[ editar artigo]

3 erros mais comuns ao administrar uma empresa

3 erros mais comuns ao administrar uma empresa

Em um mercado tão dinâmico, no qual as mudanças são infinitas, é fundamental que os líderes se dediquem para prevenir (e corrigir) erros na gestão empresarial. Se você está buscando isso, encontrou o post certo!

É comum que com as atividades cotidianas, em conjunto as obrigações atribuídas aos gestores, de mediar resultados e encontrar soluções da organização pode atrapalhar o seu rendimento e gerar resultados ruins para a organização.

Especialmente para as empresas que atuam no ramo B2B (como indústrias de sensor de temperatura e umidade), ter um negócio parado pode resultar em grandes prejuízos financeiros, já que a empresa possui custos diversos para se manter no mercado.

No entanto, quando o gestor não vê o negócio crescer e se desenvolver da forma esperada, a preocupação começa a se instalar.

Por isso, neste post, nós iremos explicar sobre os erros mais comuns ao administrar o seu negócio. Continue lendo e confira! Vamos lá?

1- Falta de planejamento 

Pensar em ações e planejar as suas estratégias antes de executá-las, é um processo fundamental para qualquer negócio alcançar sucesso. 

Sabe o que isso quer dizer? Resumidamente, você precisa preparar um planejamento estratégico para elaborar a maneira como os seus colaboradores vão trabalhar para chegar nos resultados esperados pela corporação. 

E o irônico? Essas estratégias estão diretamente ligadas aos pilares da administração: planejar, organizar, dirigir e controlar. Portanto, são essenciais no cenário corporativo. 

Ações desorganizadas e sem nenhum planejamento, podem resultar na falta de respaldo quando um eventual problema surgir, podendo levar até mesmo a falência. 

Além disso, desenvolver um plano estratégico possibilita que você mensura os resultados, calcule os gastos e, o principal, a satisfação dos clientes e da sua equipe.

2- Não monitorar a concorrência

Além disso, não basta conhecer, é preciso acompanhar. Uma empresa de válvula reguladora de pressão que não monitora a concorrência pode não ter uma visão certeira do mercado e da preferência dos clientes.

E para que seja possível monitorar a concorrência, o benchmarking é uma ótima ferramenta para fazer esse tipo de monitoramento.

A partir da coleta de informações, é possível elaborar as melhores práticas organizacionais, entendendo como os diferencias são constituídos, analisados e compartilhados com o público-alvo.

Uma vez que o gestor conhece as ações da concorrência, deixando a evolução da gestão, a organização corre sérios riscos de se tornar ineficiente.

3- Escolher fornecedores inadequados

As normas do mercado são bem específicas: quando o cliente decide ir até a loja, ele possui objetivos bem claros. 

Geralmente, quer conhecer o produto pessoalmente (tocando, testando e etc) ou, como pode acontecer, já estar disposto a comprar. 

E, quando acontece a falta de mercadoria, por exemplo, pode ser uma desvantagem. Caso seja uma necessidade do cliente, é bem provável que ele busque outra loja que tenha o produto a venda.

Um bom relacionamento com fornecedores, portanto, é essencial para o andamento da produção e para alcançar o lucro desejado. Se engana quem pensa que só boas negociações aumentam o número de vendas, viu? Os itens também precisam chegar na data determinada.

Aliás, um erro bem comum é a entrega dos equipamentos inadequados. Por exemplo: você pediu 10 racks para servidor e, por engano, foi entregue placas de trânsito. A falta de verificação também resulta em prejuízos financeiros e perda de tempo.

Por isso é tão importante escolher parceiros responsáveis e comprometidos. Isso pode melhorar a sua imagem na alta competitividade. Lembre-se: busque empresas que sonham com o mesmo que você.

E você, o que tem feito para gerenciar a sua empresa? Conta pra gente!

Lucas Souza 

Novos Negócios

Comunidade Sebrae
Ler conteúdo completo
Indicados para você