[ editar artigo]

Você sabia que o Ecossistema de Inovação de Curitiba está conectado em uma governança?

Você sabia que o Ecossistema de Inovação de Curitiba está conectado em uma governança?

O Comitê de Governança da Inovação começa a definir estratégias de trabalho

O Comitê de Governança do Ecossistema de Inovação de Curitiba e Região Metropolitana fez reunião nesta quinta-feira (4/2) para definir as estratégias dos grupos de trabalho. A reunião foi on-line e teve participação de 123 pessoas.

O comitê, lançado em dezembro pelo Conselho Municipal de Inovação, Ciência e Tecnologia em parceria com Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Paraná (Sebrae/PR) e Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação, terá quatro grupos de trabalho: Governança, Comunicação e Eventos, Jornada de Apoio à Inovação e ao Empreendedor e Monitoramento de Indicadores.

“Há uma sintonia grande no ecossistema. O comitê e seus grupos de trabalho vão aumentar essa conexão, fortalecer o Vale do Pinhão e gerar resultados nos negócios, nos projetos e na inovação”, disse Cris Alessi, presidente da Agência Curitiba.

Henrique Domakoski, superintendente geral de Inovação do Governo do Paraná, destacou a importância de ampliar essa conexão com outras regiões do Estado.

“Temos um ecossistema forte, com avanços acontecendo em todo o Estado, com riqueza de conhecimento. Juntos, não tenho dúvida que faremos do Paraná o melhor ecossistema de inovação do Brasil”.

Allan Costa, especialista em inovação, falou representando o ecossistema. Ele celebrou a união e maturidade do Vale do Pinhão.

“É um ecossistema consistente, onde não há individualidade, mas sim propósitos compartilhados. Inovação é um capital coletivo para resolver problemas coletivos. O Vale do Pinhão está firme nesse caminho.”

Júlio Agostini, diretor de Operações do Sebrae/PR, destacou a representatividade de setores na composição do Comitê, que tem 164 inscritos.

“O ecossistema está bem representado, temos membros de todas as hélices de atuação da inovação, poder público, universidades, terceiro setor, empresas, startups, isso é importante para que as estratégias tragam benefícios para todos. É um grande passo para o fortalecimento do ecossistema”.

Os integrantes do Comitê são de áreas como Empresas (34%), Instituições de Ensino (17%), Ambientes de Inovação (13%), Poder Público (13%), Sociedade Organizada (10%), Pessoas Físicas (9%), e Fomento e Capital (4%).

Depois da abertura do encontro, os membros foram deslocados para salas virtuais de trabalho, uma para cada grupo de trabalho, para planejar as estratégias de cada área e a rotina de atuação de cada grupo

Grupos de trabalho

O grupo de Governança será responsável pelos processos de gestão, regulamento, documentação, acompanhamento, articulação e garantia de que as demandas e necessidades do ecossistema de inovação sejam atendidas.

O grupo de Comunicação e Eventos vai mapear, integrar e comunicar os eventos do ecossistema de inovação, fazendo o máximo para assegurar que eventos grandes ou de uma mesma temática não se sobreponham.

O grupo Jornada de Apoio à Inovação e ao Empreendedor será responsável por identificar, mapear e organizar os atores dentro da trilha de inovação.

O grupo Monitoramento de Indicadores vai estudar, mapear, monitorar indicadores de vários estudos nacionais e internacionais, integrando-os, identificando os indicadores onde o ecossistema é forte, quais as potencialidades e onde é preciso melhorar.

O Vale do Pinhão (www.valedopinhao.com.br) será o portal oficial como espaço de interação do ecossistema.

https://www.curitiba.pr.gov.br/noticias/comite-de-governanca-da-inovacao-comeca-a-definir-estrategias-de-trabalho/57846

Ambientes de Inovação

Comunidade Sebrae
Weliton Perdomo
Weliton Perdomo Seguir

Coordenador Estadual de Inovação do SEBRAE/PR, mestre em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para Inovação.

Ler conteúdo completo
Indicados para você