[ editar artigo]

Como instalar a minha startup em uma incubadora?

Como instalar a minha startup em uma incubadora?

Pode parecer uma pergunta simples, mas cada ambiente de inovação possui diferentes características quando o assunto é o acesso e a participação, confira nas dicas:

E se você ainda quer saber O que é uma incubadora, confira nesse texto aqui.

Para participar de uma incubadora de empresas pode ser qualquer pessoa que tenha um projeto inovador e deseja abrir sua própria empresa. As já existentes também podem participar de programas de incubação e receber o apoio oferecido. Para tanto, é preciso ter um projeto para melhoria ou desenvolvimento de novos produtos e serviços.

As incubadoras geralmente aceitam projetos apresentados por:

1. Pessoa Física: Oportunidade para pesquisador/profissional que tem uma tecnologia e quer constituir sua própria empresa com um produto/processo inovador.

2. Empresa existente: Empresa consolidada que pretende desenvolver um produto dentro da incubadora.

3. Nova empresa instituída por Pessoa Jurídica: Empresa ou grupo empresarial que deseja criar nova empresa de base tecnológica.

Em todos os casos, o empreendedor deve procurar e se dirigir à incubadora de sua escolha com o intuito de identificar as informações solicitadas que farão parte da análise de sua entrada.

Estas informações são geralmente analisadas por dirigentes da Incubadora, que buscam identificar as perspectivas técnicas e econômicas do negócio e, se considerado viável e exista vaga disponível, o participante poderá iniciar suas atividades como empresa incubada.

Caso ainda não exista vaga disponível, o projeto entrará em uma lista de espera e será convidado a iniciar suas atividades assim que houver disponibilidade.

O Público Alvo das incubadoras são empreendimentos já formalizados na categoria de microempresa e pessoa física que tenha um projeto inovador e que deseje abrir sua própria empresa.
Os Serviços ofertados são: orientação e consultoria; espaço físico planejado para realização das atividades; infraestrutura técnica, administrativa e operacional; além de uma série de outros benefícios como a intermediação com instituições de ensino e pesquisa, órgãos governamentais e da iniciativa privada.
As Formas de acesso aos serviços normalmente acontecem por meio de edital de seleção lançado pelas Incubadoras.

Benefícios das Incubadoras de Empresas

Além do suporte estrutural das incubadoras de empresas, só o fato de o seu negócio começar junto com outros dentro de uma instituição de ensino ou ambiente coletivo é uma vantagem. O networking é parte essencial do processo.

Você ainda vai contar com:

➔ Assessoria técnica: como normalmente as incubadoras são criadas dentro de instituições de ensino e inovação, ou possuem parcerias, você tem acesso a especialistas e a mentores para ajudá-lo nos próximos passos de desenvolvimento do negócio.

➔ Suporte para a formalização: a formalização das empresas também é auxiliada pela incubadora. A maioria também oferece suporte jurídico.

Alguns estudos comprovam que, por causa desses benefícios, as empresas que foram incubadas duram mais se comparadas àquelas que não passaram pelo processo.

Uma pesquisa da Anprotec Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores – mostrou que, de todas as empresas incubadas, apenas 20% decretam falência.

Enquanto isso, a mortalidade geral chega a 26,9% no primeiro ano de atividade. Por isso, vemos que o início é o momento mais crítico de qualquer empreendimento.

 

Como se inscrever em Programas de Incubação?

As incubadoras normalmente promovem processos seletivos para as empresas que desejam participar da incubação.

Os critérios dependem de cada instituição e podem variar também de acordo com o setor do negócio. Entretanto, a primeira exigência é um projeto inovador: proponha algo novo ou ofereça a melhoria de um produto ou serviço que já exista no mercado.

Provavelmente, você terá de criar um Plano de Negócios que explique coisas básicas sobre a sua ideia, como as fontes de receita e os segmentos de cliente. Também podem participar empresas já formalizadas.

 

E aí curtiu as dicas?

Para mais textos como esses confira a Comunidade Ambientes de Inovação, deixe nos comentários se você faz parte de alguma incubadora, e de onde é.

Ambientes de Inovação

Comunidade Sebrae
Weliton Perdomo
Weliton Perdomo Seguir

Coordenador Estadual de Inovação do SEBRAE/PR, mestre em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para Inovação.

Ler conteúdo completo
Indicados para você