[ editar artigo]

O LADO NEGRO DA GESTÃO

O LADO NEGRO DA GESTÃO

Se você já ouviu falar da Janela de Johari, sabe que o ser humano pode ter um lado secreto e um desconhecido, além dos outros dois trazidos por Johari. Assim, numa pequena ou numa grande empresa, sempre existirá o viés comportamento inserido na tomada de decisão. O ser é complexo e ele abstrai. Então surge a pergunta:

O que é o lado negro? Ele está presente no gestor e não na gestão em si, uma vez que os vários modelos de gestão existentes, em sua maioria, são resultados de pesquisas. O gestor, uma figura complexa, seja de que gênero for, recebe a influência do ambiente e, como uma criança que em vez de crescer em sabedoria, adota caminhos obscuros. Uma criança que se apropria de um objeto de um coleguinha de escola, um adolescente que rouba a namorada do outro, um comerciante que não afere a balança, para começar com as coisas pequenas. São várias as categorias do obscurantismo gerado pelo ser chamado humano e profissional. Ouvimos falar de professores que negligenciam seus alunos, cuidadores que maltratam os idosos, policiais que recebem dinheiro pra não fazer seu trabalho. Tudo isso está nos jornais. Um dos maiores escândalos da história da administração moderna foi o caso da Enron.  Estratégias deliberadas para mascarar situações fiscais e culminarem no prejuízo para a sociedade.

Muitos casos não são conhecidos e nem estudados nos cursos de mestrado ou doutorado. A sociedade é testemunha silenciosa, como vítima de muitas armadilhas. Há empresários que fizeram planos de negócios, análise financeira, estudaram clientes e fornecedores, mas não estudaram a si próprios. Em suas empresas a Lei de Gerson impera e eles influenciam seus funcionários que, com um medo de perder o emprego, se sujeitam e perdem algo mais valioso que o emprego – o caráter.  Imaginem agora se os filhos sabem que pais ou mães se sujeitam. Vira uma bola de neve ou um mar infinito, de geração em geração.

Os canais para reclamações dos consumidores estão lotados quando deveriam estar vazios. Neles se misturam o público e o privado. E por falar em setor público, vale lembrar que o privado usa os próprios recursos para empreender e quando há erros, o prejuízo é privado.  Já o setor público usa o dinheiro dos contribuintes para o seu trabalho, assim, sua responsabilidade é maior. Negligenciar tempo, desviar recursos e praticar violência moral é uma prática conhecida. Os gestores públicos, líderes de equipes vêem na estabilidade, a segurança que precisam para não disfarçar o lado negro do seu ser. Os cidadãos sofrem, a injustiça reina. Pena que isso parece não mobilizar. O mundo parece estar em escuridão e, mais especificamente alguns países onde as leis são frouxas e a impunidade é a palavra de ordem, talvez o dia nunca amanheça. A boa notícia é que algumas pessoas são iluminadas e não se corrompem pela escuridão.

Crédito da foto: https://unsplash.com/photos/s0xEPfyYjfU

Post de Valdete Noveli Rhoden

Gestão de Pessoas e Liderança

Comunidade Sebrae
Valdete Noveli Rhoden
Valdete Noveli Rhoden Seguir

Mentora, docente, treinadora e consultora. Mestra em administração, especialista em desenvolvimento de grupos pela SBDG. Trabalhar com Marketing por mais de vinte anos me inseriu nos estudos sobre comportamento.

Ler conteúdo completo
Indicados para você