[ editar artigo]

Dicas para melhorar a experiência on-line do usuário de turismo

Dicas para melhorar a experiência on-line do usuário de turismo

A experiência on-line do cliente no turismo pode garantir uma compra. Entretanto, você já se perguntou por que o usuário deixa de comprar na sua empresa e abre diversas abas de pesquisa no notebook na hora de buscar por viagens e serviços turísticos? Há diversas pesquisas no assunto que podem te ajudar a oferecer melhores informações para o consumidor, facilitar a escolha e garantir uma compra mais segura. Quer saber mais? Continue comigo nesse artigo!

Clareza na informação

Algumas técnicas de vendas básicas também podem servir de apoio para auxiliar nesse processo de exposição on-line para diversos setores do turismo, pensando desde as agências de viagens, até empresas aéreas, hotéis, restaurantes, pontos históricos, entretenimento e experiências turísticas.

Simplicidade e clareza nas informações são o ponto de partida. Para que a sua empresa consiga se comunicar com o usuário on-line deve primeiro priorizar o que deseja comunicar. Se a sua empresa não tem definidos os objetivos comerciais, algo está errado. Portanto, busque estabelecer metas e prioridades comerciais de acordo com o plano de negócios. Isso porque são os objetivos que darão norte às comunicações e informações fornecidas pela sua empresa.     

Afinal, se o usuário on-line encontrar classificados na sua página da web não saberá para onde olhar e como buscar pelo que necessita, quem dirá ser atraído por alguma oferta. Por isso, esse é o momento de explorar apenas aquilo que está definido como prioridade, levando inclusive em consideração que tanto pessoalmente como profissionalmente as pessoas viajantes, turistas, curiosos ou mesmo as secretárias de empresários que pesquisam opções empresariais não têm mais tempo de procurar as informações. Por isso, as opções precisam ser claras, objetivas, fáceis de encontrar e principalmente completas.

Utilizando essa técnica on-line, a empresa irá facilitar a busca do usuário e melhorar a sua experiência on-line, o que garantirá uma segurança maior de compra para o cliente, que pode fechar o negócio com mais facilidade.

Recursos on-line para o turismo

Você já se perguntou onde o cliente busca as informações de viagens?  Percebeu que no início desse texto eu coloquei que o usuário abre diversas abas? Isso mesmo, o cliente ainda realiza a busca em sites e blogs, mesmo que é atraído pelo instagram, pinterest ou facebook. As redes sociais servem de exposição para que o cliente seja seduzido por uma promoção. Entretanto, é numa landing page que ele realmente faz a pesquisa mais completa sobre a oferta da agência, hotel ou atrações.

Aqui vai uma dica antiga, mas que é crucial. Ter um site responsivo facilita a busca do usuário que se estiver do mobile terá mais conforto para encontrar as informações. Afinal, lembre que mesmo a busca sendo feita mais em sites que em outros canais, a grande maioria dos clientes faz a primeira pesquisa no celular e que muitas pessoas hoje nem possuem mais computador, apenas o seu smartphone.

Para garantir que o cliente esteja seguro na experiência on-line tanto quanto pessoalmente, o site precisa ser intuitivo, levando o cliente a caminhar na sua jornada de forma natural e evolutiva. Além disso, o empreendedor do turismo deve levar em consideração ainda que como o acesso às viagens estão cada vez mais abrangente para diversas classes sociais e culturas. Sendo assim, toda a linguagem deve ser simples e confortável para atingir o público em massa. Portanto, se um idoso ou um grupo religioso decidir viajar, a forma da comunicação deve está adaptada para esse público. Já no caso de opções de vivências e experiências, a linguagem precisa atingir esse nicho.    

Interação on-line

Já falamos que proporcionar uma experiência on-line tão próxima como se o cliente estivesse pessoalmente numa agência de viagens, pode ser decisivo para engatar a compra. Uma das formas de ajudar nesse processo é a interatividade. Aquelas empresas que oferecem chat, sac e um número de whatsapp saem na frente, afinal o site é uma vitrine de produtos e serviços, mas uma forma de contato mais humanizado é o convite que o consumidor precisa para entrar. Se ele iniciar essa ação, basta que o profissional da empresa seja suficientemente perspicaz, coloque o ouvido no trilho do trem, para entender a necessidade do usuário e converter em uma venda de sucesso.   

Negócios em Turismo

Comunidade Sebrae
Ler conteúdo completo
Indicados para você