[ editar artigo]

Transforme as novas necessidades e hábitos deste momento, em Inovação!

Transforme as novas necessidades e hábitos deste momento, em Inovação!

Caros empreendedores, startups, incubadores e Agentes de Inovação.

Neste momento ímpar da humanidade é covardia perguntar, quem não enfrenta algum problema ou desafio em seu trabalho, projeto, startup, incubadora ou empreendimento, nos mais variados aspectos?

Mas, quando um problema é uma coisa boa? Quando este é observado como oportunidade de fazer melhor, de fazer diferente, de fazer algo de uma maneira que antes não tinha sido feita, as vezes, as mesmas coisas. Nunca ouvimos tanto sobre este assunto em tão pouco tempo, quanto neste período do coronavírus no Brasil e no Mundo todo.

Estamos vivendo um momento da humanidade que está sendo considerado o melhor momento de toda nossa história para criarmos novos negócios, novos serviços, novos produtos e nova maneira de viver. Nunca tínhamos vivido um tempo tão propício para nos reinventar em tantas coisas ao mesmo tempo, como está sendo agora. Dentre muitos autores, selecionei Thomas Friedmann no seu livro A Nova Ordem Política e Econômica do Mundo, onde ele diz:

  • “É tempo de repensar, fazer a reengenharia do pensar de nossas vidas e nossas empresas.
  • Todos precisam ser aprendizes vitalícios.
  • O melhor da era da aceleração tecnológica, é o ser humano que sabe interagir, sem perder o seu valor e espiritualidade.
  • O melhor profissional das próximas décadas, é e será, aquele que faz e fará, a conexão entre máquina/tecnologia com o humano (foco nos valores).
  • É o melhor momento na história da humanidade para investir em novos modelos de negócios.

Nas citações de Friedmann, muitas coisas já estão acontecendo, mas ainda é uma tendência e com muitas oportunidades para inovar em cada aspecto citado. Estamos experimentando algo tão novo com o isolamento social e tudo o que mudou, que nada mais será exatamente igual após a nossa volta as atividades. Mudarão não somente os desejos e necessidades das pessoas e empresas, como também os hábitos, gostos e até valores, pois com esta experiência, resgatamos a importância de valores familiares e de convívio social, que antes estavam ausentes. Novos hábitos alimentares, de higiene, bem estar, saúde, vestuário, e até de deslocamentos. O menos que é mais, outro conceito que merece um estudo mais profundo com olhar de inovação.  

Lançado nesta semana, Empreendedorismo e Crise – O Lado Bom dos Tempos Ruins, é um documento produzido pela HSM Management, muito oportuno para falar sobre o empreendedorismo e intra empreendedorismo neste tempo, onde "o Empreendedor é um esticador por natureza, trabalha com menos e faz mais. Trabalha com escassez de recursos e explora terrenos nunca antes percorridos". Boa leitura -  https://rdstation-static.s3.amazonaws.com/cms%2Ffiles%2F85015%2F1586110987Ebook_Empreendedorismo.pdf

Esta publicação nos remete também, à um estudo com mais atenção, pois coincidentemente predomina no cenário atual, um conceito de perfil ideal do empreendedor com uma mentalidade mais aberta, conforme Scott Sonenshein chamou de Mentalidade Elástica, “um conjunto de atitudes e habilidades que se aprende e sua origem está em uma mudança simples, mas poderosa: deixar de querer mais recursos e agir de acordo com as possibilidades proporcionadas pelos recursos já disponíveis”. Na sua visão, “as pessoas que esticam os recursos rotineiramente, que ele chama de esticadores, exploram o que podem fazer com o que têm, em vez de perguntar o que está faltando.” É o momento de capitalizar recursos e condições.

Este empreendedor de mentalidade elástica, seria o perfil ideal para obter sucesso com as novas inovações que necessitamos? Talvez! Mas, não é só isso.

Além de ter uma mentalidade elástica e resiliente, o momento pede que voltemos a estudar com mais profundidade um aspecto fundamental para a inovação, as NOVAS NECESSIDADES DA SOCIEDADE.

 

DIAGNOSTICAR PARA ANALISAR

Além de Friedmann enfatizar que precisamos ser aprendizes vitalícios, parte do conceito de inovação, diz que precisa ser útil a sociedade, vamos unir as duas dicas conceituais para estudar o seu negócio. Cada setor ou segmento de modo geral, apresenta novas necessidades, por isso, é necessário percorrer alguns caminhos de estudos para direcionar a sua inovação, seja ela: uma startup, uma incubadora ou um empreendimento de qualquer setor, para analisar:

