[ editar artigo]

5 desafios - Como vencê-los para ser um empreendedor

5 desafios - Como vencê-los para ser um empreendedor

2021 não será um ano nada fácil. O problema com essa afirmação é ela repetir a mesma previsão do ano que passou. Com a pandemia em seu momento mais letal no Brasil, empreendedores de todo o país estão buscando as melhores soluções para desafios nunca vistos.

Um restaurante, por exemplo, jamais iria imaginar que seus clientes estariam proibidos de frequentarem o estabelecimento. A mesma regra vale para shoppings, cinemas, aeroportos, hotéis, entre outros segmentos da economia. Nesse cenário, toda a cadeia produtiva e de serviços brasileira passa por dificuldades.

Para os empreendedores que começaram um negócio do zero os obstáculos são maiores ainda. Muitos deles, infelizmente, não tinham caixa para suportar meses de restrições. Como resultado, o ano de 2020 se tornou um dos piores, sobretudo para o pequeno comércio.

Afinal, parte desses empresários precisou simplesmente fechar o negócio. O aumento nas demissões baixou o nível de consumo das famílias brasileiras, o que causou menor produção nas indústrias de manufaturas.

Como uma bola de neve, a crise somente cresce. Portanto, todo o empreendedor necessita estar atento a essas adversidades, e compreender como superá-las.

1 – Cenário Econômico

Superar esse desafio não depende apenas do empreendedor. Especialistas apontam que somente com a vacinação em massa é possível colocar a economia novamente nos trilhos. Portanto, é imprescindível aproveitar todas as oportunidades.

A volta do auxílio emergencial, ao menos por alguns meses, deverá aquecer alguns segmentos. Dessa forma, para quem trabalha na indústria de serviços e alimentos, essa pode ser a chance de manter o foco em um público abrangente, porém, muito sensível ao preço.

Em contrapartida, como em diversas crises, uma parcela da população sente muito pouco os efeitos dela. O mercado de luxo, por exemplo, é um dos que conseguem manter os ganhos mesmo com a economia abalada. Empreendedores, nesse sentido, têm um espaço para trabalhar produtos ou serviços premium, a fim de atrair um público com maior poder aquisitivo e disposta a gastar.

2 – Falta de clientes

Com um cenário econômico desfavorável, a queda no número de clientes é um movimento natural. Entretanto, caso eles encontrem uma oferta muito interessante, eles estarão dispostos a negociar.

Para os pequenos empreendedores, uma das soluções para encontrar esses clientes em potencial, os chamados leads, é por meio de um software de CRM. É um investimento de baixo custo e alto retorno. Simples e fácil de usar, e sem a necessidade de instalar nenhum programa, o CRM consegue captar diversos leads, sobretudo nas redes sociais.

Basta que o empreendedor faça a integração dos perfis dele no Facebook, Instagram e WhatsApp com o CRM. Assim, sempre que uma pessoa interessada no produto ou no serviço enviar uma mensagem por meio dessas redes sociais, o software a cadastra automaticamente como um novo lead no banco de dados.

Como esse cliente no funil de vendas, será muito mais simples acompanhar a jornada de compra dele, e, assim, iniciar a prospecção.

3 - Trabalho Remoto

Para muitas empresas, essa é a primeira vez delas trabalhando no método home-office. Os empreendedores que vivem esse desafio necessitam ter foco na promoção da sinergia e da motivação da equipe.

É muito recomendado que eles façam reuniões semanais, mesmo por vídeo, para alinhar os projetos da equipe. Caso ele utilize um CRM, pode ainda organizar essas tarefas no próprio sistema. Assim, todos os profissionais conseguem ter um panorama do que deve ser feito durante a semana.

Ter empatia e conversar sobre as dificuldades da equipe também é uma ação fundamental a ser realizada pelo empreendedor, ainda mais durante a pandemia.

4 - Inovação

Quando se fala em inovação, muitas pessoas pensam imediatamente em algo tecnológico. Entretanto, ela significa buscar alternativas para o sucesso do negócio. Para quem trabalha no e-commerce, por exemplo, sabe o quanto é crescente o número de pessoas que coloca o produto no carrinho, mas por algum motivo desiste da compra.

Esses empreendedores devem tentar novas formas de captar esse cliente. Há inúmeras estratégias de remarketing e retargeting que podem ser implementadas hoje mesmo. Em outros casos, talvez a inovação apareça por meio de um processo interno nunca utilizado.

Independentemente do caminho a ser escolhido, o empreendedor deve sempre manter a criatividade em alta e buscar novas soluções todos os dias.

5 - Manter o foco

Nos momentos de crise, muitos empreendedores tentam inúmeras soluções, como se a quantidade fosse sinônimo de qualidade. Essa atitude pode colocar em risco as finanças e todo o trabalho já realizado por ele.

Por motivos óbvios, sobretudo em 2021, a prioridade deve ser saúde física e mental de todos os profissionais. Somente com esses cuidados será possível dar o próximo passo, e expandir os negócios.

Se um determinado público é responsável pela maior parte da renda do empreendedor, não faz muito sentido, caso ele não esteja crescendo tanto, investir em outro target. Em um cenário de crise, muito especialistas afirmam que o melhor a ser feito é investir nos pontos fortes, e não nos pontos fracos, como muitos dizem.

Caso um negócio tenha uma solução muito popular na classe C, ele deve manter o foco nesse público e trabalhar para captar ainda mais clientes. Por outro lado, se o empreendedor se arriscar em um segmento que ele desconhece, além das chances de sucesso serem menores, pode ainda dificultar as ações com o público preferencial dele.

Isabella Camardella 

Novos Negócios

Comunidade Sebrae
Ler conteúdo completo
Indicados para você