[ editar artigo]

Educação Corporativa: fundamental para lidarmos com as transformações sociais

Educação Corporativa: fundamental para lidarmos com as transformações sociais

Nos últimos anos fomos invadidos por uma série de questões que, até então eram banalizadas ou até mesmo transformadas em lamurio de minorias descontentes. Contudo, o mundo se transforma a passos largos, a internet revolucionou o acesso a informação, a troca e houve o agrupamento de pessoas que passaram a perceber: as minorias não são tão minorias assim!

Todos os seres humanos têm direito a voz e vez e , sobretudo, a serem respeitados em suas características, etnia, diversidade, gênero. Literalmente  a famosa frase ouvida na infância da turma da década de 80 vem a baila com força: "Cala boca já morreu"!

E  você caro leitor pode estar perguntando: mas o que isso tem haver com educação corporativa? Eu diria que tem tudo haver e  existe  uma relação muito mais estreita do que possamos supor, pois, é emergente que as empresas como um todo, estejam atentas a formação de seus colaboradores, para que estes entendam de forma mais embasada as pautas que permeiam a sociedade hoje e que , longe de um olhar que as nega é preciso compreender que vieram para ficar.

Poderia usar várias questões que atravessam a contemporaneidade, contudo, citarei como exemplo o racismo estrutural que faz parte da sociedade, a despeito de quem o nega ou crer ser exagero de poucos. Compreender essa realidade dentro de uma perspectiva mais embasada evita por exemplo, uma indesejada interação entre um vendedor e um cliente, pois, como é estruturalmente constitutivo da sociedade.

Não é explicito, foi pela grande maioria das pessoas internalizado de forma inconsciente e que se, manifesta no pré julgamento pelas características, pela contínua associação com atos ilícitos, pelo descredito diante da capacidade, entre tantos exemplos. Mas, ainda assim, para você falácia? 

A famosa apresentadora Oprah Winfrey, a mulher negra com mais notoriedade na sociedade norte americana, bilionária, dona de um conglomerado de empresas, conta-nos um episódio em que estando na Europa, entrou em uma loja de bolsas de uma grife mundialmente famosa e foi hostilizada pela vendedora que acreditou que o fato, por si só, de ser negra não a credibilizava a ser consumidora do produto que vendem para pessoas majoritariamente, branca. O desfecho foi a compra de todo o estoque da loja para doações a mulheres negras.

Esse fato dialoga e muito com a importância de ações contínuas formativas, cursos no âmbito das empresas. É preciso compreender as mudanças de paradigmas e sobretudo, ninguém ficará calado diante de uma interação negativa com determinado público que poderá trazer sérios prejuízos em um mundo onde, rapidamente, notícias se multiplicam destruindo pessoas ou um determinado projeto, é a cultura do cancelamento que não se faz apenas presente no cancelamento de pessoas, mas sim de marcas, empresas, comércios como um todo.

Crer que a educação é antidoto contra ignorância ou ao pensamento reativo é fundamental para que as lideranças das empresas reconheçam que investir na formação de pessoas cria um diferencial competitivo incrível no mercado e, colabora para para imprimir uma MARCA positiva na imagem do seu negócio.

Está em alta o pensamento de que a educação não pode estar fora das empresas. mas sim, inserida no cotidiano e isso dialoga diretamente com minha formação como gestora educacional, professora universitária e hoje parte de um projeto denominado EAI Educa, que tem como um dos parceiros o cantor, palestrante e escritor Léo Chaves.

Portanto, quando afirmo que o grande diferencial das empresas criado agora no século XXI, estará ligado a forma como auxiliará ou não seus funcionários a compreender o mundo e todas as suas transformações. Os formando, ativamente, para que saibam fugir do senso comum, as falas e comportamentos que permeiam a forma de "ser com o outro", muitas vezes, tão internalizada que não é percebida, não o faço baseada em achismos, mas, na realidade vivida e na expertise adquirida em processos formativos que impactam muito, positivamente na vida das pessoas tanto colaboradores como clientes.

Educação promove aprendizado e aprendizado gera mudança de comportamento, crer que programas formativos acerca dos temas ligados a contemporaneidade são importantes é um dos passos para trazer para dentro das empresas o que chamamos educação corporativa, que durante muito tempo, esteve ligada  somente aos processos ligados a produção, treinamentos técnicos, ao preparo para atender público, a entender as características do produto.

Nunca houve um momento como este na história em que o ser humano tivesse tanta facilidade para acessar a informação, a opinar e publicar , longe de garantir que isso por si só faz as pessoas mais preparadas, em verdade, há um excesso de informação que precisa ser mediado por projetos consistentes e articulados com propósitos , caso contrário gera desinformação e acesso a conteúdos totalmente improcedentes .

Formar é preciso!

As pessoas buscam e necessitam ser validadas, respeitadas e acolhidas e, para tanto, deve encontrar pessoas bem formadas, você líder, gestor e proprietário que tem em suas mãos a possibilidade de decidir e trazer programas formativos para o ambiente corporativo, recomendo, fortemente, que traga projetos neste sentido para seu negócio, os resultados serão positivos, criará um diferencial e irá  contribuir para uma sociedade mais gentil, menos excludente e mais acolhedora. E, pensando em seu negócio, irá fazer seus clientes mais felizes!

Quem desejar trocar experiências, ideias ou ainda conhecer nosso projeto de como educar pessoas na perspectiva antirracista e educação socioemocional , entre em contato, será um grande prazer conhecer você e trocar ideias!

Juntos, somos mais fortes!

Vivian Dias.

Contato whatsapp-(19) 995244224/ e-mail- viviandias.ped@gmail.com

Gestão de Pessoas e Liderança

Comunidade Sebrae
Ler conteúdo completo
Indicados para você