  • Listar quais os maiores problemas sócio econômico que impactam diretamente o seu negócio neste momento?
  • Listar todos os problemas sócio econômicos que não impactam diretamente seu negócio, mas podem ser oportunos para ele?
  • Qual o setor, segmento, região, etc., que atendia anteriormente e como se comportava?
  • Qual o setor, segmento, região, etc. que é oportuno atender e porquê?
  • Quais as mudanças que houveram no público alvo que atendia?
  • Quais as mudanças/inovações que se faz necessário para ajustar seu serviço/produto para o mesmo público alvo ou um novo público alvo? Qual é o público alvo mais vantajoso atender e suas necessidades?
  • Estudar e entender o momento e todos os aspectos que envolve o seu negócio (stakeholders, comunicação, matéria prima, logística, mudanças na legislação, etc.).
  • Analisar qual problema elencado, pode ser uma oportunidade para uma inovação do seu produto ou serviço. Estudar a condição econômica do seu mercado atendido ou novo mercado que irá atender. Em novos lançamentos de produtos ou serviços, atentar para que a sua inovação venha ao encontro daquilo que o cliente poderá pagar, sentirá satisfeito e com uma comunicação que acolha, sensibiliza e supra as necessidades de verdade deste cliente que vem de um momento com mudanças psicológicas também.
  • Adequar a comunicação e abordagem de vendas - Muitos especialistas de comunicação alertam para essa sensibilidade maior da população, na recepção da abordagem de vendas. A comunicação deve ser mais humana e verdadeira. Não apelativa. É vender o propósito, o significado do que a empresa está produzindo, vendendo e entregando. A tendência é que as pessoas gostam da mensagem mais carinhosa, demonstrando sinceridade. Mas, verifique se o seu cliente quer isso mesmo.
  • Fazer um revisão e realinhamento do planejamento é uma boa indicação – Muitas mudanças ocorreram, inclusive financeiras e na maioria dos negócios, será necessário rever o planejamento para ser ainda mais assertivo.

Também importante para os estudos, vamos elencar algumas das TENDÊNCIAS PÓS COVID-19 que podem impactar consideravelmente nas próximas ações, projetos, movimentos e formatos de negócios em todo o país:

  • Aumento de empresas e-commerce – Já vivemos esta economia do comércio eletrônico, porém negócios que ainda não atuavam, a partir deste momento, começam a comercializar não somente em loja física. Ferramentas e plataformas sociais e muitos outros formatos, surgiram dentro do período de quarentena e são grandes oportunidades crescentes.  
  • Aumento de adeptos a cultura “home office” – Inclusive com o incentivo da mudança da legislação trabalhista, permitindo este formato. Chamadas de emprego “home office” já é comum. Muitas oportunidades neste setor para empresas e profissionais.  
  • Melhoria nos equipamentos e prevenções de saúde – Aprendemos a agir com novos hábitos de higiene. Todos tiveram que se adequar e passamos a perceber que saúde e bem estar, não será mais somente papel de instituições e profissionais da saúde, também de qualquer empresa com seus profissionais.
  • Valorização da família e pequenos atos -  como o ir e vir – Nesta tendência, percebemos a mudança de muitos hábitos que envolvem consumo de produtos e serviços como grande oportunidade para inovações que venham suprir as novas necessidades.
  • Valorizar mais seu trabalho – Mais o trabalho com significado e propósito e menos o emprego no formato que era.
  • Tempo para colocar novos projetos em ação – Como já falamos, um momento de muitas demandas e com certeza, muitas oportunidades, inclusive de recursos financeiros disponíveis para financiar novos projetos e negócios (Acesso a crédito: CEF e Fomento Paraná.). 
  • Inovação em soluções para as novas necessidades - A cada problema, pelo menos uma nova necessidade surge e a cada nova necessidade, uma ou mais inovações existirão. Este é um cenário certo para os próximos meses e anos.
  • Conscientização da importância de um caixa/finanças de emergência – para empresas e pessoas, é um momento oportuno de melhorar este aspecto na nossa cultura e rever a nossa maneira de fazer gestão. A gestão de riscos, precisa estar muito mais presente em nossos negócios.
  • Pessoas mais resilientes para superação de novos desafios – Com a experiência única que estamos vivendo, todos teremos que ser mais resilientes para enfrentar o que virá. Porém, uma grande oportunidade está em entender a resiliência do seu cliente e surpreende-lo com inovações. 
  • Possível aumento na natalidade nos períodos de dez/jan. - Mais crianças nascendo daqui a pouco (é possível que chamaremos de geração “baby COVID-19”), mais mercado potencial com novas necessidades para produtos e serviços para o setor infantil, por exemplo.

Muitos estudos estão sendo realizados por instituições e centros de pesquisas sobre o comportamento do consumo daqui pra frente. Pesquise e estude para tomar as melhores decisões. Existe saída, existe solução e a inspiração para qualquer inovação neste momento, deve ser estudando as novas necessidades e hábitos da população, pois é onde saberemos qual inovação deve ser ofertada e o sucesso virá!

Quer saber mais sobre o assunto? Escreve nos comentários.

 

Irene Hoffelder Vioti - Consultora, palestrante e escritora nas áreas: Estratégia empresarial, sustentabilidade, inovação e storytelling empresarial.

Ambientes de Inovação

Comunidade Sebrae
Irene Hoffelder Vioti
Irene Hoffelder Vioti Seguir

Mestranda em Administração Estratégica de Negócios pela UNAM - Universidad Nacional de Misiones - Argentina. Consultora, palestrante, instrutora e escritora nas áreas: Estratégia empresarial, sustentabilidade, inovação e storytelling empresarial.

Ler conteúdo completo
Indicados para você