[ editar artigo]

O papel do líder no desenvolvimento da equipe

O papel do líder no desenvolvimento da equipe

Você é líder? Se sim, pare alguns minutos e avalie com qual frequência você se percebe em alguma das seguintes situações:

- Evitando assumir “O PAPEL” de líder, mantendo suas responsabilidades de colaborador apenas adicionando apresentação de números e resultados. Afinal você nem sabe o que seria “assumir de verdade” o papel de líder porque não está claro o que é esperado de você, sem contar que dar este passo poderia afastar pessoas, quebrar elos de confiança, fazer você ser “excluído do grupo”;

- Adiando feedbacks às pessoas da sua equipe por receio de como eles podem receber uma crítica, colecionando situações mal resolvidas e relações conturbadas;

 - Acumulando tarefas e funções, evitando delegar por acreditar que as outras pessoas não vão saber fazer “do jeito certo” ou porque “não tem tempo pra ensinar”; - Sendo engolido pela correria do dia a dia, com mil tarefas e sem tempo para ouvir, conversar e conectar com sua equipe;

 - “Dando autonomia” aliada a altas expectativas em relação à sua equipe, porém sem definição clara de papéis e metas, sem feedback formal ou reuniões de alinhamento e acompanhamento consistentes.

Avaliou?

Então agora, atenção. Todas estas escolhas podem estar ocorrendo de forma inconsciente, e atrapalhando o seu desenvolvimento como líder, assim como o desenvolvimento da sua equipe.

Assumir a liderança de pessoas realmente não é tarefa fácil.

Os desafios são muitos, a insegurança muitas vezes bate e a escolha por caminhos mais fáceis e já conhecidos é tentadora. Contudo, é preciso parar e escolher de forma mais estratégica e consciente como vamos conduzir esta caminhada, tanto a nossa quanto a de nossos liderados.

Não acredito em fórmulas prontas, mas algumas dicas podem ajudar neste processo:

1) Se conheça. Saiba quais são seus pontos fortes e quais você precisa fortalecer para que não prejudiquem tua caminhada. Entenda e assuma teu papel, conheça tuas responsabilidades e busque cumpri-las com excelência, afinal você agora é referência para um grupo de pessoas.

2) Conheça tua equipe. Saiba das competências e pontos frágeis de cada colaborador, pense com carinho sobre “pessoa certa x lugar certo”, entenda quanto de autonomia e orientação você deve dedicar a cada um.

3) Conheça e comunique metas e papéis. Tenha clareza e busque comunicar de forma efetiva quais as metas da equipe, e qual o papel e responsabilidades de cada um nesta jornada. O óbvio muitas vezes não é claro para todas as partes envolvidas, cheque o entendimento.

4) Oriente, treine e delegue. Deixe claro o que é esperado de cada um e delegue, respeitando a maturidade (técnica e comportamental) de cada colaborador. Avalie: Se treinar um colaborador tem um custo....qual o custo de não treinar?

 5) Acompanhe. Tenha encontros formais de avaliação sobre como a equipe está performando, quais desafios estão surgindo, quais soluções são possíveis, quais ajustes são necessários.

6) Dê feedback. Com frequência, consistência, coerência. Deixe claro a todas as pessoas da equipe como estão performando individualmente, onde estão indo bem, quais pontos necessitam de ajustes e como você no papel de líder pode ajudar neste processo.

7) Mantenha a gestão ativa. Siga acompanhando, dando feedbacks, promovendo ajustes necessários. Estar presente em apenas 2 momentos: no lançamento das metas e na avaliação final de resultados, podem não ser suficientes para que todos tenham a chance de antecipar problemas e corrigir o rumo quando necessário.

8) Celebre os acertos, gere aprendizado a partir dos erros. Ambos vão acontecer, saiba como tirar o melhor proveito de cada um.

Parece e é desafiador, mas dois pontos são importantes:

- Tenha consciência de que a formação de um líder trata-se de um processo: quando estamos prontos pra gerir um determinado tipo ou nível de desafio, logo chega o próximo e precisamos nos desenvolver em novas competências. Contudo, através de foco, clareza de objetivos, apoio e persistência podemos nos manter em constante evolução!

- Não se isole, você não precisa passar por este processo sozinho. Amplie tuas referências, busque feedbacks, encontre mentores, troque aprendizados, ensine...tudo isso fará a caminhada ser infinitamente mais rica e prazerosa.

Espero que esta reflexão e estas dicas possam ajudar na tua caminhada!

Liderança

Comunidade Sebrae
Sandra Trujillo Costa
Sandra Trujillo Costa Seguir

Administradora. Formação em Gestão de Negócios-FGV e Empreendedorismo-Universidade Positivo. Especialista em comportamento organizacional pela SBDG. Consultora no SEBRAE/PR e gestora em Liderança.

Ler conteúdo completo
Indicados para você