[ editar artigo]

Crise do COVID-19 – luzes ao final do túnel

Crise do COVID-19 – luzes ao final do túnel

Há bons exemplos da reabertura do turismo na Europa. Hora de considerar e aprender com quem já superou a crise do COVID-19 no turismo.

Antes que o Brasil e os Estados Unidos se tornassem o epicentro da doença, os olhos do mundo estavam voltados à Europa. Com as medidas de isolamento e até fechamento completo dos países, a principal crise ficou para trás no continente europeu.

A área de eventos segue muito afetada. No dia 22/06, 8.900 locais de evento na Alemanha e em países vizinhos foram iluminados de vermelho para chamar a atenção para a gravidade da crise no setor. Entretanto, tentativas já estão sendo feitas para retomar gradualmente.

A partir do dia 19/06, após 3 meses fechado, a impressionante Semperoper em Dresden reabriu com um concerto das estrelas da música clássica Anna Netrebko e Yusif Eyvazov. O local comporta 1300 pessoas e somente 300 ingressos foram vendidos. Se esgotaram em 15 minutos! Tal é a demanda reprimida por evento no momento.

Ainda na Alemanha, o site Airbnb teve um aumento de 60% nas reservas comparando com 2019. A demanda é para locais próximos, entre 80 e 320 km do local de residência do turista. Mais uma prova da força do turismo regional na retomada.

Viagens de média distância, como da Alemanha para a Espanha também começam a ser testadas. Um dos maiores destinos na Europa para turistas alemães é a ilha de Mallorca. O governo das Ilhas Baleares decidiu permitir a entrada de 12.000 turistas alemães a partir de 15/06. A Alemanha foi escolhida por estar no mesmo nível de combate ao COVID-19 como as Ilhas Baleares. Assim, os riscos de contágio são similares.

Tentativas para regular a visitação em praias alemãs também estão sendo feitas de maneira criativa. O município de Scharbeutz desenvolveu um aplicativo, no qual, visitantes e turistas agendam seu lugar na praia em determinada data. Se houver disponibilidade, a solicitação é confirmada e o acesso é exclusivo para quem tiver este agendamento prévio.

Os teleféricos que dão acesso ao ponto mais alto da Alemanha – o Zugspitze – foram reabertos com 35% de sua capacidade. Também na mesma região, a reserva antecipada de hotéis e pousadas é obrigatória.

Para os parques de diversão o movimento também é crescente. O EuropaPark vendeu 2,5 milhões de ingressos nas últimas semanas. Somente 50% dos assentos das atrações serão utilizados. A demanda foi incrível! No ano de 2019, o parque recebeu 5,7 milhões de visitantes.

Exemplos claros de uma retomada gradual das viagens, com cuidados, que seria possível aqui também: número reduzido de lugares nas atrações, obrigatoriedade do uso de máscaras e de reservas prévias e abertura dos acessos somente para locais onde o vírus já esteja sob controle.

Cabe, a nós também, retomarmos as atividades com cuidado para garantir a sobrevivência do setor, paralisado desde a metade de março.

Bibiana Antoniacomi                                                                                                                    Proprietária da Special Paraná Turismo Receptivo em Curitiba e autora do blog www.marketingturismo.com.br 

 

Negócios em Turismo

Comunidade Sebrae
Bibiana Antoniacomi
Bibiana Antoniacomi Seguir

Proprietária da Special Paraná Turismo Receptivo e autora do blog www.marketingturismo.com.br

Ler conteúdo completo
Indicados para você