[ editar artigo]

Você é motivado por Realização, Poder ou Afiliação?

Você é motivado por Realização, Poder ou Afiliação?

Imagine que você tem um alvo a sua frente e está com um arco e flecha nas mãos. No chão existem cinco marcas. A primeira está há dois metros do alvo. A quinta está há 20 metros. Há um prêmio que dobra há cada marcação. Na marca 1 você recebe R$ 5,00 por flecha acertada no alvo. Quase sem esforço você acertará. Na última receberá R$ 80,00, mas é quase impossível acertar.

Qual distância você escolherá?

Provavelmente quem escolheu uma posição mais baixa estaria motivado para fazer o mais fácil, garantir o acerto, não querer se expor ao erro. “Pra que complicar”. Na posição mais elevada a pessoa deveria contar necessariamente com a sorte: “se errar não estou perdendo nada mesmo”.

Numa posição intermediária se colocariam os indivíduos que avaliam suas possibilidades de sucesso ou fracasso dentro de suas reais condições. Para o psicólogo David McClelland estes indivíduos estariam motivados por Realização. Junto à motivação de Poder e Afiliação, estes três elementos tem sido pesquisados intensamente em organizações e culturas de diferentes origens.

O motivo de Realização representa uma orientação para a excelência. Uma procura por feedback tendo em vista melhorar o desempenho. As pessoas fortemente motivadas para a Realização (êxito) aspiram a metas elevadas, mas realistas, tomam iniciativa, tendem a ser “irrequietas” na sua atividade.

O motivo de Realização representa um interesse recorrente em fazer as coisas melhor (orientação para a excelência), ultrapassando padrões. Os indivíduos bem cotados neste motivo têm um forte desejo de assumir responsabilidade pessoal por encontrar soluções para os problemas e preferem situações em que obtêm feedback para melhorar seu desempenho.

Sendo o dinheiro um sinal/indicador por excelência desse sucesso, é coerente que o procurem mais intensamente do que os menos propensos para este motivo. Manifestam preferência por tarefas de dificuldade intermédia (uma preferência por riscos moderados), procuram alcançar objetivos elevados, mas realistas, reagem positivamente à competição, tomam iniciativas e são mais persistentes quando tentam finalizar uma tarefa ou realizá-la bem. Tendem a ser irrequietos e bem-sucedidos como empreendedores.

O motivo Afiliativo representa um interesse recorrente em estabelecer, manter ou restaurar relações íntimas afetivas positivas (“quentes” e amistosas) com outras pessoas. Sendo natural que prezem as suas relações íntimas familiares e extraprofissionais em maior grau do que os menos afiliativos.

O motivo de Poder representa um interesse recorrente em ter impacto sobre as pessoas, em afetar os seus comportamentos e emoções. Os mais motivados para o Poder procuram controlar ou influenciar as outras pessoas, sentem-se atraídos por riscos elevados, procuram posições de liderança e prestígio. Preferem competir em situações orientadas para status do que com desempenho eficaz.

A motivação de realização no ambiente empresarial apresenta-se como: maior capacidade de esforço e dedicação na busca de resultados, tendência em trabalhar sozinhos, melhor visão de futuro e estratégia, foco no resultado em detrimento de relacionamentos e reconhecimento. Em contrapartida gera uma dificuldade para reconhecer seus limites, maior ansiedade, atropelamento dos processos e, muitas vezes, gera mais quebras e falências.

Pessoas motivadas pelo Poder são encontradas em ambientes mais estruturados, sentem-se mais confortáveis nas organizações e suas hierarquias, trabalham para coordenar e orientar pessoas, são “sedutores”. Em contrapartida, privilegiam imagem, forma e posições de destaque. Tem dificuldade de identificar suas próprias falhas e de “colocar o pé na lama”. Podem seduzir por seduzir.

Uma base motivacional de afiliação facilita as relações e a capacidade de manter a equipe. Preferem trabalhar em grupo quase constituindo uma família. Mas, tem dificuldade de dar feedback negativo e se desvincular das pessoas. Tem dificuldade de empreender sozinhos.

Toda pessoa têm um “blended” destas três bases motivacionais.

Nenhuma é melhor do que as outras. Mas indica uma facilidade para operar em certos ambientes. Gerentes tendem a ser motivados por poder e afiliação. Pessoas altamente motivadas por realização preferem empreender ou dirigir uma unidade de uma organização onde tenham autonomia.

Por este motivo muitas vezes perdemos excelentes vendedores para ganhar gerentes medíocres. Você pode estar trocando alguém que está muito interessado em se sair bem com seus resultados por alguém que está desinteressado por influenciar outros a terem bom desempenho. Pense sobre isso antes de promover seu melhor vendedor a gerente.

E, embora empreendedores sejam motivados por realização, há um momento de mudança. Toda empresa ao crescer precisa se estruturar e organizar. Neste momento, é necessário que o empreendedor desenvolva uma base motivacional de poder. Pois esta é a base que sustenta o funcionamento da liderança.

Liderança

Comunidade Sebrae
Ler matéria completa
Indicados para você