[ editar artigo]

Inovação - Estratégia do Oceano Azul

Inovação - Estratégia do Oceano Azul

Oceano Azul: quer navegar na tranquilidade ou prefere afundar no vermelho? A estratégia do Oceano Azul é um conceito criado por Renée Mauborgne e Chan Kim, que descrevem no livro de mesmo nome, a solução para empresas crescerem em mercados inexplorados. Pode parecer meio utópico - e muitos julgam assim - mas é a estratégia mais eficaz, que desafia as empresas a ultrapassar as barreiras dos setores já existentes e superar seus rivais.

A estratégia define como Oceano Vermelho o mercado onde a concorrência é intensa e as empresas que nela estão, buscam a superação contra seus concorrentes de forma convencional, sem perspectiva de crescimento. E a proposta é encontrar o Oceano Azul, onde se terá condições de navegação mais tranquilas, em mercados poucos explorados ou transformando o mercado onde se estava.
 

ASSISTA AO VÍDEO PARA ACOMPANHAR MINHA LINHA DE RACIOCÍNIO 👇🏼🎬


📍 Fundamentos da estratégia do Oceano Azul

Você pode estar pensando agora que ter uma ideia de negócio disruptivo e livre de concorrência pode ser muito difícil de conseguir, mas você não precisa necessariamente criar. Saiba que entender o seu mercado de atuação e qual o posicionamento da sua marca, com novos diferenciais e a procura por segmentos e públicos que ainda não foram abordados podem oferecer grandes oportunidades de sucesso.

Vamos abordar aqui alguns fundamentos desta estratégia para que consiga entender todo o contexto proposto pelos idealizadores:
 

1. Estratégia baseada em fatos e dados concretos

O primeiro aspecto que dá embasamento para a estratégia, e pode ser replicado também para os negócios, é o uso de dados e fatos concretos que fundamentam uma ideia. Não partir do pressuposto de “achismos”, analisar o mercado, fazer pesquisas e testes.

O processo de pesquisa do livro, por exemplo, envolveu o movimento estratégico de mais de 30 ramos de indústrias ao longo de mais de 100 anos em busca de melhores resultados.

 

2. União de diferenciação e baixo custo

A estratégia do Oceano Azul veio desmistificar a ideia de que uma empresa deve optar por produzir com qualidade diferenciada ou produzir com baixo custo. Propondo explorar simultaneamente os benefícios do baixo custo e da diferenciação, criando valores inovadores para seu produto ou serviço que são identificados a partir do processo de decisão de seus compradores e também de quais os critérios de aquisição. Considerando então estas alterações que agradam o público, o processo de criação é otimizado, mantendo assim os custos baixos.

 

3. Identificar mercados inexplorados

O objetivo nesta estratégia é identificar outros mercados a serem explorados e não ficar competindo com seus adversários. A proposta é torná-los irrelevantes ao se criar valores inovadores para seu produto ou serviço.

Um bom exemplo aqui foi quando Steve Jobs criou uma nova segmentação de mercado ao criar o iTunes, proposta que seus concorrentes não tinham. Porém, não é necessária uma ideia tão revolucionária assim, você pode explorar um novo mercado para o seu produto ou serviço já existente com uma nova proposta ou perspectiva.

 

4. Ferramentas para identificar oportunidades

Com base nas análises realizadas pelos pesquisadores, são 6 caminhos a serem superados e implementados por 4 passos bem definidos que foram amplamente testados, com base nos padrões de tomadas de ação que trouxeram inovação para as empresas.

 

Os 6 caminhos da estratégia do oceano azul:

  1. Examine os setores alternativos (repense valores que seus concorrentes não oferecem);
  2. Examine os grupos estratégicos dentro do mesmo nicho (buscando a construção de um valor fora do padrão estabelecido);
  3. Examine a cadeia de compradores (você pode descobrir novas oportunidades e interessados);
  4. Examine as ofertas de produtos e serviços complementares (analisando valores que determinado público acredita, como a sustentabilidade, por exemplo);
  5. Examine os apelos funcionais e emocionais dos compradores (transformação de acordo com o que é relevante para o público);
  6. Examine o transcurso do tempo (analisar e antecipar a necessidade dos compradores).
     

