[ editar artigo]

Você conhece o Sistema Estadual de Parques Tecnológicos do Paraná – SEPARTEC?

Você conhece o Sistema Estadual de Parques Tecnológicos do Paraná – SEPARTEC?

Muito se tem discutido sobre a importância dos Parques Científicos e Tecnológicos como instrumentos de promoção do desenvolvimento regional, e nesse debate é consenso a necessidade de articulação entre os atores do ecossistema de inovação.

É fato que no Brasil o desenvolvimento da ciência e tecnologia acontece preponderantemente nas Instituições de Ciência e Tecnologia (ICTs), enquanto a inovação ocorre de modo substancial nos atores empresariais, porém quando esses atores não estão integrados, pode-se dizer que o retorno social, econômico, ambiental, de produtividade e eficiência é significativamente prejudicado. Existem muitos desafios a serem superados no contexto da conexão, pois a ampliação da cultura de relacionamento de fluxos bidirecionais entre as ICTs e as empresas e o próprio governo pode levar o Paraná a um nível de competitividade nacional e internacional capaz de atrair novos investimentos e reter cérebros. Nesta perspectiva, tendo como premissa que os habitats de inovação tais como Parques Científicos e Tecnológicos se apresentam como um lócus favorável de apoio ao fortalecimento da competitividade das empresas inovadoras e da disseminação do conhecimento, na perspectiva de induzirem uma maior interação entre empresas e universidades/centros de pesquisa/atores de suporte e agências de fomento à inovação, o Governo do Estado do Paraná apresenta o Sistema Estadual de Parques Tecnológicos – SEPARTEC como um instrumento articulador e incentivador dos diversos atores da ciência e tecnologia e inovação do Paraná, responsável por propor políticas e criar um ambiente favorável ao desenvolvimento da inovação no estado.

O SEPARTEC está estruturado em três níveis de governança: no nível estratégico amparado pelo Conselho Estadual de Parques Tecnológicos, instituído pelo decreto n.º 5.145/2016, presidido pelo Governador de Estado e composto por 40 entidades representativas do Governo, das universidades, do setor produtivo empresarial, institutos de pesquisas e fomento; no nível tático gerencial com o GT/Permanente, como uma instância de apoio técnico e assessoramento ao Conselho, responsável pela gerência dos trabalhos inerentes ao funcionamento do SEPARTEC, contando com a participação de mais de 60 técnicos especialistas em inovação; e no nível operacional está amparado pela Secretaria Executiva, como uma estrutura responsável pela operacionalização das ações estratégicas.

No âmbito do GT/Permanente foi elaborado o planejamento estratégico para o SEPARTEC, cuja missão é “criar um ambiente favorável para o desenvolvimento da inovação no estado e visando colocar o Paraná entre os três primeiros estados em inovação tecnológica até 2037”, para o qual foram definidas 34 ações estratégicas, que, distribuídas nas Câmaras Temáticas da Universidade-Empresa, do Financiamento, da Gestão e Governança, do Marco Legal e da Mobilização e Marketing, vão dar toda a dinâmica para o sistema.

Atualmente, foram identificadas 18 iniciativas de Parques Científicos e Tecnológicos no Paraná nas mais variadas fases de maturidade, sendo que umas das ações em curso executada pela Secretaria Executiva é a de promover o credenciamento provisório dessas iniciativas, as quais têm um grande potencial de se consolidar como habitat de inovação agregador das sinergias entre os atores do ecossistema de inovação em que se encontram.

Assim, os Parques Científicos e Tecnológicos são instrumentos de desenvolvimento da ciência, tecnologia e inovação, e têm como objetivo promover a cultura de empreendedorismo inovador, além de incentivar o desenvolvimento econômico por meio da atração de investimentos, empresas inovadoras e geração de novas empresas intensivas em conhecimento e inovação, fazendo parte do ecossistema regional de inovação em que está inserido.

Desta forma, o SEPARTEC tem a responsabilidade de coordenar e implementar ações reconhecidas pela rede de atores paranaenses vinculados à temática da inovação, na construção de parcerias para o fortalecimento dos Parques Científicos e Tecnológicos como habitats de inovação alinhados à política de inovação paranaense, seja em relação a programas de fomento à inovação, retenção de cérebros, indução do empreendedorismo inovador, atração de “novos empreendedores” ou para o fortalecimento da interação entre universidades, empresas inovadoras e demais atores do sistema paranaense de inovação.

Os objetivos do Sistema Estadual de Parques Tecnológicos – SEPARTEC

O Decreto Estadual nº 9194/2018, que instituiu o SEPARTEC, estabeleceu conceitos e objetivos que também devem ser observados nas estratégias de planejamento e boas práticas de gestão dos Parques Tecnológicos.

O conceito de Parque tecnológico adotado por este decreto (art. 2º) é praticamente idêntico ao estabelecido pelo novo marco legal da inovação: os Parques Tecnológicos consistem num ambiente planejado de desenvolvimento empresarial e tecnológico, promotor de cultura de inovação, da competitividade, da capacitação empresarial e da promoção de sinergias em atividades de pesquisa, de desenvolvimento tecnológico e de inovação entre empresas e uma ou mais instituições de ciência e tecnologia, com ou sem vínculo entre si.

Além disso, este decreto estabeleceu que os Parques devem contemplar os seguintes objetivos (art. 4º):

• promover a cultura da inovação, competitividade e capacitação empresarial, com vista à inovação;

• agregar empresas de base tecnológica e instituições de ciência e tecnologia de natureza pública ou privada, com ou sem vínculo entre si;

• estimular, no âmbito estadual, o surgimento, o desenvolvimento, a competitividade e o aumento da produtividade de empresas com base no conhecimento, na tecnologia e na inovação;

• elevar o Taxa de Inovação no estado do Paraná por meio de parcerias entre instituições de ciência e tecnologia e empresas;

• serem financeiramente sustentáveis;

• propiciar o desenvolvimento regional por meio da atração de investimentos em atividades intensivas em conhecimento e inovação tecnológica.

Fonte: Manual de Boas Práticas do SEPARTEC

Ambientes de Inovação

Comunidade Sebrae
Weliton Perdomo
Weliton Perdomo Seguir

Coordenador Estadual de Inovação do SEBRAE/PR, mestre em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para Inovação.

Ler conteúdo completo
Indicados para você