[ editar artigo]

Artesanato: da infância à vida adulta

Artesanato: da infância à vida adulta

 

Sempre gostei de artesanato! Desde criança faço trabalhos manuais, principalmente pintura, desenhos, biscuit.

Mas fiquei afastada do artesanato por um grande período, da adolescência até um pouco depois de adulta, já casada. Só voltei, no início por distração, pois não estava mais trabalhando fora para cuidar do meu filho. Participei nessa época de feiras perto da minha casa, mas nada sério. Não demorou muito a minha mãe faleceu. Daí parei novamente. Enfrentei um tratamento de saúde muito complicado e a falta da minha mãe era difícil para mim. Enfrentei uma depressão fortíssima!

Os anos passaram, minha filha nasceu (que foi um milagre em minha vida, já que não podia engravidar) e depois de algum tempo cuidando do crescimento dos filhos, resolvi voltar a trabalhar. Mas não consegui nada, então apostei no artesanato e como uma forma de homenagear minha mãe, comecei a decorar imagens sacras em gesso, logo comecei a comercializar e me associei a Associação Santo Antônio (isso faz um ano).

Foi a melhor coisa que aconteceu!! Agora sou artesã! Faço imagens sacras e outras peças em MDF de forma profissional, cada vez melhorando mais minhas técnicas. Gosto muito do que eu faço! Estou realizada, trabalhando no que mais gosto de fazer na vida. E ganhando dinheiro, não muito, mas tenho esperança que vou conseguir ter um salário razoável por mês em breve. Confio nisso!!

Instagram: @atelie_katiaandrade

Facebook: Kátia Andrade

Negócios em Turismo

Comunidade Sebrae
Ler conteúdo completo
Indicados para você