[ editar artigo]

Benchmarking no varejo: Como fazer

Benchmarking no varejo: Como fazer

As práticas da concorrência podem trazer lições valiosas para o seu negócio - o que funcionou para eles? o que deu errado? e por quê? Com respostas para essas perguntas em mãos, você pode aprimorar seus resultados sem necessariamente correr grandes riscos. Esse é o poder do benchmarking.

O termo “benchmarking” deriva da palavra “benchmark”, que quer dizer “referência” em inglês. Seguindo essa lógica, benchmarking pode ser traduzido como “fazer referência a algo” - no caso, o “algo” em questão pode ser um concorrente direto ou simplesmente uma empresa de sucesso no seu ramo de atuação, mesmo que não concorra diretamente com você.

Para dar os melhores resultados possíveis, o benchmarking deve ser um processo aplicado continuamente e de maneira organizada, de modo a obter informações realmente úteis para o seu negócio.

O passo a passo

Antes de qualquer coisa, é preciso saber o que você quer comparar. O preço dos produtos? a variedade do catálogo? o atendimento? a estratégia de marketing? os métodos de pagamento? Uma vez definido o objetivo, é hora de estruturar o plano. Confira um passo a passo resumido:

  1. Escolha das lojas de referência

  2. Definição dos meios de mensuração

  3. Coleta dos dados

  4. Análise dos dados

  5. Apresentação dos dados à equipe

  6. Discussão sobre os resultados

  7. Definição de metas para melhoria

  8. Criação de planos de melhoria

  9. Monitoramento do projeto

Objetos de análise

Mesmo a mais simples estrutura de loja possui uma boa variedade de aspectos que podem ser observados externamente. A seguir, iremos listar alguns dos mais interessantes de se observar em um processo de benchmarking.

Atendimento

Como é, de fato, o processo de venda da loja? A abordagem dos vendedores, o ambiente propriamente dito, o tempo de espera… Informações sobre esse aspecto podem ser obtidas com a prática do “cliente oculto”.

Mix de produtos

No que diz respeito a varejo, a variedade e a qualidade dos produtos ofertados é um dos pontos críticos para o sucesso de um empreendimento. Mais uma vez, trata-se de um conjunto de informações que se pode obter como “cliente oculto” ou, caso a loja tenha uma presença digital, em seu site ou suas redes sociais.

No caso das redes sociais, há a vantagem adicional de poder analisar os comentários e feedbacks de clientes - informações especialmente úteis na hora de analisar o sucesso do empreendimento.

Política de preços e condições de pagamento

É muito útil saber se os preços que você tem praticado em sua loja estão de acordo com a média do mercado - assim, você evita vender caro demais (e perder clientes) ou barato demais (e parecer pouco confiável).

Quanto às condições de pagamentos, descubra se os empreendimentos analisados oferecem descontos, ou permitem pagamento parcelado; se têm crediário próprio ou vendem no cartão; se têm a opção de pagamento por boleto e se dão desconto para compras à vista…

Um cuidado importante que você deve ter com o benchmarking é o de não abrir mão da identidade do seu negócio na hora de aproveitar os insights obtidos: adapte os resultados à sua realidade, ao invés de simplesmente copiar os concorrentes.

Lembre-se também de que, por mais criteriosa e detalhada que seja a sua coleta de dados, há uma série de aspectos que apenas os gestores do empreendimento conhecem. Assim, tenha prudência na hora de tentar replicar práticas de preços e ofertas, por exemplo.

Em resumo, o benchmarking é uma excelente ferramenta para aprimorar o seu negócio, pois ajuda a identificar oportunidades a serem aproveitadas, boas práticas a serem aplicadas e “armadilhas” a serem evitadas. Contudo, é preciso ter organização na hora de coletar e analisar os dados, e prudência na hora de aplicá-los.

Acompanhe a Comunidade Sebrae para mais conteúdos como este e não se esqueça de deixar um comentário!

Comunidade Sebrae
Ler matéria completa
Indicados para você