[ editar artigo]

Evolução histórica e inovações nos serviços de consultoria empresarial

Evolução histórica e inovações nos serviços de consultoria empresarial

Os serviços de aconselhamento profissional estão entre os mais antigos que existem. Ao longo da história, há relatos de líderes que recorreram a conselhos e orientações para a tomada de decisões importantes, tanto para questões pessoais como para grandes e complexas questões políticas. Reis bíblicos consultavam profetas; sultões persas consultavam grão-vizires; embaixadores gregos consultavam o oráculo de Delfos; reis e líderes da sociedade celta consultavam magos druidas.

No entanto, os serviços de aconselhamento profissional no formato de consultoria empresarial tiveram início na segunda metade do século XIX com o advento da Revolução Industrial. A principal característica da Revolução Industrial foi a substituição do trabalho artesanal pelo assalariado, o uso das máquinas e o surgimento das indústrias e empresas como conhecemos hoje.

Com o desenvolvimento acelerado da indústria, tanto na Europa como nos Estados Unidos, cresceram também diversos problemas organizacionais, que motivaram as empresas a buscar auxílio técnico de profissionais como administradores, contadores, engenheiros e advogados, até então chamados de experts. Nesse mesmo período, começaram a surgir os primeiros profissionais denominados de consultores empresariais efetivamente, como consequência direta dos primeiros cursos de administração de empresas.

O Crash da Bolsa de Nova York em 1929, que desencadeou a crise nos anos seguintes, também foi um marco histórico importante que ajudou a popularizar os serviços de consultoria empresarial. Esse acontecimento fez com que o mercado sentisse a necessidade de precaver-se contra futuras crises, buscando aconselhamentos principalmente nas áreas financeira, estratégica e organizacional.

A Segunda Guerra Mundial foi outro marco histórico importante para o desenvolvimento da consultoria empresarial. A expansão econômica do pós- Guerra, conhecida como Era de Ouro do capitalismo, ocorreu principalmente em países ocidentais e emergentes a partir de 1945, causando impacto intenso nos processos industriais. Isso porque muitas indústrias foram destruídas durante as batalhas, levando os países europeus a importarem produtos de outras nações, inclusive do Brasil. A economia brasileira foi aberta ao capital internacional e empresas multinacionais se interessaram pela oportunidade de expansão para o mercado brasileiro.

Com o avançar acelerado desse processo de industrialização pós-guerra, as demandas das empresas foram se tornando cada vez mais complexas, e o auxílio de consultoria especializada nas mais diversas áreas passou a ser cada vez mais requisitado, não somente na Europa e Estados Unidos, mas em todo o mundo.

Nesse mesmo período o governo americano também começou a investir na contratação de consultores para atualizar o gerenciamento do setor militar, dando suporte ao avanço da administração pública em virtude da guerra. Esses serviços tiveram uma contribuição significativa na legitimação da consultoria no setor público.

Mais a frente, a partir da década de 90, o advento da globalização e o avanço de grandes mudanças tecnológicas marcaram notadamente o aumento do número de problemas e desafios enfrentados pelas organizações, situação propícia à atuação de consultores empresariais.  A globalização, além de gerar aumento na competitividade, forçou as empresas a irem além de suas fronteiras geográficas e a buscarem melhor desempenho. Assim, mais uma vez, o contexto de mudanças e crescimento vislumbraram a necessidade de contratar consultorias para auxilia-las no redesenho organizacional.

Esse período também foi caracterizado pelo avanço da indústria eletrônica, da massificação do computador pessoal, do telefone celular e da internet conectando bilhões de pessoas em todo o mundo. Conhecido como Revolução digital, esse momento transformou profundamente a maneira como se vive e a maneira de atuar das empresas. 


Mais recentemente, a pandemia do Coronavírus e seus efeitos, nesse ano de 2020, tem provocado uma reestruturação econômica, social e organizacional. As empresas estão preocupadas hoje com sua sobrevivência imediata, mas já vislumbram um amanhã pós-pandemia, no qual serão essencialmente digitais e centradas em inteligência artificial. E mais uma vez, as consultorias empresariais estão entre os serviços mais requisitados.

Momentos marcados pela instabilidade do ambiente econômico e suas consequências, como medo, insegurança e incerteza levam as organizações a buscarem ajuda externa, favorecendo o desenvolvimento, a profissionalização e a inovação na prestação dos serviços de consultoria empresarial.

Dentre as principais inovações nos serviços de consultoria podemos considerar as mudanças profundas na abordagem de trabalho. Os extensos relatórios dão lugar a ações com impactos práticos cujas recomendações focam em resultados. Esta nova abordagem busca uma maior interação entre consultores e clientes e a tendência é de responsabilidades e resultados partilhados. Outra questão importante é o fato de que o principal objeto de uma consultoria é o conhecimento. Com isso a gestão do conhecimento vem se tornando um dos grandes trunfos das empresas de consultoria.

E você? Tem notado mudanças nos problemas e demandas organizacionais pós Coronavírus? Como você acredita que os consultores empresariais possam ajudar as empresas a enfrentarem esse momento de crise?

Ambientes de Inovação

Comunidade Sebrae
Edione Magalhães Motta
Edione Magalhães Motta Seguir

Consultora empresarial com MBA em Gestão Estratégica de Negócios. Mestre em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para a Inovação.

Ler conteúdo completo
Indicados para você