem constar no projeto, mas priorize a informação mais importante. É ela que deve vir primeiro.

4 – Utilize o roteiro do edital

Grande parte das chamadas possuem um roteiro para o preenchimento do projeto. Uma boa dica é ir respondendo cada um dos itens.

Exemplo: Se o roteiro diz: descreva o mercado de sua solução e os concorrentes. No texto você pode colocar: Meu mercado de atuação é… e os concorrentes são…

É que nem quando a professora mandava a gente escrever a resposta completa de uma pergunta. Sempre o roteiro será a base. Quando terminar de escrever, volte ao roteiro para conferir se todos os itens foram respondidos.

5 – Respeite o limite de caracteres ou de páginas

Esses dias estava acompanhando um grupo que escrevia um projeto para captação de recursos de um programa da América Latina. O projeto foi recusado porque tinha mais de 18 páginas e no edital previa 18.

Seguir a premissa do tamanho de páginas ou de caracteres é obrigatória. Nunca escreva demais, nem de menos. Ter um espaço para 1000 caracteres e escrever 200 é ruim. Explore o espaço e abra as características mais relevantes de sua proposta.

6 – Utilize notícias como exemplo

Uma ótima forma de deixar mais clara sua proposta é utilizar notícias para caracterizar o problema que sua solução resolve ou mesmo apresentar dados de mercado.

A notícia tem por premissa ser uma informação clara e objetiva em que qualquer pessoa consegue entender. Trazer o projeto para realidade auxiliar o avaliador. E não se esqueça de colocar sempre a fonte da informação!

7 – Destaque benefícios e não qualidades

O projeto de inovação de uma empresa é algo único. Por vezes, todos os sonhos estão ali. Mas, ao longo da redação da proposta, procure ressaltar os benefícios e não as qualidades da solução.

Ressalte aquilo que o seu cliente vai ganhar, porque para ele é importante ter uma solução como aquela. Entender os benefícios é fundamental para a escolha ou não de um projeto. Afinal, as instituições financiam aquilo que pode beneficiar muitas pessoas ou muitas empresas, não os caprichos.

8 – Planejamento financeiro precisa estar alinhado com o texto

É importantíssimo que a parte financeira esteja alinhada com o texto a ser escrito. Cuide para não pedir algo na planilha financeira que não está descrita no projeto. Isso mostra falta de cuidado.

A planilha financeira de desembolso dos recursos é fundamental e ela deve estar de acordo com tudo o que foi apresentado no texto.

9 – Não submeta na última hora

Brasileiro deixa mesmo as coisas para a última hora, mas já vi empresa passar 3 semanas redigindo um projeto e não conseguir submeter porque o sistema da instituição deu tilt de sobrecarga.

Tudo bem que há sistemas que estão melhorando, mas melhor não contar, né? Que tal submeter o projeto um dia antes da data final? Assim, se algo sair errado, ainda há tempo para correção.

10 – Faça checklist da documentação

Todo edital pede uma lista de documentos que as empresas precisam enviar. Para não correr o risco de esquecer nenhum, pegue o edital e faça um checklist. Confira se tudo está em ordem antes da submissão.

Tatiana Fiuza 

Ambientes de Inovação

Comunidade Sebrae
Tatiana Fiuza
Tatiana Fiuza Seguir

Gestora, sócia da Vlinder Estratégias para Inovação. Atuante no ecossistema de inovação de Londrina e atuou também no de Florianópolis. Mestre em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia pelo PROFNIT-UEM. Mestre em Geografia pela UEL.

Ler conteúdo completo
Indicados para você