[ editar artigo]

Qual é o futuro dos meios de hospedagem no Brasil?

Qual é o futuro dos meios de hospedagem no Brasil?

Novos modelos de negócio, clientes que buscam por experiências diferenciadas e tecnologia. Esses fatores nos fazem pensar: qual é o futuro dos meios de hospedagem? As empresas com novos formatos têm transformado indústrias inteiras, e não é diferente com o setor de turismo. Os negócios tradicionais que não se adaptam, acabam ficando ultrapassados. Não se deve ir contra a maré, mas sim, adequar e rever a estrutura e o seu modelo de negócio. 

Segundo um levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de estabelecimentos de hospedagem oficiais do país chega a 31,3 mil. Isso mostra que o setor vem aumentando sua capacidade e a tendência é de que o número seja ainda maior com as novas plataformas e tecnologias que chegaram para facilitar a experiência da hospedagem.

O turista conectado

O conceito de hotelaria mudou muito de uns anos pra cá. De uma simples hospedagem, os hotéis passaram a oferecer experiências completas aos seus clientes - inclusive para aqueles que não são hóspedes. Essa mudança se deve principalmente ao novo perfil do turista. 

A pesquisa "O Futuro da Hotelaria", divulgada pelo Disque9, revelou o que não pode faltar  em um hotel segundo os millennials. A geração Y mostra o novo movimento no mercado de hospedagem: 100% deles têm como prioridade acesso à internet gratuito; 99,68% consideram importante ter uma cama confortável; 98,38% silêncio. A maioria dos entrevistados também dá prioridade ao check out express e virtual, opções de alimentação saudáveis, solicitações de pedidos via aplicativos (WhatsApp e aplicativos, por exemplo), design moderno e totem de autoatendimento.

Muito se fala também sobre a diferença entre os millennials e os centennials, e como essa mudança de geração irá impactar o setor. Os centennials são os nascidos a partir dos anos 2000. Ainda de acordo com a pesquisa do Disque9, essa geração preza mais por imagens, são mais realistas, trabalham para ter êxito e prezam pela privacidade. São preocupados com o futuro da humanidade e, apesar de serem altamente digitais, não consideram a tecnologia algo incrível e super explorado. Por isso, a tendência é que essa geração busque por algo básico e bem-feito quando o assunto é hospedagem. Prezam por sustentabilidade e cuidado com os recursos disponíveis.

Antecipar expectativas

Oferecer para o cliente apenas o que eles está esperando não é mais o suficiente. É preciso antecipar as expectativas. Vale lembrar que o hóspede já é seu cliente antes mesmo de chegar ao estabelecimento. A experiência dele começa desde a primeira busca. Por isso, é preciso aproveitar a transformação digital e oferecer o que ele não espera, ou seja, surpreendê-lo. 

Isso mostra que as interações também estão mudando. Agora é preciso aproveitar a inteligência artificial, a realidade aumentada, estimular os cinco sentidos e apresentar algo personalizado.

Economia colaborativa

A mudança de hábitos dos consumidores permitiu o compartilhamento de produtos e serviços. A geração que estava incomodada com os modelos de negócios tradicionais deu espaço para a economia criativa e compartilhada, que busca trazer novas experiências e reunir pessoas por afinidade. Isso impacta em custos mais baixos. Um exemplo disso são os aplicativos, como o Airbnb. Entre os fatores que atraem cada vez mais adeptos a essas plataformas estão a relação custo X benefício, melhor preço, facilidades domésticas, indisponibilidade em hotéis tradicionais e liberdade.

Hospedagem = Serviço

Vale lembrar que, de forma geral, o cliente busca por um serviço de qualidade e uma entrega impecável. Ou seja, mesmo que o hotel ofereça uma ótima experiência, é preciso lembrar que a qualidade de serviços considerados básicos é o grande diferencial.  Também é importante lembrar que apesar de serem cada vez menos utilizadas, as interações humanas ainda são capazes de fazer toda a diferença. O olho no olho ainda é a alma do negócio.

Esse e outros temas sobre o futuro da hospedagem serão discutidos na Equipotel, o evento que aborda a hospitalidade no Brasil e na América Latina, que acontece entre os dias 10 e 13 de setembro, em São Paulo (SP).  A feira é uma boa oportunidade para quem busca novas soluções do mercado para aprimorar a gestão de seu negócio e proporcionar a melhor experiência para seu cliente.

 

Comunidade Sebrae
Ler matéria completa
Indicados para você