[ editar artigo]

Como vai a INOVAÇÃO no setor da Moda? Uma verdadeira Disrupção!

Como vai a INOVAÇÃO no setor da Moda? 
Uma verdadeira Disrupção!

 

Caros Apaixonados por INOVAÇÃO em qualquer setor de negócio!

Numa argumentação temos a certeza, a INOVAÇÃO, deve ocorrer em todos os setores e segmentos da nossa economia. Alguns setores estão ocorrendo inovações incrementais, porém em outros as inovações são disruptivas e radicais. Estive acompanhando algumas publicações e notícias nos últimos 4/5 meses da pandemia e comecei refletir a respeito de um setor que exemplifica este cenário desruptivo, o setor da MODA.

A MODA é um setor que movimenta uma parte muito importante da economia, e com a mudança de comportamento pressionado pelo isolamento social no mundo todo, fez com que os empreendedores tivessem dois grandes impactos: um deles a recessão pelo fechamento do comércio físico e outro, pelo aumento da venda e-commerce.

Esses dois fatores pressionaram à inovação no setor; mas tem outro fator que foi ainda maior, as pessoas isoladas em casa começaram a refletir sobre o seu comportamento: modo de viver e de vestir, necessidades reais e necessidades emocionais e, muitas outras questões que impactaram num novo comportamento de consumo (de vestuário, calçados e assessórios) com relação ao que usavam antes e isso tem um reflexo muito grande na MODA, o que demanda também, muita inovação.

E QUAIS SÃO ESSAS MUDANÇAS DO COMPORTAMENTO?

Observando o setor e tudo o que está sendo mostrado e vendido, percebemos uma forte tendência para a MODA que reflete muito mais sobre conforto e conceito de se vestir. Moda que defende um propósito, moda que defende uma causa socioambiental. Moda que vai além de vestir, moda que vai além de tecnologia do produto, porém, a tecnologia do produto, pode ser a razão da moda, pode ser o conceito!

A MODA está no vestir ou na maneira de se comportar? Onde está o melhor da inovação para a MODA hoje?

São respostas que variam de acordo com o perfil do consumidor, mas acredito mais na maneira de sentir a MODA, do que vestir a MODA. Nossa que louca reflexão!!! Sim!  Vivemos num momento na humanidade em que todos os temas, todos esses itens estão sendo revistos pelas pessoas que ditam e estudam o comportamento e tendências da Moda. 

Vou além, as pessoas nesse período de quase 6 meses dentro de casa, convivendo quase só com familiares, repensaram muitas coisas, e a maneira de se vestir e a proposta de valor da moda, é uma dessas reflexões feitas. Tenho ouvido muitas pessoas da alta moda, dizendo que “não querem mais ter um guarda roupa tão grande, para que ter tantas peças.”  

Outro aspecto da inovação desse setor, é o valor agregado do conceito de brechó. Já vinha numa crescente de negócios inovadores nessa proposta de second hand (roupas de segunda mão). Porém, percebemos um grande avanço nesse período. Hoje é um dos conceitos mais avaliados e repensados por consumidores, mas principalmente por grandes marcas, como: TROC, Reserva, Animale, Le Lis Branc; e muitas outras marcas que veem aderindo à inovações na comercialização e na abordagem de defender um propósito/causa de um mundo mais sustentável.

UM EXEMPLO PARANAENSE DE INOVAÇÃO DISRUPTIVA NA MODA!

A TROC, é uma empresa de Curitiba, a qual desenvolveu uma plataforma de venda pela internet de roupas, calçados e acessórios usados, e atende hoje mais de 1.000 marcas conhecidas no mundo todo.

 

MAS, O QUE TUDO ISSO TEM A VER COM AMBIENTES DE INOVAÇÃO E O QUE VEM PELA FRENTE?

A MODA é um dos setores que mais fatura e gera emprego. Mas, também é um setor que vem inovando de forma disruptiva há bastante tempo, porém ainda mais agora, pois é perceptível que a sociedade mudou seu comportamento e mudou também, os seus desejos e opiniões sobre esse assunto.

Quero citar algumas reportagens publicadas nos últimos meses sobre as inovações que vem ocorrendo nesse setor e o que os especialistas no assunto estão fazendo na prática:

Herdeiro da Chanel põe Brasil no radar – “O fundo que Wertheimer montou em parceria com o banco suíço Mirabaud tem interesse em tecnologias extraídas da cana-de-açúcar que possam substituir outros materiais usados em sapatos, como o plástico e a borracha não orgânica. David Wertheimer acredita que o Brasil pode ser um celeiro para exportar práticas sustentáveis aplicadas à moda para o mundo todo. o executivo lidera um fundo de investimentos que vai garimpar práticas sustentáveis para produção de roupas, sapatos e acessórios - e já está de olho em pelo menos dois negócios no Brasil. O fundo, que está em fase adiantada de captação, deve concentrar o equivalente a R$ 1,3 bilhão. A busca pelo luxo acessível, pois entende que esta é a proposta daqui pra frente em todo o setor que vai ter que se reinventar ainda mais disruptivamente.”  Outras marcas também pegam essa carona: Osklen, Alpargatas e Vert.

