[ editar artigo]

O futuro das impressoras 3D no varejo

O futuro das impressoras 3D no varejo

Como outras tecnologias, as impressoras 3D vieram para revolucionar o varejo. Essa inovação futurística é uma das “consequências” da transformação digital. A impressora 3D é capaz de produzir objetos com uma qualidade similar à de uma fábrica.

Essa tecnologia pode impactar empresas de diversos setores, revolucionando o mercado e mudando os negócios e a vida dos consumidores. A impressão 3D já está sendo aplicada em indústrias e está se consolidando cada vez mais. 

Segundo dados da IDC Brasil (International Data Corporation), até 2020, as impressoras 3D  movimentarão no mundo todo mais de US$35 bilhões. Atualmente, elas imprimem produtos baseados em ligas metálicas ou compostos plásticos. Contudo, existem pesquisas que visam criar novos compostos para facilitar ainda mais a impressão de produtos.

No mercado varejista, as impressoras 3D podem reduzir consideravelmente os custos na fabricação de produtos diversos, peças de reposição e protótipos. Além disso, a aquisição da máquina e dos recursos necessários já estão sendo barateados. O custo final dos produtos também pode ser menor, pois não é necessário criar estoques - as peças podem ser impressas a partir da necessidade.

Cases da impressão 3D no varejo

Logo teremos impressoras 3D em supermercados, oficinas mecânicas, hospitais etc. Essa tecnologia é capaz de produzir roupas, acessórios, partes do corpo humano, comidas entre outros. Confira algumas empresas que já adotaram a impressão 3D.

Hershey’s

A Hershey’s em parceria com a 3D Systems desenvolveu uma impressora 3D para chocolates e outros produtos comestíveis. A CocoJet é capaz de imprimir chocolates em 3D personalizados de acordo com o pedido do cliente.

Chloé Rutzerveld

A designer de alimentos Chloé Rutzerveld é conhecida por desenvolver comidas saudáveis com a tecnologia 3D. É possível, por exemplo, fabricar produtos comestíveis de forma sustentável. A produção leva alguns dias para ficar pronta!

Mini You

A Mini You imprime miniaturas em resina composta idênticas ao clientes. O processo é feito por meio do escaneamento da pessoa in loco, em 360° com um programa de captação e geração de imagem 3D que o envia até a impressora. A impressão leva cerca de três horas para ficar pronta.

Normal

A empresa americana Normal realiza a impressão de fones de ouvido em 3D. A personalização dos fones é feita por meio de uma fotografia das orelhas do cliente. A cor do fone e o tamanho do fio são escolhidos em um aplicativo. Os fones são customizados e adaptados ao formato da orelha do cliente.

Vantagens do uso das impressoras 3D

As impressoras 3D permitem a impressão de uma gama variada de produtos. Por exemplo, uma mesma máquina pode imprimir uma peça para a indústria automotiva e depois uma peça de vestuário. Além disso, para fazer a prototipagem não é preciso ser especialista no assunto, basta conhecer técnicas de impressão 3D e características do projeto.

Outro ponto importante é que as impressoras 3D fabricam produtos com baixo percentual de perda, pois todo o material é utilizado no processo. Além disso, não precisa de grande quantidade de matéria-prima para produzir um grande número de peças.

Mesmo que o tempo para fabricar uma peça seja demorado, não é necessário que alguém opere a máquina o tempo todo. Já as “fazendas de impressão 3D” permitem a produção de várias peças ao mesmo tempo. Com isso, basta apenas um encarregado para operar as máquinas. Assim, as impressoras 3D também possibilitam que a criação das peças seja feita com maior independência e praticidade. As vantagens que a tecnologia oferece estão atraindo cada vez mais o mercado de varejo. No entanto, é preciso ter cautela e analisar a capacidade e limitações dos processos antes de implementá-lo.

Comunidade Sebrae
Ler matéria completa
Indicados para você