[ editar artigo]

Saiba como a Responsabilidade Social pode gerar valor para sua empresa.

Saiba como a Responsabilidade Social pode gerar valor para sua empresa.

A preocupação com a questão social é um dos pilares da Sustentabilidade, juntamente com a questão ambiental e a econômica e deve ser atendida em todos os modelos de negócios, seja por exigência do mercado, seja por uma preocupação intrínseca aos valores da empresa. Contudo, uma empresa não precisa ter nada de especial para ser socialmente responsável, para criar valor aos seus stakerholders – partes interessadas.

Para a maioria das empresas, a responsabilidade social está atrelada à implantação de programas sociais ou socioambientais, no intuito de exercer alguma contribuição à construção da sociedade, ao mesmo tempo que tenta atender à legislação ou atenuar possíveis críticas que possam receber de seus consumidores. Na verdade, este tipo de esforço tende mais a uma ação de relações públicas, que essencialmente uma atitude estruturada que visa à aplicação de forma efetiva do desenvolvimento sustentável.

Criar valor à sociedade deve ser, antes de tudo, um propósito da empresa que, através de seus produtos e serviços, contribui de forma ampla e consciente para a construção de um mundo mais equitativo, buscando equilibrar as todas oportunidades, e é includente, onde as diferenças são respeitadas e tratadas em condição de igualdade.

Por isso, a Responsabilidade Social deve ser vista mais que um “esforço ético” de uma determinada empresa e, sim, transformar-se num propósito, incorporando a cultura consciente da companhia em todas as suas entregas.

Isto significa que a Responsabilidade Social não pode ser constituída como uma obrigatoriedade legal ou departamento autônomo com projetos isolados , ou vinculada às relações públicas da empresa. Ela precisa fazer parte do processo construção e gestão dos produtos e serviços, onde a empresa pensa nos clientes que estarão recebendo e ou consumindo esta sua entrega final, a qual se tornará um elemento diferenciado na vida das pessoas.

Neste processo, quando se coloca a Responsabilidade Social no cerne do negócio, que é movido por um propósito maior que inclui todas as partes interessadas (clientes, colaboradores, comunidade de entorno e sociedade, etc.), a empresa tenderá a uma maior visão sobre seu desempenho social e criará valor para todo o sistema da sociedade.

As ações de Responsabilidade Social da Empresa somam-se a um conjunto maior da sua comunidade, a qual também irá somar ao conjunto da sociedade, como peças que se complementam, visando à edificação de um mundo mais justo e sustentável.

Cabe lembrar que, Responsabilidade Social não se resume à filantropia ou qualquer outra atividade sem fins lucrativos. Ela diz respeito à forma como a empresa busca seu direcionamento no mercado, como cria valor para seus colaboradores e sociedade através de produtos e serviços, ao mesmo tempo que se preocupa com as demandas da humanidade.

Ser socialmente responsável não se restringe ao cumprimento de todas as obrigações legais - implica ir mais além através de um “maior” investimento em capital humano, no ambiente e nas relações com outras partes interessadas e comunidades locais.

No âmbito interno da Responsabilidade Social, as empresas cientes das oportunidades associadas a um melhor desempenho socioambiental, procuram colocar o ser humano no centro dos processos, através de:

  • Gestão dos recursos humanos;
  • Saúde e segurança no trabalho;
  • Adaptação às mudanças;
  • Gestão do impacto ambiental e dos recursos naturais, etc.

No âmbito externo, as ações de Responsabilidade social de uma empresa ultrapassam a esfera corporativa e estendem-se à comunidade local, envolvendo, para além dos trabalhadores e acionistas, um vasto espectro de outras partes interessadas – stakeholders, tais como:

  • Comunidades locais;
  • Parceiros comerciais, fornecedores e consumidores;
  • Direitos humanos;
  • Preocupações ambientais globais, etc.

Embora as empresas reconheçam, cada vez mais, a sua responsabilidade social, em muitos casos, é necessário adotar procedimentos de gestão integrada, pois as relações com as diversas partes interessadas variam em função de especificidades setoriais e de diferenças culturais. É necessário, ainda, aplicar a capacitação de líderes e colaboradores, para que possam internalizar e replicar estes valores a toda a sua organização, desde as estratégias até às decisões correntes.

As empresas conscientes optam por fazer o que é correto, pois elas simplesmente acreditam que esta é a atitude certa.

As empresas conscientes tratam com respeito os seres humanos e o meio ambiente, difundindo boas práticas, pois confiam na contribuição que podem dar à humanidade. Elas praticam a Responsabilidade Social, pois se preocupam de verdade com seus stakeholders e não simplesmente por que buscam estratégias superficiais de publicidade. Elas estão aptas à transformar o mundo!

 

Você já pensou em implantar práticas sustentáveis em sua empresa?

Teremos muito orgulho em auxiliar sua empresa neste processo!

Atenciosamente,

Dra. Gisele Victor Batista

Consultora em ESG e Responsabilidade Social | Mentora Empresarial e de Desenvolvimento Pessoal | Colunista de Sustentabilidade | Palestrante em Capitalismo Consciente, Economia Circular, ODS e Mercado de Carbono

Fonte: LIVRO VERDE - Promover um quadro europeu para a responsabilidade social das empresas. COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS. Bruxelas, 2001.

 

 

Gestão de Pessoas e Liderança

Comunidade Sebrae
Gisele Victor Batista
Gisele Victor Batista Seguir

Consultora em ESG e Responsabilidade Social | Mentora Empresarial e de Desenvolvimento Pessoal | Colunista de Sustentabilidade | Palestrante em Capitalismo Consciente, Economia Circular, ODS e Mercado de Carbono.

Ler conteúdo completo
Indicados para você