[ editar artigo]

Inovação: A nova aliada da gestão pública

Inovação: A nova aliada da gestão pública

Estamos vivendo a era da transformação digital, o que nos faz pensar em estratégias inovadoras para se manter no mercado competitivo. E essa transformação não é exclusividade das empresas. O governo e demais órgãos de gestão pública também estão se adaptando às tecnologias inovadoras a fim de tornar os processos mais organizados e bem gerenciados para fornecer uma melhor prestação de serviços.

Para que os processos de gestão possuam mais visibilidade, o governo criou duas leis que permitem aos órgãos públicos desenvolverem mecanismos para os cidadãos controlarem os resultados das ações da máquina estatal.

Lei da Transparência e de Acesso à Informação

Como a tecnologia digital possibilitou à população mais acesso às informações dos serviços públicos, a Lei da Transparência foi criada para a divulgação da receita e de despesas de toda entidade pública em um site na internet. Já a Lei de Acesso à Informação permite que qualquer cidadão tenha acesso às informações referentes a qualquer órgão público. Por exemplo, é possível solicitar os documentos referentes às atividades de uma prefeitura. É importante salientar que toda prefeitura precisa disponibilizar em seu site um link que direcione o usuário a uma página que contenha essas informações.

A inovação no setor público

Além da inovação no setor privado, os agentes públicos, cada vez mais exigentes, estão incentivando e apoiando a inovação nos serviços públicos. Mesmo que algumas barreiras ainda precisem ser quebradas, podemos perceber várias iniciativas que buscam promover a inovação no setor público, como por exemplo na gestão da informação, simplificação e modernização dos processos, avaliação de desempenho e controle de resultados, atendimento ao cidadão, planejamento e desenvolvimento organizacional etc.

Como a sociedade está cada vez mais informada e exigindo maior rapidez e qualidade nos serviços públicos, os gestores precisam ter mais eficiência no exercício de suas funções. Por isso, a inovação tecnológica é uma importante aliada à administração pública, melhorando o rendimento do setor. 

Assim, a inovação no setor público é um fator fundamental para a melhoria dos serviços prestados. Hoje, esse setor está se atualizando cada vez mais e a gestão pública está implementando melhorias no relacionamento entre os órgãos públicos e os cidadãos, a fim de facilitar a vida de ambos. Trouxemos dois exemplos para ilustrar como a inovação pode ser a grande aliada da gestão pública.

Hackathon para a inovação no setor público

Atualmente, a administração pública vem adotando o hackathon. Essa maratona tecnológica reúne profissionais de diversas áreas com a finalidade de fomentar ideias, aplicações e práticas eficazes de aplicação dos recursos nas políticas públicas. Esse evento apresenta diversos benefícios, como o incentivo à adoção de práticas inovadoras, desenvolvimento de novas habilidades, fortalecimento da marca, além de promover o trabalho em equipe em uma organização. Portanto, a finalidade de um hackathon no setor público é unir esforços para melhorar a implementação das políticas públicas, garantindo maior efetividade nos resultados entregues à sociedade.

Plano Nacional de Internet das Coisas

Outro bom exemplo da inovação no setor público é o Plano Nacional de Internet das Coisas, que visa regular e estimular a tecnologia no país. O plano foi lançado em 2017 pelo Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC).

A Internet das Coisas (IoT, da sigla em inglês para “Internet of Things”) consiste em interconectar equipamentos para coleta e compartilhamento de dados a fim de proporcionar uma comunicação mais rápida e eficiente entre as empresas, órgãos públicos e cidadãos. Até 2025, o plano governamental prevê um aumento de 8% na produtividade do país.

Cases no Brasil

Sinapse da Inovação

O programa foi fundado pela Fundação Certi em 2008 e fomenta a inovação para o setor público. Está presente nos estados de Santa Catarina, Espírito Santo e Amazonas. O ciclo completo do Sinapse da Inovação é em torno de dois anos. Nele, é analisada a evolução das empresas aceleradas. 

São mais de 46 mil pessoas cadastradas no portal, entre empreendedores, avaliadores e comunidade geral. Desde 2008, já foram mais de dez mil ideias inovadoras em diversas áreas, como biotecnologia, nanotecnologia, gestão, tecnologia social, eletroeletrônica, entre outras. Além disso, foram geradas 459 empresas inovadoras estabelecidas nos três municípios.

Outro ganho para as comunidades locais dessas regiões foi a geração de empregos diretos. Ao todo, foram criados mais de dois mil postos de trabalho, envolvendo cerca de 500 sócios. Pode-se dizer que o sucesso do programa é resultado da ação conjunta entre as instituições que incentivam o empreendedorismo e a inovação.

Cheff Escolar no Mato Grosso do Sul

No Mato Grosso do Sul foi desenvolvido o software Cheff Escolar para apoiar as secretarias de educação a realizar a gestão da alimentação escolar. De acordo com o Programa Nacional de Alimentação escolar (PNAE), o software administra todas as etapas do processo, incluindo a elaboração dos cardápios, execução dos contratos e a prestação de contas. Dessa forma, as secretarias de educação otimizam sua performance e garantem a integração entre as áreas envolvidas, garantindo informações consistentes e em tempo real sobre a alimentação escolar das unidades envolvidas.

iGovSP

Para otimizar os serviços e a gestão do estado de são Paulo foi criada a Rede Paulista de Inovação em governo (iGovSP). A iniciativa visa aliar a gestão do conhecimento à inovação nas secretarias estaduais. Para isso, os servidores públicos pode postar conteúdos das ações bem-sucedidas por meio de vídeos no YouTube, no blog e no site.

Os servidores realizam essas ações para manter  a base de dados sobre inovação organizacional voltada ao serviço público. Outra forma de estimular a cultura da inovação é por meio de eventos que sensibilizem e conscientizem o público sobre a  sua importância no serviço público.

Assim, o estímulo e apoio às ações realizadas pelos serviços públicos e a revisão dos processos de gestão visam à redução de custos e o aumento da eficácia na busca por resultados.

Portanto, os gestores públicos devem priorizar o desenvolvimento dos serviços por meio das inovações tecnológicas. Para suprir as carências da sociedade é preciso utilizar os recursos tecnológicos como suporte na melhoria da gestão pública, como a implementação de fomento à inovação governamental por meio de ações de formação e premiação, construção de laboratórios e arranjos colaborativos para a inovação. Além do desenvolvimento de projetos que solucionem problemas das políticas públicas e serviços.

 

Comunidade Sebrae
Ler matéria completa
Indicados para você