[ editar artigo]

A ROBÔ CHAMADA LILI Exemplo de como a inovação pode ocorrer de forma muito rápida e tremendamente útil

A ROBÔ CHAMADA LILI
Exemplo de como a inovação pode ocorrer de forma muito rápida e tremendamente útil

Hoje vamos contar uma história diferente e diferenciada, mas principalmente de como podemos criar inovações radicais ou incrementais, de forma muito rápida e útil à humanidade. Este é um exemplo de que certas ideias as vezes, vem para nos ensinar algo ainda maior do que a própria criação finalizada.

COMO NASCEU A ROBÔ LILI?

A história desta Robô começou à mais ou menos 3 meses, quando alguns amigos profissionais começaram a perceber que momentos difíceis requerem soluções inovadoras. Os empresários, proprietários da Startup Piá Tech: Diego Stavitzki - publicitário, Everton Ramires – Engenheiro Mecatrônico e Daniel Delfino - Engenheiro Mecânico, começaram a fazer máscaras "Pense Shield" para doação.

Então, todos quiseram ir além de máscaras, pois era sabido que essa necessidade, uma hora seria suprida e eles almejavam criar algo ainda mais significativo, aproveitando-se do momento da pandemia.

Começaram a pesquisar as tecnologias existentes e adequações que poderiam fazer para que pudessem encontrar soluções aos equipamentos mais essenciais neste momento de pandemia. Foi onde, chegaram a necessidade de algum equipamento que pudesse ajudar na higienização dos ambientes hospitalares e públicos de modo geral, pois esta é uma das maiores necessidades do momento e acreditamos que por um bom tempo, será essencial.

Naquele momento, os amigos que conheciam um pouco de cada coisa, foram se unindo e algo começou a tomar forma e num trabalho colaborativo, entre técnicos das mais diferentes áreas: engenharia, educação, medicina, publicidade, design, administração, etc.; e o projeto virou realidade!

Detalhe importante que se comente aqui, pois da ideia aos primeiros testes na oficina, foi uma semana. Isto é  resultado da metodologia ágil de startup na prática.

Como não era possível trabalhar, pois a maioria das pessoas estavam em isolamento social, a dedicação da equipe, foi quase que completa em achar as soluções e fazer funcionar aquilo que ainda não se sabia como seria chamado, o que seria; mas tinham a certeza que seria algo muito útil para aqueles que mais trabalham neste momento de pandemia, o setor da saúde.

COMO SURGIU O NOME LILI

Em paralelo à esta situação, a avó da esposa do Diego (Tatiana Hultmann), a Sra. LILI (como era chamada) que já estava doente em casa no Rio de Janeiro com 92 anos, de alguma forma e mesmo com todos os cuidados possíveis, contraiu o COVID19 e veio à óbito. Lili, era uma senhora de origem libanesa que havia sobrevivido à Guerra Civil do Líbano (1975-1990) um exemplo de bondade e ajuda aos mais necessitados, e agora foi apelidada pelos empresários de “Lili Trooper, vírus destroyer.” Assim, é que foi batizada a Robô de Lili, como uma grande homenagem àquela grande mulher que ensinou tanto e se deu em utilidade, enquanto esteve nesta vida.

A PILOTAGEM E O RESULTADO DA LILI

Assim, nasceu a Robô LILI com o objetivo de deixar os ambientes mais limpos nos hospitais. Imediatamente começaram os testes nos ambientes controlados dos hospitais e clínicas parceiras. Os resultados foram tão positivos e a robô já está trabalhando desde meados de junho/2020.

Então, pensaram os idealizadores, “precisamos de uma carinha simpática para a LILI se apresentar”. Naquele momento, entrou o design apropriado às áreas de hospitais, empresas e escolas que precisam fazer a higienização nas suas áreas de tráfego. Nessa etapa, o Arquiteto Felipe Guerra veio somar a equipe para contribuir no projeto e foi responsável pelo design da LILI.

Claro, que ainda outras evoluções no produto poderão existir, pois o pensamento da equipe é sem dúvida que ele possa ser adaptado ao uso comercial e doméstico tranquilamente.

