[ editar artigo]

Será que cabe um evento com tradição e cultural ser realizado no modelo híbrido?

Será que cabe um evento com tradição e cultural ser realizado no modelo híbrido?

Inovação, tecnologia e conectividade parece que cabem mais com a modernidade do que com a tradição. É, mas esse é um paradigma que merece ser quebrado! Vivemos com um modelo mental tradicional, numa nova realidade que nos obriga a viver (por um tempo) no distanciamento social.

Movimentos importantes estão nos mostrando que é possível mudar, monetizar e mobilizar público em outros formatos que não somente o presencial, mas também no caso dos eventos. 

Seguindo a cartilha do distanciamento social, a Rede Empresarial do Centro Histórico, organizou e debateu com seus sócios, encarou e o desafio e montou o Festival de Inverno do Centro Histórico de Curitiba à distância, para ser transmitido por streaming, pelo YouTube, pelas plataformas de vídeo conferência. 

Usaram de todas as possibilidades para mobilizar uma programação recheada de atrações culturais, com shows, filmes, entrevistas e lives que mobilizaram o Curitibano e quem não era da cidade também - afinal no digital cabe todo mundo!

O aroma, a ambientação e o conforto, foram por conta da estrutura da casa de cada um. No entanto, o clima de cultura e história, marcas registradas do Centro Histórico, estavam em todas as atrações. 

No início desta pandemia parecia que apenas os "produtos" passíveis de serem pedidos e entregues fisicamente estavam aptos a serem consumidos com o distanciamento social. Todos buscaram adaptar suas vendas por delivery, com novos meios de pagamento e divulgação em redes sociais.

Aos poucos, a criatividade deu espaço aos vouchers de compra antecipada, estratégia importante para gerar fluxo também nos estabelecimentos de serviços. E agora estamos vendo os eventos presenciais, que reuniam multidões, serem organização digitalmente, à distância, com parceiros e grande engajamento do público. 

Portanto, o convite é para que se pense e coloque em pratica novas formas de ofertar além de produtos, também serviços. Não dá para dizer que é fácil, mudar nunca foi fácil. Mas também nem de longe é impossível. 

Para saber como foi o Festival de Inverno do Centro Histórico de Curitiba, navegue nas redes sociais da Rede Empresarial do Centro Histórico: 

https://www.facebook.com/CentroHistoricoCuritiba/

https://www.instagram.com/centrohistoricocuritiba/?hl=pt-br

https://www.youtube.com/channel/UCQ1n_d-zYHFstPSj_OLp6zw

 

 

Negócios em Turismo

Comunidade Sebrae
Patricia Albanez
Patricia Albanez Seguir

Coordenadora Estadual de Turismo e Consultora de Negócios do SEBRAE/PR

Ler conteúdo completo
Indicados para você