[ editar artigo]

Turismo de negócios: oportunidade à vista

Turismo de negócios: oportunidade à vista

O turismo de negócios se tornou uma grande oportunidade para o setor. Isso porque, apesar de estar viajando a trabalho, o turista usufrui dos mesmos serviços que os turistas que vieram a passeio - eles também no mínimo buscam por hospedagem, alimentação e passeios. 

Essa tendência também se reflete em números. Segundo um estudo divulgado pelo Ministério do Turismo (MTur), os turistas internacionais motivados por negócios, eventos e convenções ficam mais tempo no país e gastam mais do que os motivados por lazer. Nesta categoria de visitantes por motivo de Negócios ou Eventos, Curitiba ocupa o terceiro lugar na lista de destinos nacionais, que atualmente é liderada por São Paulo e Rio de Janeiro.

O Paraná segue a tendência, os números da Paraná Turismo apontam que 43% do fluxo doméstico de turistas do estado é motivada por negócios e eventos. Enquanto o turista de lazer gasta por dia em torno de U$50,00, o turista de negócios e eventos gasta U$80,00. Isso porque ele vem com a viagem subsidia e tem um perfil diferente de compra.

Conheça seu público

Um dos fatores essenciais para empresas que querem explorar melhor o segmento de negócios e evento é conhecer o seu público para direcionar a comunicação e serviços especializados. Uma opção é levar em consideração a M.I.C.E, sigla internacional que representa a divisão do mercado de negócios em: reuniões, incentivo, conferências e feiras. Isso é importante pois cada tipo de evento tem um público com características diferentes - mesmo que eles sejam aparentemente semelhantes. Separamos algumas das principais características de cada um deles: 

  • Negócios: o turista de negócios normalmente tem baixa permanência, é executivo, exigente com as tecnologias e tem um bom gasto turístico. Muitas vezes, esse visitante passa despercebido pelo destino.

  • Visitas técnicas: o perfil do turista é acadêmico, possui maior tempo disponível, é exigente com tecnologias e gasta menos, mas também normalmente vem em um número maior de pessoas.

  • Compras: o turista que vem para comprar nem sempre é tão “interessante” do ponto de vista do mercado. Isso porque ele permanece pouco tempo no destino e tem um baixo gasto turístico. Chega e vai embora muito rápido.

  • Feiras: esse turista possui um maior tempo de permanência, bom gasto turístico, alto nível de exigência, movimenta milhares de pessoas e gera muitos de negócios.

  • Congressos: aqui eles têm maior tempo de permanência, bom gasto turístico, alto nível de exigência e são bastante “cobiçados” pelas empresas de turismo.

Oportunidade

O crescimento desse setor traz também grandes oportunidade para os MEIs. Segundo uma pesquisa realizada pelo MTur, no Brasil, das empresas que trabalham com espaços para eventos, 76,80% são micro e pequenos negócios. Já entre as empresas organizadoras, 81,2% podem ser classificadas como micro e pequenas empresas. Isso sem contar os empreendimentos envolvidos, como restaurantes, lojas, entre outros. 

Entre as áreas que o empresário deve estar atento no setor está a tecnologia. Cada vez mais é preciso oferecer ferramentas tecnológicas, tanto para receber o turista quanto para prospectar oportunidades. É cada vez mais comum, por exemplo, a utilização de transmissões ao vivo, inteligência artificial e experiências mais sensoriais para atrair turistas a eventos. Já para os outros tipos de negócios, que não organizam o evento mas acabam ganhando com ele, é importante pensar como a tecnologia pode contribuir para a estadia ou experiência do cliente. Vale lembrar que, muitas vezes, eles buscam por facilidade e rapidez.

Outro fator que deve ser considerado nas estratégias é a mudança do perfil dos executivos e líderes de empresa. A geração Y tem assumido importantes cargos nas empresas, e isso reflete na maior participação deles em feiras e eventos de negócios. Eles buscam inovação, soluções práticas, efetivas e instantâneas.

Os eventos têm crescido cada vez mais no Brasil. Por isso, é importante identificar na sua empresa quais atitudes são necessárias para que você atenda a essa demanda do mercado, seja qualificando e ampliando sua equipe, investindo em infraestrutura e tecnologia ou ampliando sua área de atuação. Os turistas de negócios são grandes oportunidades e muitas vezes passam despercebidos. Investir neste setor traz benefícios não só para as empresas, como também para a cidade e o estado - não é à toa que muitos destinos hoje disputam por sediar eventos.


 

Comunidade Sebrae
Ler matéria completa
Indicados para você