[ editar artigo]

Perdi o meu emprego na pandemia, devo abrir meu próprio negócio?

Perdi o meu emprego na pandemia, devo abrir meu próprio negócio?

Em um cenário de recessão e elevado desemprego, é comum as pessoas buscarem uma fonte alternativa e/ou temporária de rendimento, muitas às vezes informal. Em muitos casos optam por ter o seu negócio próprio.

E a grande pergunta que nós consultores somos questionados constantemente é: Qual empreendimento dá certo?, nesse momento me lembro da expressão: “O jeito errado de se fazer uma pergunta”.

O objetivo é nobre, pois a pessoa não quer errar, por esse motivo trago algumas reflexões essenciais, para quem deseja empreender, seja abrindo uma empresa ou adquirindo uma já em funcionamento.

Precisamos fazer análise internas e externas as questões internas a serem pensada são:

A sua capacidade de investimento é adequada para iniciar o seu novo negócio?

Lembrando que você deve considerar o investimento em reforma e infraestrutura; Equipamentos; Estoque adequado; Marketing, além de não ignorar o capital de giro necessário para cobrir os custos fixos dos meses iniciais.

O seu objetivo pessoal está alinhado com a realidade do negócio escolhido em curto, médio e longo prazo?

Afinal os bons frutos são colhidos a médio e longo prazo, se o seu plano pessoal ou estilo de vida for divergente do segmento escolhidos, em algum momento você terá que administrar uma situação desconfortável.

Qual a sua disposição de vontade de aprender?

Afinal um empreendedor tem que buscar constante conhecimento para manter-se competitivo no mercado em que atua, além de ser persistente para superar as adversidades.

Mas as questões principais a serem respondidas são:

qual o tipo de atividade mais se encaixa ao seu perfil? E Quais competências você dispõe que podem ser utilizadas nesse novo negócio?

Quando falo em competências estou me referindo a conhecimento técnico e habilidade pessoais que você pode empregar nesse novo negócio e que podem favorece-lo, afinal de contas, altos ganhos é consequência de um trabalho bem feito.

Portanto não tome nenhuma decisão no calor das emoções, ao brigar com o seu chefe ou ao assistir uma reportagem motivadora. Agir é fundamental, porém correr risco calculado é essencial, por isso um um planejamento minimizará consideravelmente os riscos inerente do seu negócio.

Muito bem agora que você já fez uma autoanálise e está determinado a investir, sugiro que analise os fatores externo antes de formalizar o seu CNPJ que são:

O faturamento médio mensal e o lucro atende a sua expectativa? E o negócio proporcionará um pró-labore é satisfatório para o seu estilo de vida?

A rotina, dimensionamento da equipe, turnos e os principais desafios inerente ao negócio? Você está disposto a enfrenta-lo?

Por isso o primeiro caminho seria realizar uma rápida pesquisa sobre o segmento e avaliar se as suas habilidades e energia interna são o suficiente para superar esses obstáculos. A pesquisa realizada foi animadora?

Chegou a hora de fazer uma rápida análise de viabilidade financeira e para isso teremos que ter uma calculadora.

Existe diversas análise de performance financeira indicada, que considero válida a ser feita, porém em uma análise rápida, poderá fazer uso de dois indicadores sugerido abaixo:

Rentabilidade: É o percentual do rendimento gerado a partir de um investimento; quando você opta por poupar o seu dinheiro você escolhe entre a poupança e outros investimento e o fator que define aonde você guardará o seu dinheiro é pelo meio que gera mais rendimento, não é mesmo?

A fórmula a ser aplicada é : Cálculo: Rentabilidade = (Lucro Líquido/Investimento) * 100

Outro indicador recomendado é o PAYBACK: Este indicador revela o tempo do retorno de um investimento ao bolso do empresário, payback= Investimento/ganhos no período

Perceba a diferença entre os indicadores, enquanto a rentabilidade informa o rendimento o percentual de rendimento alcançado que obterá no novo negócio o payback projeta quanto tempo o dinheiro retornará ao seu bolso.

A média recomendável de mercado para um investimento em um negócio deve ser: uma rentabilidade superior a 3,5%, e um tempo de retorno estimado entre 12 a 36 meses.

Após esses cálculos os números foram animadores excelente, agora recomendo gastar um tempo maior investigando os números e uma possível análise de viabilidade financeira.

Iniciar um novo negócio envolve diversos riscos, e o empreendedor é capaz de enfrentar esse desafio sem colocar tudo a perder, evitando agir de forma impensada, portanto antes de tomar uma decisão no calor do momento ele faz análise do cenário sobre diversas perspectiva.

Quem tem a habilidade de correr risco calculado, tem 3 comportamentos, que apresentarei no vídeo a seguir:

Novos Negócios

Comunidade Sebrae
Ler conteúdo completo
Indicados para você