De acordo com os testes de laboratório e laudo emitido pelo LATAM (Laboratório de Análises Toxicológicas e Ambientais), em uma sessão de esterilização a Robô LILI conseguiu inativar entre 99 à 100% dos vírus e bactérias presentes nos mais de 100 coletas para exames realizadas. O tempo de cada sessão varia de 1 à 30 minutos, de acordo com o número de lâmpadas de cada modelo e da área dos espaços a serem esterilizados.

MAS, QUAIS AS FUNÇÕES E TECNOLOGIA DA LILI

A Robô LILI é um aparelho esterilizador que consegue, além da ação da inativação de vírus e bactérias, cumprir com outras funções importantes, como:

  • Ação em locais de difícil acesso.
  • Horários de atuação programáveis.
  • Detector de presença e proteção à exposição humana.
  • Operação totalmente autônoma.

A principal tecnologia que permite o alcance destes resultados é a emissão programada de luz ultra violeta (UV-C). Assim, é possível reduzir significativamente a contaminação de todos os tipos de ambientes fechados, inclusive hospitalares, especialmente a contaminação pelo COVID19.

Atualmente a limpeza e desinfecção de ambientes hospitalares é realizada utilizando mão de obra humana. A exposição diária de funcionários e pacientes aos mais diversos tipos de vírus e bactérias resultam em um alto índice de contaminação e por isso, a grande utilidade da Lili.

Esta foto foi cedida pela PiáTech - Os empresários: Diego, Everton e Daniel.

TRABALHO VOLUNTÁRIO PARA EMPREENDER SOCIALMENTE

Até este momento da construção da robô, todos os profissionais que atuaram, deram gratuitamente o seu tempo, a sua dedicação e amor ao trabalho que estavam construindo, pois acreditam que, ser útil à sociedade, não é somente a premissa essencial do conceito de inovação, mas também, uma premissa essencial do Ser Humano para com, toda a humanidade.

Este é mais um projeto muito inovador que nos mostra que, é possível criarmos soluções que mudam, radicalmente, a maneira como fazemos as coisas, mas de forma, as vezes até simples, porém, com resultados muito significativos.

Com tantas mudanças na sociedade, com tantas novas necessidades e com um novo comportamento humano, precisamos muito de mais pessoas como o Diego, o Daniel, o Everton e o Felipe pensando e criando ideias tão fantásticas como a Robô Lili, que além de tudo, ficou com um nome muito simpático e encantador.    

RESULTADOS ATÉ O MOMENTO E UM CONVITE

Atualmente o projeto está em negociação com investidores da área de saúde e já possui pedidos de produção até dos Estados Unidos. ISTO É TECNOLOGIA DE CURITIBA EXPORTANDO PARA O MUNDO.

Porém, não é possível avançar, sem investimentos e neste momento os empresários da PiáTech também iniciaram uma vaquinha virtual para arrecadar R$ 65 mil e conseguir produzir mais seis robôs para fornecer gratuitamente o serviço de desinfecção à seis hospitais de Curitiba e Região Metropolitana.

Se você quiser ser um investidor/apoiador da LILI, acesse - https://www.vakinha.com.br/vaquinha/lili-doacao-de-servico-de-desinfeccao-covid19-para-hospitais e seja um empreendedor social.   

Ficou interessado em saber mais, acesse o site da Piá Tech - http://piatech.com.br/ e conheça o funcionamento da Robô LILI.

 

As boas INOVAÇÕES, são aquelas que geram um bem para as pessoas!

Se você gerou uma inovação interessante neste período da pandemia, conte aqui na Comunidade Ambientes de Inovação.

Irene Hoffelder Vioti - Consultora, palestrante e escritora nas áreas: Estratégia empresarial, sustentabilidade, inovação e storytelling.

Ambientes de Inovação

Comunidade Sebrae
Irene Hoffelder Vioti
Irene Hoffelder Vioti Seguir

Mestranda em Administração Estratégica de Negócios pela UNAM - Universidad Nacional de Misiones - Argentina. Consultora, palestrante, instrutora e escritora nas áreas: Estratégia empresarial, sustentabilidade, inovação e storytelling empresarial.

Ler matéria completa
Indicados para você