[ editar artigo]

Sem inteligência emocional não há líder!

Sem inteligência emocional não há líder!

Um dos termos mais falados recentemente é, sem dúvidas, a inteligência emocional. Será que consigo controlar minhas emoções? Sei lidar com situações e pessoas diferentes? Tenho autoconsciência dos meus atos? Essas são algumas reflexões que fazemos constantemente, principalmente quando estamos em meio a alguma situação difícil. Isso se torna ainda mais importante quando falamos de gestão. Para os líderes, a inteligência emocional é vital: ela influencia diretamente no relacionamento com os colaboradores e nos resultados da empresa.

O que é inteligência emocional?

A característica mais procurada pelas organizações pode ser definida como habilidade de entender e administrar as suas próprias emoções e as das pessoas à sua volta. Dessa forma, a pessoa consegue gerenciar o que está sentindo e mantém o controle, sem impactar nos demais.

O líder que tem essa consciência consegue escolher a melhor maneira de lidar com situações complicadas, sem perder a cabeça. Se a inteligência emocional e a liderança andam juntas, a organização terá menos conflitos e problemas de comunicação. Além de inspirar e engajar pessoas, essa habilidade pode resultar em um melhor desempenho do seu time!

Existem cinco pilares-chave quando falamos de inteligência emocional. Veja como cada uma delas está relacionada à liderança!

🧠 Autoconsciência: ser autoconsciente é saber como você se sente e quais são as emoções que você tem no momento. Se um líder estiver frustrado ou com problemas e não tiver autocontrole, isso irá impactar no relacionamento com os demais. Os líderes que compreendem suas forças e fraquezas conseguem ter humildade e lidam com problemas sem que as emoções atrapalhem seu posicionamento.

💭 Autorregulação: se você não tem controle das situações, reage de maneira grosseira e não mede as consequências, sinto lhe informar, mas você não tem autorregulação. Esse termo representa a habilidade de parar e refletir antes de qualquer atitude. Essa é, inclusive, uma das grandes falhas dos gestores normalmente. Reagir quando os nervos estão à flor da pele não é uma boa opção! Lembre-se sempre que o problema não é sentir determinado sentimento, mas sim como você reage quando ele aparece.

🎊 Motivação: os líderes motivados trabalham com foco e em direção aos seus objetivos. Sabe aquela pessoa que você considera um líder nato por trazer alegria e por se conectar com os funcionários? Esse é um líder motivado! Essa conexão emocional saudável pode trazer bons frutos na relação de trabalho.

💟 Empatia: Ter empatia é fundamental para gerenciar uma equipe ou organização de sucesso. Líderes que não ouvem e nem se colocam no lugar de sua equipe estão fadados ao fracasso. Ter empatia é entender e se colocar no lugar do outro. Lidar com o lado humano é ganhar respeito e lealdade das pessoas.

🗣 Habilidades sociais: líderes que sabem se comunicar e que estão abertos a ouvir notícias boas ou ruins saem na frente. A boa comunicação é um dos fatores básicos de uma gestão. Saber administrar mudanças e resolver conflitos é um sinal de inteligência emocional.

Como desenvolver a inteligência emocional?


As habilidades de inteligência emocional não são adquiridas da noite para o dia - muito pelo contrário. É preciso tempo, dedicação e cursos para que você consiga lidar com as emoções. Alguns têm maior facilidade, já outros precisam de mais tempo para desenvolver as habilidades. Por isso, veja algumas dicas que podem lhe auxiliar nisso!

Uma das dicas mais importantes é: analise seu próprio comportamento e tente dominar sua emoções. Em alguns momentos, busque observar quais são as reações do seu corpo e mente em relação a situações que estão diante de você - boas ou ruins. Em um segundo momento, tente analisar o que ocorre após a chegada desses sentimentos. Quando há a percepção do que está acontecendo, a mudança é mais fácil e rápida.

Já para dominar suas emoções é importante que você tente controlar a impulsividade. Na maioria das vezes, as atitudes tomadas no impulso prejudicam o grupo e a atividade em questão. Por isso, alguns exercícios podem auxiliar nesse processo, como caminhadas, controle da respiração, meditação, prática de atividades físicas, entre outros.


Também é importante você aprender a lidar com emoções negativas e com a pressão. Esses são fatores inevitáveis dentro de uma organização. É você que define como irá lidar com as emoções. Se elas te acometem de forma intensa e permanecem no seu interior podem acabar com a sua estabilidade. Se você tiver dificuldades com isso, um especialista pode lhe ajudar.

Por isso, mantenha sua autoconfiança! Se você não acredita em si mesmo, quem irá acreditar? Reconheça quais são seus pontos fracos e fortes, tente aprimorar os fortes e melhorar os fracos. Acredite no seu potencial!

E aí, depois dessas dicas, já sabe quais pontos você pode melhorar? Lembre-se que um líder emocionalmente inteligente contribui para a produtividade da equipe, já que ele consegue estabelecer um laço com seus liderados. Quando um líder não tem controle sobre suas emoções, os funcionários tendem a ficar desmotivados ou, até mesmo, a pedir demissão. Problemas com a liderança são o maior motivo de pedidos de desligamento, segundo as pesquisas. Não faça parte dessa estatística, melhore sua inteligência emocional!

Para deixar seu conhecimento e leitura mais completo, convido você a assistir um vídeo, sobre AGILIDADE EMOCIONAL, como encontrar este ponto de equilíbrio 🙂

Lembre-se: um bom líder, inspira pessoas! 

🙂🤝

🔵 Atendimento Digital SEBRAE 🔵
WhatsApp / Chat / Facebook / E-mail

Comunidade Sebrae
Sebrae Paraná
Sebrae Paraná Seguir

Especialista em Pequenos Negócios - Atendimento ao Cliente | Marketing | Marketing Digital | Finanças | Gestão | Empreendedorismo | Comunicação | Inovação

Ler matéria completa
Indicados para você