[ editar artigo]

Onde está a Urgência da Inovação? Na EDUCAÇÃO!

Onde está a Urgência da Inovação? Na EDUCAÇÃO!

Caros Apaixonados por INOVAÇÃO em todos os formatos de negócios!

Na conversa de hoje, quero convidar todos os leitores que gostam e atuam em inovação, que pensam em criar um novo negócio, um novo projeto ou novo produto; à percorrer este alerta que faremos por meio deste post, onde está a urgência para criar soluções inovadoras neste momento da economia!

Como uma reflexão paralela à este tema, estou certa que a maior demanda hoje para desenvolver inovações está no setor de EDUCAÇÃO. Na minha compreensão e na Constituição Brasileira, conceder acesso à educação é um direito de todos os cidadãos, independente de poder ou não pagar. Este é um papel de todo e qualquer governante, pois, são base da pirâmide de necessidades humanas, a alimentação e a educação. Isto é proporcionar o mínimo que o ser humano precisa. E sabemos que a maioria das pessoas, em tendo acesso a isto, constroem uma vida digna e sustentam suas famílias. Entendo que esta é uma responsabilidade de toda a sociedade, pensar na educação em conjunto para atingirmos as melhores soluções em favor das nossas crianças e jovens, assim como, do futuro de nossa nação.

MAS, PORQUE QUEREMOS FALAR DE EDUCAÇÃO NO CONTEXTO DA INOVAÇÃO?

Já tínhamos uma boa defasagem de desenvolvimento tecnológico e inovações voltadas ao setor de educação, e com o novo cenário da pandemia, salientou ainda mais essa demanda premente, de que se desenvolvam muitas novas soluções que, possam contribuir para que esta realidade de acesso educacional à todos, ocorra da melhor forma possível e mais rapidamente.

Educação, é o setor que mais contribui para a mudança do mindset (mentalidade) de uma sociedade e na transformação que precisamos atingir para voltar ao crescimento da economia, geração de emprego, etc.; mas, é fundamental que ocorram inovações disruptivas no sentido de preencher essas demandas, tanto em prol dos estudantes e professores, quanto para a gestão e estrutura das escolas públicas ou privadas.  

SÃO PROBLEMAS OU OPORTUNIDADES PARA SOLUÇÕES INOVADORAS?

Elencamos a seguir alguns dos problemas mais citados em pesquisas, sobre as necessidades dos públicos envolvidos da educação durante a pandemia:

  1. Nem todos os alunos estão tendo acesso às aulas - Segundo a ONU (Organização das Nações Unidas) e outros organismos globais, um dos maiores problemas da paralisação na pandemia, é o crescimento da diferença social que ocorre, principalmente porque as pessoas com menos condições financeiras, são justamente, as que não estão tendo a continuidade da educação neste período, como as demais crianças que normalmente estudam em escolas com melhor estrutura virtual e professores capacitados. Segundo relatório da Unesco de 23/06/2020, com a pandemia, afetou mais de 90% da população estudantil mundial devido ao fechamento das escolas. Enquanto filhos de famílias mais ricas puderam continuar estudando em casa com computadores portáteis, celulares e internet, outros milhões de estudantes ficaram completamente desconectada. Criar inovações pensando na inclusão de todos, é uma boa inovação.
  2. Professores não capacitados com as tecnologias rapidamente - Outro problema comum em todas as escolas, é a capacitação de professores em dar continuidade nas aulas de forma virtual e acessar rapidamente a tecnologia de plataformas que não conheciam. Saber lidar, se comunicar e desenvolver aulas interessantes pela internet, buscando cativar os alunos para o melhor desempenho, é o papel do professor. Muitas novas soluções tiveram que ser inventadas rapidamente, como as plataformas e conteúdo de apoio, mas a demanda ainda é imensa. Se faz necessário uma revolução na formação e preparo dos professores. Oportunidade de pensar junto as escolas em tecnologias de apoio.
  3. A cultura estudantil só de aulas presenciais – A maioria dos estudantes de educação básica (até o 3º. Ano de Ensino Médio), não estavam acostumados as aulas somente pela internet, pois se, de um lado os professores não estavam capacitados, também os estudantes não estavam preparados e tiveram que vencer suas dificuldades de compreensão dos conteúdos e tirar o melhor da aprendizagem deste formato de aulas. Neste aspecto, aparecem oportunidades de criar soluções/conteúdos para desenvolver alunos mais auto suficientes que estudam e buscam o seu autoconhecimento de forma mais individualizada, independente do coletivo que está inserido. A oportunidade está em criar soluções que contribuam para esta necessidade.
  4. A Carência emocional no formato de aulas on line – “Quase 30% dos jovens pensam em deixar a escola e, entre os que planejam fazer o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), 49% já pensaram em desistir. Isso tudo porque a maioria sente grande dificuldade de estudar em casa. O que mais atrapalha não é a infraestrutura tecnológica para acessar conteúdos e aulas ou a falta de tempo, mas o próprio equilíbrio emocional e a capacidade de organização para estudar. Sem a escola como mediadora do processo de aprendizagem e longe dos professores, muitos acabam desestimulados.” Fonte: Plataforma Porvir www.porvir.or
  5. Carência de ferramentas de gestão do programa educacional e de gestão das escolas – O cenário da pandemia, acelerou as necessidade de que haja rapidamente muitas mudanças. Pensar em outras soluções ainda mais disruptivas, como por exemplo, o ensino híbrido (ensino parte presencial e parte virtual), em processo de legalização junto ao Ministério da educação, trará uma série de novas necessidades de adaptações, conciliando novas tecnologias com o alcance da aprendizagem ideal à estudantes e professores. Essas ferramentas ou aplicativos, podem ser criadas por startups, incubadoras ou em parques tecnológicos? Com certeza. Excelente Oportunidade para estudos e novos projetos.

