[ editar artigo]

No último ano, pequena empresa fatura milhões fazendo...

No último ano, pequena empresa fatura milhões fazendo...

Tenho sido impactada diariamente com notícias que mostram pequenos negócios faturando alto, milhões – quase sempre a manchete vem mais ou menos assim: “No último ano, pequena empresa fatura XX milhões fazendo nonono”.

Essas matérias foram inspiração para o meu post e, você já percebeu pelo título, não precisava nem dizer!

É que são tantos os posts com esse chamado, que parece até que é fácil fazer uma pequena empresa faturar alto! Será que é? Duvido muito que seja, mas fui então buscar alguns possíveis caminhos que relaciono abaixo para que você, empreendedor, reflita sobre como pode melhorar o seu faturamento.

Aprender a reaprender

Bom, em primeiro lugar, não dá para não falar da mudança no padrão de consumo provocada pela contaminação do coronavírus. O mundo já estava mudando muito rápido e, com a pandemia, vimos se consolidarem tendências como a digitalização dos serviços, as compras online, a era da informação, o valor do que é local e das experiências genuínas.

Estar atendo a essas tendências e buscar informações constantes, inovar e testar mudanças deve ser agora uma rotina da pequena empresa. Aproveite, porque se você é pequeno, pode testar mais rapidamente do que média ou grande empresa.

Ouse, crie novos serviços, mas esteja embasado!

Conheça os desejos, as necessidades e as dores dos seus clientes. Lembre-se: na maior parte das vezes o cliente não verbaliza o que deseja, você precisará aqui ‘mudar os óculos’. É isso mesmo! Observe o comportamento dele e suas novas necessidades. Observe o que virá pela frente – retome aqui as tendências que estão em voga para o seu negócio – e assim promova mudanças correndo o menor risco possível.

Ah, use os novos óculos também para se observar! Como assim?!? Fazendo assim: olhe para os seus pontos fortes. Aqui vão alguns exemplos, seu ponto forte pode ser a sua localização, pode ser o cadastro dos clientes com os quais você se relaciona, ou o fato de estar em uma grande cidade com grande público consumidor, pode ser ainda os recursos humanos que a sua empresa possui. São muitos ‘podem ser’.

Faça uma lista, seja crítico e generoso consigo mesmo.

E então, mude! Preferencialmente, utilize algum ponto forte que você possui, aliando a ele um novo serviço que faça sentido e sane a dor do seu cliente, dentro das tendências de consumo apontadas para o seu negócio.

Se eu não encontro no Google é porque não existe.

Tudo está ao alcance de todos, concorda? Chegou nesse ponto, então se pergunte: como está o posicionamento online da sua empresa? Se para responder a essa pergunta você torceu o nariz, então é hora de melhorar.

Faça um site e construa sua casa no seu próprio terreno. Hein?! É, construa as relações com os seus clientes no seu site, com conteúdo prático, simples, rápido (que carregue em poucos segundos), que te ajude a ficar com os contatos das pessoas que navegam – claro, em acordo com a LGPD. Como isso? Gere e-book, conte histórias, faça material para baixar, em troca peça o e-mail do seu cliente para ativá-lo de tempos em tempos 😊 É uma troca justa!

Agora você me pergunta: mas, e as redes sociais, os marketplaces e as OTAs?! Fundamental!!! Vou escrever novamente: fundamental.

Por quê? R: Eles têm um enorme fluxo. Você dificilmente conseguirá atrair o volume de pessoas que eles geram no seu próprio site. Eles contam com mídia de massa, que é cara, possivelmente você não investirá nisso. Então, sua empresa precisa estar lá no Face, no YouTube, no Insta, no Tripadvisor, no Tik Tok, no Hotel Urbano, na Americanas... e por aí vai!

Se por acaso você ainda não se aventurou a saber mais sobre esses canais digitais, vou tentar explicar aqui de um jeito simples. Quando você coloca seu produto ou serviço para vender em outro site – exemplo: Hotel Urbano (para hotéis) e Americanas (para produtos). Esse site é um marketplace. No turismo, você vai encontrar também esses marketplaces como OTAs (online travel agency). A plataforma que vende ficará com um percentual das vendas, o restante é para você. Aliás, nos dias de hoje, esse pode ser um importante diferencial para sua empresa.

Mas não esteja ‘meia boca’. Procure saber como elaborar materiais de forma atraente e com qualidade para transmitir uma boa imagem e experiência de compra positiva - mesmo online a experiência conta muito. Mesmo que você não tenha orçamento para contratar uma agência, tem muita técnica e softwares simples que podem ser utilizados.

Não esqueça o pretinho básico: a boa e velha gestão!

Quem não controla, não tem o que distribuir e nem o que colocar no seu próprio site. Não dá para deixar prateleira vazia, nem na loja e nem no site. Sabe aquela resposta do atendente: “tem, mas acabou”. Uma boa gestão ajudará seus atendentes a não mais dizerem uma coisa dessas.

Utilize ferramentas que estão disponíveis no mercado para distribuir e gerir o seu produto ou serviço nessas plataformas. Calcule e recalcule seu preço com base nos custos fixos e variáveis – lembre-se de novas variáveis: o preço do frete se soma ao valor do produto (se você vende produtos); a margem do marketplace ou da OTA.

Procure parcerias estratégicas com fornecedores para manter estoque mínimo. Calcular bem e controlar é uma arte que podem te colocar a frente dos seus concorrentes.

Volto agora ao começo: realmente, não é fácil. Mas tem jeito? Tem! E não acaba aqui, só começa.

Essas foram algumas dicas, que espero que tenham ajudado a refletir sobre iniciativas de mudanças no seu negócio diante do desafio de aumentar o faturamento.

Nos acompanhe no lançamento do Programa Fature+ também! Será dia 07 de junho, 17h.

Aqui vamos falar mais sobre um programa que estará disponível para te dar suporte a cumprir a jornada para aumentar o faturamento da pequena empresa.

Fica aí o meu convite :)


Capa: imagem de Mediamodifier por Pixabay

Negócios em Turismo

Comunidade Sebrae
Patricia Albanez
Patricia Albanez Seguir

Coordenadora Estadual de Turismo e Consultora de Negócios do SEBRAE/PR

Ler conteúdo completo
Indicados para você