[ editar artigo]

Diante da crise, é momento de paralisar ou mobilizar?

Diante da crise, é momento de paralisar ou mobilizar?

Em momentos difíceis pelo qual estamos passando, seja na economia, na política, nas equipes, nos negócios, nas relações, coragem e determinação são atitudes esperadas de um líder diante de qualquer crise. Comodismo não cabe neste momento.

Uma comunicação assertiva, engajamento, rede de contatos e confiabilidade são necessárias em situações de adversidade. Todos se engajam quando a liderança é autêntica, coerente, coloca a mão na massa junto e demonstra seus valores de forma transparente. 

Neste vídeo podemos observar a atitude voluntária de alguém que não se preocupa somente com seus afazeres, que são muitos, mas neste momento mobilizou seus pares para fazer algo que pudesse contribuir para a crise deixar menos reflexos negativo para a sociedade, afinal, não podemos perder tempo.

Adélio Conter

Adélio Conter é doutorando em Energia e Sustentabilidade pela UNILA, mestre em Tecnologia, Gestão e Sustentabilidade pela UNIOESTE e também mestre em Administração de Empresas pela UPAP. Professor e coordenador de pós-graduação há 10 anos na UDC-PR. É empresário da área de desenvolvimento de sistemas para o setor elétrico, e também foi pioneiro na implantação da internet no Rio Grande do Sul pela PROCERGS (Companhia de Processamento de Dados do Estados do RS). Hoje parceiro integrante do SRI (Sistema regional de Inovação) do POD – (Programa Oeste em Desenvolvimento).

Podemos evidenciar atitudes que precisam ser EVITADAS nas adversidades, para que o momento se torne mais simples e menos penoso para todos.

Individualismo - Provavelmente você convive com muitos talentos. Experiências diferentes das suas, porque não unir as várias competências para encontrar a melhor solução para o momento? Buscar cooperação.

Apontar culpados – Não foque no problema e sim na solução. Antes de apontar o culpado, pergunte-se: Como posso resolver? Como posso contribuir? Reconheça subsídios e ferramentas você tem a disposição e utilize-as, coloque em funcionamento.

Ignorar o problema – Ele existe, é real e precisa ser encarado de frente. Paralisar não é a melhor atitude nesta hora, e sim encarar os fatos de frente, assumir responsabilidades e se posicionar. Demonstrar domínio gera maior segurança nos que estão à sua volta. Instigue a que continuem em busca de soluções.

Ter mente fechada – Não se abrir para o novo, para outras possibilidades, ou não ousar testar novas formas de trabalho pode ser um passo para o fracasso. Isso impossibilita o aprendizado.  É preciso estar de portas abertas para a inovação, para a contribuição de todos, sem filtros.

Portanto, aproveite este momento para se reinventar, mudar o jeito de pensar, experimentar novas tecnologias e ferramentas, desenvolver novas aptidões, se aproximar dos bons talentos que estão ao seu lado.

Convido você a aproveitar para se conhecer, aprender e crescer com tudo isso. Que tal?

Abraço

Elisângela Rosa

erosa@pr.sebrae.com.br

 

Você pode compartilhar suas dicas e experiências também. Participe.

 

O Sebrae está com atendimento 100% digital neste período. Mesmo de casa, vamos orientar você, com relação a sua empresa. Nos acione através dos seguintes canais: 🔵 WhatsApp / Chat / Facebook / E-mail 🔵

 

 

Gestão de Pessoas e Liderança

Comunidade Sebrae
Elisangela Rosa
Elisangela Rosa Seguir

Administradora. Formação em Consultoria Empresarial e Empreendedorismo. Especialista em comportamento organizacional pela SBDG e Coach Executive pela ABRACEM. Consultora no SEBRAE/PR e gestora em Liderança.

Ler conteúdo completo
Indicados para você