Segundo Lucia Dellagnello, diretora presidente do Centro de Inovação para a Educação Brasileira – www.cieb.net.br (uma plataforma que promove a inovação educacional articulando os atores do ecossistema da transformação da Educação Básica) “A experiência atual de ensino remoto mostra que a política educacional precisa contemplar o ensino híbrido como modalidade oferecida por todas as escolas. “Agora foi a pandemia, mas podem haver eventos climáticos e outros motivos para ter que fechar a escola. Além disso, o ensino híbrido amplia as experiências de aprendizagem dos jovens e aproxima a educação da maneira como vivem hoje, permeada pela tecnologia. A escola precisa ser um ambiente mais contemporâneo”. O CIEB formula conceitos, desenvolve protótipos e dissemina conhecimentos e boas práticas de uso de tecnologia na educação básica pública.

ALGUMAS SOLUÇÕES INOVADORAS DE APOIO PARA A EDUCAÇÃO:

Inovações que surgem a cada dia nos mostram que, a inovação caminhando junto com a educação, nos fará vencedores nessa época tão diferente em que vivemos. Muitas soluções já estão funcionando e graças à estas, foi possível atender à grande maioria de estudantes e professores rapidamente, após o isolamento. Segue alguns exemplos:

  1. Plataformas de apoio trouxeram muitas ideias e orientações gratuitas aos professores e alunos, de como aprender melhor, o que abordar nas aulas e o passo a passo de como preparar um plano de contingência, por exemplo a Plataforma Porvirwww.porvir.org. Na matéria da Ana Paula Gaspar, Educação em tempo de Coronavirus, cita os 10 passos que você deve considerar na hora de estruturar aulas online e a distância para educação básica (acesse pelo link - https://porvir.org/educacao-em-tempo-de-coronavirus-10-passos-para-montar-o-plano-de-contingencia/).
  2. Guia Edutec - É uma ferramenta online e gratuita, que faz um diagnóstico do grau de adoção de tecnologia educacional, tanto na rede de ensino quanto em cada escola. O instrumento, inspirado em iniciativas similares de sucesso em outros países, também aponta caminhos para as melhores práticas de tecnologia aplicada à aprendizagem e à gestão escolar. – https://guiaedutec.com.br/escola.
  3. Outro excelente exemplo de inovação na educação, é o Planejamento de Crise desenvolvido pela Secretaria de Educação do Paraná. Publicado em reportagem do dia 22/06/2020, na agência de notícias do Governo do estado (http://www.aen.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=107534&tit=Aula-Parana-se-consolida-e-se-torna-modelo-para-o-Brasil) “O Governo do Paraná desenvolveu e implementou 3 canais de TV aberta, um aplicativo que oferece internet gratuita aos alunos e professores, salas de aula virtuais com interação em tempo real, um canal do Youtube e atividades impressas para aqueles alunos que não possuem nem TV, nem acesso à internet. A adesão ao Aula Paraná, como é chamado, por professores e alunos cresceu vertiginosamente em poucos dias após entrar no ar. Hoje, quase três meses desde o lançamento da solução de aula não presencial, já são mais de 930 mil downloads do aplicativo Aula Paraná e mais de 23 milhões de visualizações no Youtube. Hoje estes alunos e outros estudantes de 2.143 escolas em todo o Paraná estão tendo aulas diariamente, mantendo o ano letivo, sem nenhum prejuízo.

Segundo o Instituto da Transformação Digital – www.institutodatransformacao.com.br em publicação no dia 29/06/2020, a escola do futuro no Brasil, possui alguns desafios, “Um país evoluído e com igualdade social é aquele que oferece uma educação que proporcione aos jovens, conhecimentos e habilidades necessárias para que possam fazer parte de uma sociedade informatizada e plural. As tecnologias podem auxiliar no desenvolvimento de diversas competências e valores necessários para os líderes do futuro. Porém, nossa realidade ainda é distante do ideal, pois enfrentamos uma crise no modelo de aprendizagem no Brasil. Somente formando cidadãos preparados para os desafios da era da Inovação e da Economia Criativa, poderemos de fato, caminhar na direção de um futuro onde pessoas e tecnologia estabeleçam uma relação proveitosa para toda a sociedade.”
Por isso, concluo reforçando a importância de participarmos mais das discussões sobre a construção das novas leis e mudanças na educação, pois precisamos todos juntos, contribuir para uma educação melhor e um país mais desenvolvido, inovador e sustentável. E sem dúvida, qualquer solução inovadora é bem vinda ao setor da educação. 

CONVIDO os Startups e todos os profissionais que atuam em inovação à pensar e projetar inovações: para as escolas, para os estudantes, para os professores, com novas metodologias e práticas à nova escola para o novo normal. Quais soluções podemos trazer para este setor? Quais projetos podemos criar pensando na formação que queremos para nossas crianças e jovens?

As boas INOVAÇÕES, são aquelas que geram um bem para as pessoas!

 Se você gerou uma inovação para este setor, conte aqui na Comunidade Ambientes de Inovação. Sucesso e conte com as soluções do Sebrae!


Irene Hoffelder Vioti - Consultora, palestrante e escritora nas áreas: Estratégia empresarial, sustentabilidade, inovação e storytelling empresarial.

Ambientes de Inovação

Comunidade Sebrae
Irene Hoffelder Vioti
Irene Hoffelder Vioti Seguir

Mestranda em Administração Estratégica de Negócios pela UNAM - Universidad Nacional de Misiones - Argentina. Consultora, palestrante, instrutora e escritora nas áreas: Estratégia empresarial, sustentabilidade, inovação e storytelling empresarial.

Ler conteúdo completo
Indicados para você