[ editar artigo]

Precificação no turismo

Precificação no turismo

A pandemia afetou muito o turismo, pois com as medidas de segurança impostas pelas autoridades com o objetivo de preservar a saúde, as pessoas não podem se deslocar para outras localidades. Sendo assim, a receita dessas empresas caiu consideravelmente. E nesse cenário controlar os custos e precificar da forma correta se torna imprescindível, pois qualquer deslize pode significar a descontinuidade da empresa.

O turismo tem suas particularidades, onde a mão-de-obra em muitas dessas empresas é o ponto principal, e as vezes o empreendedor não inclui esse custo no preço do produto ou serviço por não ter desembolso de dinheiro, no entanto tudo que envolve o processo deve ser mensurado e alocado ao preço.  Mas como apurar esse custo?

Um cálculo padrão utiliza o salário que seria pago caso fosse feito por um funcionário, dividindo por 220 horas que seria a quantidade de horas mês, chegando ao custo da hora na sequência. No entanto, muitas vezes o empreendedor tem muito mais experiência e diferenciais difíceis de mensurar. Mas que devem ser considerados no preço desse produto ou serviço, porque como diz o ditado não é fazer que custa caro, mas sim saber fazer com excelência.

Assim como a mão-de-obra outros custos podem ser subjugados e deixados de lado, uma boa dica para o empreendedor é fazer uma lista de tudo que é necessário para colocar o produto em condições de venda ou o serviço ser prestado sem prejuízo, depois pensar em formas de apurar esses custos. Outro ponto importante é tentar otimizar processos e reduzir custos fixos, para ganhar mercado ou se manter competitivo.   

  •   Exemplos de preço serviço:

Valor da hora = Salário da categoria / horas mês 

Valor da hora = 2.800,00 / 220 => 12,73

Negócios em Turismo

TAGS

tu

Ler conteúdo completo
Indicados para você