[ editar artigo]

Que Rede inspiradora!

Que Rede inspiradora!

Antes desta pandemia, alí pelo meado de fevereiro, eu estava procurando cases marcantes de liderança feminina. Isso porque nós do SEBRAE iríamos promover eventos presenciais para mulheres líderes e queríamos bons exemplos para inspirá-las.

Confesso que encontrei ótimos cases que promovem verdadeiras transformações na sociedade e dentre estes, uma entidade liderada por mulheres me marcou bastante. Após ficar muito empolgado ao ouvir o que são, o que fazem, como fazem e porque fazem, convidei a Gestora Institucional da entidade, para que, com aquele entusiasmo e brilho no olhos, nos contasse em um de nossos eventos presenciais tudo aquilo que eu ouvira dela. Quando estava tudo arranjado, tal como data, local, etc., veio a pandemia e com ela as determinações de isolamento... Mas como já dizia o ditado popular, ‘quem não tem cão, caça como gato’, vamos ao plano B e contar aqui, nesta nossa Comunidade, um pouquinho do que surpreendeu naquele dia e quem sabe, lhe inspirar.

Antes, porém, quero rapidamente lhe apresentar a RFCC Maríngá: a Rede Feminina de Combate ao Câncer, é uma entidade sem fins lucrativos que há 36 anos atende pessoas com câncer, em tratamento pelo SUS, em situação de vulnerabilidade social e econômica, de Maringá e Sarandi, cuja missão é “Prover qualidade de vida enquanto houver vida”. Atualmente são 244 adultos assistidos, e mais 40, entre crianças e adolescentes. Estes são assistidos de formas a promover que as pessoas tenham melhor qualidade de vida durante o tratamento, tais como cestas de alimentos, medicamentos que não são fornecidos pelo SUS ou que estão em falta na rede pública, acompanhamento psicológico (tanto para os assistidos quanto para os familiares), acompanhamento psico-social, visitas domiciliares às famílias (que os possibilitam conhecerem as necessidades de cada um deles), entre outras formas. Além disso, possuem a Casa de Apoio, com capacidade para hospedar 32 pessoas que vem para Maringá fazer o tratamento, garantindo a estes, além da hospedagem, uma alimentação digna, conforto e transporte para o tratamento.

Puxa, acho que concordamos que isso já seria suficiente para chamar a minha e a sua atenção, não é mesmo? Mas além de tudo isso, me marcou muito o ‘como e o porquê’ elas rodam esta máquina. A entidade conta com uma organizada e dedicada equipe interna, uma invejável e louvável rede de voluntários e uma dinâmica e diversificada fonte de captação de recursos, que faria brilhar os olhos de qualquer presidente de entidade. Vou dividir isso em 3 (três) tópicos:

  • Autossustentável: independente, sem vínculo político partidário, religioso ou com outra instituição do mesmo nome, a entidade é 96% autossuficiente. Para conseguir esse desempenho, além de equipe enxuta e eficiente, conta com uma diversificada ‘carteira’ de ações/promoções para arrecadar recursos. São tantas as estratégias que possuem um departamento específico para a função.

“Não há receita de bolo para captar receitas e doações. O que existe é muita criatividade em desenvolver e promover as ações e muita credibilidade para que os voluntários e doadores sempre se envolvam, se comprometam e tenham vontade de participar das ações”, me contou Janaina Mantovani, Gestora Institucional da RFCC.

  • Engajamento surpreendente: são 286 voluntários ativos, numa rede forte, unida, recíproca e solidária, que se dedicam de corpo e alma para realizarem as ações no dia a dia e fazerem os eventos acontecerem. Perguntei à Janaina, como era possível ter e manter uma rede tão grande de voluntários _ “O amor a causa que os une”_ respondeu ela. Para Janaína a missão está muito clara para todos os voluntários. Ela complementa que uma liderança forte e próxima as une e as engaja, pois apresenta sempre novas propostas e novas ações, onde cada inovação traz benefícios que são diretamente para os assistidos
  • Calendário bombando de ações: ao olhar o calendário da entidade, fiquei surpreso com a quantidade enorme de ações detalhadamente pré-agendadas. São dezenas de ações por ano, como o Chá-Colate, Chá-Co-rifa, Outubro Rosa, Cesta de Natal dos Assistidos, Feiras, Bazares, etc., todas organizadas de forma que a equipe de colaboradores ou voluntários se orientam e desenvolvam seus planos e ações de forma fluída. Janaína conta que em algumas campanhas, como o McDia Feliz (campanha nacional coordenada pelo Instituto Ronald McDonald, que tem como uma das causas o combate ao câncer infantil), muitas pessoas que não estão necessariamente na rede, se oferecem para o voluntário e muitos à partir daí se engajam.

Para não me alongar muito, encerro por aqui e espero ter conseguido nestas poucas linhas transmitir a você a forte inspiração e energia positiva que senti naquele dia sobre dedicação, doação, colaboração, organização, inovação, engajamento, liderança, propósito e amor à causa.

Saiba um pouquinho mais sobre tudo isso assistindo o vídeo abaixo. Fala aí Janaína:

Abraços.

Adriano Pereira da Silva

Gestão de Pessoas e Liderança

TAGS

liderança

Comunidade Sebrae
Adriano Pereira da Silva
Adriano Pereira da Silva Seguir

Consultor SEBRAE/PR em Liderança e Políticas Públicas. Especialista em Gestão Estratégica de Marketing, Docência do Ensino Superior e Gestão de Negócios. Graduado em Administração.

Ler conteúdo completo
Indicados para você