Os 4 passos da estratégia do oceano azul:

  1. Despertar visual: Comparar seu negócio com os concorrentes e verificar o que deve ser alterado;
  2. Exploração visual: Observar vantagens e que fatores se devem eliminar, criar ou mudar;
  3. Apresentação de estratégia visual: Construir uma matriz de avaliação de valor com base no que viu e pedir feedback de clientes, clientes de concorrentes e não-clientes;
  4. Comunicação visual: As informações e melhorias desenvolvidas no processo e a estratégia busca direcionar o negócio para mercados que oferecem resultados mais eficientes.

 

Maximizar oportunidades e minimizar os riscos

Através do Blue Ocean Idea Index (ou Índice de Ideias do Oceano Azul) essa análise poderá responder se existe uma razão indiscutível para compradores adquirirem seu produto ou serviço, se a precificação está adequada, verificar a margem de lucro e quais os obstáculos a serem enfrentados.
 

Fidelidade as etapas de desenvolvimento

Com as etapas de desenvolvimento, empresas podem implementar o método para identificar qual oceano azul explorar e também garante que gestores criem estratégias concretas e eficientes, testando sua viabilidade comercial, diminuindo assim os riscos e aumentando as possibilidades de sucesso.

 

Transformação simultânea de execução e estratégia

Estratégia e execução são realizadas quase ao mesmo tempo e tem como base o que se chama de “Processo Justo”, que tem como premissa o engajamento da equipe, explicações detalhadas e expectativas bem delineadas.

 

Resultados ganha-ganha

A construção de estratégias com essa filosofia permite que a empresa alinhe 3 pontos-chave: valores inovadores, lucro e pessoas. Valores para seus clientes, lucro para seus investidores com consequência em melhor remuneração e motivação para seus funcionários.
 

Para ilustrar todo esse conteúdo exibido, vamos apresentar algumas empresas muito conhecidas que navegam por este Oceano Azul:

Cirque du Soleil

A grande sacada do Cirque du Soleil foi apresentar uma proposta de circo que não é bem um circo, sem animais, estrutura e apresentação tradicionais. Com apelo visual, música e muita qualidade em seus shows, mudou o aspecto desse segmento.

Apple

A Apple criou um espaço de mercado totalmente inédito ao apresentar inovações de softwares, layout intuitivo, invenções como iPhone, iPad, iPod, iTunes e tornando isso acessível a seus compradores.

Netflix

A Netflix identificou uma oportunidade única no mercado de locação de filmes e soube aproveitar muito bem, ultrapassando gigantes do mercado, como a Blockbuster e ficando por muito tempo sozinha neste mercado, revolucionando a forma com que assistimos filmes e seriados.

Havaianas

Souberam muito bem reposicionar sua marca. O que antes era sinônimo de produto barato e até de baixo status social, passou a ser uma grife no mercado mundial.

Uber

Análise de mercado e qual os gargalos fizeram da Uber uma das maiores empresas do mundo. Combinando aumento do conforto e melhoria no atendimento do cliente, com um serviço mais barato para o usuário e possibilidade de aumento de receita para o motorista desbancaram os táxis.


Em alguns destes exemplos você pode perceber que continuam sempre se reinventando, não parando no tempo e procurando por novos Oceanos Azuis. É assim que seu negócio conseguirá ter um diferencial e estar à frente dos seus concorrentes, ou até mesmo, não ter concorrentes por um bom tempo 🙂

CONFIRA O VÍDEO ABAIXO, COM UM RESUMO DESTE CONTEÚDO 👇🏼🎬

Fique ligado que teremos mais conteúdos, sobre INOVAÇÃO! Acompanhe a Comunidade Ambientes de Inovação 🚀 

Um abraço,
Weliton Perdomo.

Ambientes de Inovação

Comunidade Sebrae
Weliton Perdomo
Weliton Perdomo Seguir

Coordenador Estadual de Inovação do SEBRAE/PR, mestre em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para Inovação.

Ler conteúdo completo
Indicados para você