Moda na pandemia: um novo padrão passa a existir? Uma entrevista do Fernando Rocha com a estilista Maria Santa Helena.  É sobre a abordagem do comportamento e as tendências de consumo sobre o tema em todas as classes sociais.

A moda vai priorizar o conforto ou a beleza no futuro pós-pandemia? Matéria do Gustavo Frank (20/05/20) – onde ele aborda a maneira como as lojas de departamentos apostam as suas vendas numa moda adaptada ao uso em casa e as grandes marcas, buscam também esse caminho, enfatizando o conforto. Nas palavras de Alessandro Michele, diretor criativo da Marca Gucci, "a esperança é de que nunca mais voltemos ao 'normal', pois a vida que vivemos antes era terrivelmente insustentável.

Desapego, moda sustentável e economia circular ganham mais força em tempos de pandemia – Brechós físicos e virtuais têm atraído cada vez mais consumidores – Matéria da Revista Pequenas Empresas, Grandes Negócios (17/08/20). Para Sandra Tolentino, consultora de moda e estilo, com formação em Design de Moda e Styling pelo IED Rio, “o isolamento nos mostrou o quanto precisamos de pouco. Na opinião dela, a ideia de adquirir um produto usado ganhou status de cool e original, mas já há algum tempo. O período de pandemia só potencializou uma tendência que vem se firmando nos últimos tempos.

CHECK LIST PARA UMA REFLEXÃO INDIVIDUAL SOBRE A INOVAÇÃO RADICAL DA MODA

  • O que mudou no meu comportamento nesse período?
  • O que tem valor de verdade para mim, na maneira de me vestir? o conforto é mais importante que a beleza?
  • A roupa precisa ser diferenciada ou, gosto do que o mundo está vestindo?
  • O que eu quero vestir daqui pra frente?
  • Qual o propósito que eu quero defender na minha maneira de vestir? Que material que quero consumir?
  • A roupa de second hand (roupa de segunda mão), é uma proposta que me agrada?

 

QUAIS OPORTUNIDADES PODEMOS PERCEBER COM A INOVAÇÃO NA MODA?

Além das já citadas no texto através dos exemplos das marcas e do que veem fazendo, é certo que este setor terá que correr atrás do seu consumidor e atender as necessidades que cada público manifestar, porém alguns fatores já despontam como excelentes oportunidades para inovações na moda:

  1. Desenvolvimento de plataformas de vendas compartilhadas e outras tecnologias de vendas e análise do comportamento/desejos do consumidor, além da inteligência artificial;
  2. Toda loja física, também venderá pela internet e portanto, terá uma estrutura mínima de venda on line;
  3. Alta tecnologia no desenvolvimento de tecidos diferentes, feitos à partir de matéria prima sustentável, e de resíduos que antes não tinham utilidade, ex.:  tecido feito de bagaço de cana de açúcar e muitos outros em processos de descobertas ou pilotagens;
  4. Resíduos agrícolas para fabricação de tecidos
  5. Desenvolvimento de tecnologias de produção com melhor aproveitamento possível e menor desperdício.

Para quem gosta de inovação e de moda, é bom aprofundar os estudos e se engajar com projetos de desenvolvimento tecnológico que facilitem o processo do fabricante até o consumidor final, aproveitando o uso da inteligência tecnológica para acessar todas as oportunidades para inovar. As boas INOVAÇÕES, são aquelas que geram um bem para as pessoas!

Siga nossa Comunidade e nos conte o que desenvolveu ou quer desenvolver de inovações no seu negócio, e conte com a equipe do Sebrae!

  
Irene Hoffelder Vioti - Consultora, palestrante e escritora nas áreas: Estratégia empresarial, sustentabilidade, inovação e storytelling empresarial.

Ambientes de Inovação

Comunidade Sebrae
Irene Hoffelder Vioti
Irene Hoffelder Vioti Seguir

Mestranda em Administração Estratégica de Negócios pela UNAM - Universidad Nacional de Misiones - Argentina. Consultora, palestrante, instrutora e escritora nas áreas: Estratégia empresarial, sustentabilidade, inovação e storytelling empresarial.

Ler conteúdo completo
Indicados para você