[ editar artigo]

Seu produto é artesanal? Saiba como valorizá-lo na era do consumo digital

Seu produto é artesanal? Saiba como valorizá-lo na era do consumo digital

Eu gosto de comprar produtos artesanais, eles são únicos, trazem uma história que se conecta aos meus gostos, meu estilo de vida.

Mas, eu gosto de comprá-los conversando com o artesão, porque é nesse momento que eu conheço a história, entendo as peças, entre outras coisas boas que há em uma compra presencial.

Fiquei pensando como os artesãos poderiam criar essa experiência para mim, do presencial para o digital. Então, resolvi escrever esse post com dicas.

Antes, quero reforçar que os momentos de restrições são excelentes para a criatividade. Quer um exemplo:

Eu, quando criança, ia ao circo e ele tinha animais. Com o olhar de criança eu ficava maravilhada. Mas hoje sei que isso era um absurdo. Bem, os circos foram proibidos de terem animais. O que fazer sem essa extraordinária atração? Como fazer para o cliente se encantar?

O exemplo é o Cirque du Soleil que todos conhecem. De uma restrição, a criatividade e um ambiente de colaboração com artistas plásticos, música, coreógrafos e artistas tornou essa empresa uma das mais bem-sucedida no setor.

Pensando nisso você tem a faca e o queijo na mão, ou melhor, você é um artista, cria suas peças, agora só falta dar vida a tudo isso no meio digital.

As dicas abaixo valem para as mídias digitais, para um site ou uma loja virtual.

Então vamos lá:

✔  Dica 1 – ATIVE OS CAPITAIS IMATERIAIS

No meio de tantas ofertas é o Capital Imaterial que fará a escolha, mas, o que são esses capitais:

  • Capital Afetivo – o valor que não se toca, mas que se pode perceber. Capaz de conectar as nossas sensibilidades ao objetivo;
  • Capital Cultural – referência que nos ensina e promove diferentes experiências culturais;
  • Capital Simbólico – conhecimento histórico passado de geração para geração e que constroem a linguagem da tradição.

O artesanato autoral reúne todos esses capitais, por isso comentei acima que você tem a faca e o queijo na mão. Produto autoral é único.

 

✔  Dica 2 – DE VIDA A SEUS PRODUTOS

Sabe aquela foto que vale mais do que mil palavras, é isso.

Prepare-se:

  • Faça uma curadoria dos produtos;
  • De sentido ao que se está se expondo. Associe seus produtos a estilos de vida;
  • Organize por conjunto de produtos com a mesma ideia/conceito. Objetos com afinidades estéticas;
  • Não deixe um produto solto. Procure elementos que acrescente a esse universo simbólico aos produtos;
  • Um produto ajuda a comunicar o sentido do outro e ajuda na venda;
  • As fotos ou vídeos, devem destacar uma linguagem conceitual;
  • As cores e os padrões devem ser distribuídos de forma a criar um equilíbrio. A organização por cores facilita a compreensão da beleza das linhas dos produtos.

 

✔  DICA 3 – HUMANIZE O DIGITAL

No mundo imaterial, o ambiente digital é necessário dar vida a você e as suas peças.

A história pessoal do artesão, as suas inspirações temáticas, as motivações e seus talentos criativos devem ser comunicados. Esse repertório faz parte tanto do capital cultural, como afetivo e simbólico dos produtos.

As experiências pessoais aquecem, humanizam os produtos, objetos e peças e as histórias tocam memórias afetivas e fazem a conexões com os clientes.

Elabore um texto sobre você mesmo, seguindo um roteiro simples. Como abaixo:

  • Seja o mais simples e sincero possível;
  • Sintetize o conteúdo, destacando o que for essencial;
  • Busque lembrar dos primeiros momentos em que despertou em você o interesse para as atividades criativas;
  • Componha um painel de memórias, inclua nele recortes, tecidos, flores e tudo que fale de você;

🔼 Construa um painel de referências:

  • Escolha músicas que são importantes para você e passe um tempo ouvindo-as;
  • Ao final, escreva uma carta para você mesmo contando o que marcou a sua vida, suas superações e quais são seus sonhos;
  • Após escrever, busque destacar alguns aspectos fundamentais na sua trajetória. Leia e elabora novamente, utilizando somente os trechos mais importantes, essa poderá ser a descrição de você no meio digital;
  • Monte um portfólio sobre você e seu trabalho;
  • Atualize sempre com as novas experiências;
  • Tire fotos do seu processo produtivo;
  • Faça vídeos, grave no lugar que você trabalha. E não se preocupe com a “bagunça”, é a recepção mais simpática que temos quando nos é permitido entrar na casa de alguém;
  • Deixe os sons do seu dia a dia entrar no vídeo.

 

✔  DICA 4 – PREPARE PARA A ENTREGA DE SEUS PRODUTOS

  • ETIQUETAS – as etiquetas valorizam o produto. Coloque de forma sucinta seus atributos, a técnica utilizada, a inspiração ou o repertório cultural que ele faça parte e os cuidados com a manutenção.
  • EMBALAGENS – a comunicação do produto conclui um etapa quando ela chega na sua casa, com uma embalagem e com o objeto íntegros, bem embalados, com instruções e saudações do autor. É fundamental a continuação da comunicação do relacionamento.
  • TRANSPORTE – avalie as várias empresas de transporte, avalie o peso de suas peças, volume, dificuldade para transportar, entre outros pontos.

Espero ter ajudado e comente aqui se você colocou em prática alguma ou todas as dicas e qual foi o resultado que obteve.

 

Abraço.

Negócios em Turismo

Comunidade Sebrae
Márcia Giubertoni
Márcia Giubertoni Seguir

Gosto de ajudar pessoas e animais

Ler conteúdo completo
Indicados para você