[ editar artigo]

Planejamento Financeiro para Novos Negócios

Planejamento Financeiro para Novos Negócios

 

Se você pretende abrir o seu próprio negócio, planejar cada detalhe é fundamental. Isto te ajudará a tomar decisões mais assertivas quando o negócio estiver em funcionamento. Uma etapa fundamental deste processo é o Planejamento Financeiro do futuro empreendimento.

Mas não se preocupe, nós vamos te ajudar com isso! 😉

 

O que é Planejamento Financeiro Empresarial?

É a organização das finanças destinadas a abertura da empresa (ou da empresa que já está funcionando), tendo como foco o momento atual e onde a empresa pretende chegar, isto é, ele te auxilia a ter um negócio lucrativo e alcançar seus objetivos empresariais.

 

Qual a importância do Planejamento Financeiro para meu futuro negócio?

Ele será a base para quase todas as ações e decisões que você irá tomar, desde a escolha do tipo de investimento inicial e capital de giro até a questões como negociação com fornecedores e oportunidades para otimizar as atividades. Por isso, o Planejamento Financeiro não é apenas importante, ele é essencial para o seu negócio!

Montar o Planejamento Financeiro do seu negócio pode parecer um bicho de sete cabeças, mas é uma tarefa simples, e com as dicas que separamos pra você vai ficar muito mais fácil. 🙂

1. Defina o foco de sua empresa

Antes de iniciar de fato o planejamento, você precisa ter bem definido questões como qual será seu ramo de atuação, quais diferenciais irá oferecer, quanto irá cobrar, etc. Além disso, também é importante definir Missão (razão de ser), Visão (onde quer chegar) e Valores (conceitos que orientam as atividades) da sua empresa, estes direcionamentos estratégicos irão te ajudar nos próximos passos, além de te deixar mais ligado a empresa. Então se ainda não pensou nestas questões é um bom momento pra começar.

 

2. Faça um levantamento dos investimentos necessários

Neste ponto é necessário avaliar a necessidade de estrutura física ou se a empresa irá atender de forma virtual. Caso seja necessário o local físico faça uma pesquisa detalhada do local onde pretende se inserir e verifique a média de preços, lembre-se que uma loja de esquina normalmente é bem mais cara que uma no meio da rua e verifique um local que tenha a ver com o seu negócio e público-alvo. Após as definições também é importante colocar na conta além do valor do aluguel, os valores de mobiliário, rede corporativa, reforma se necessário e demais despesas referentes ao espaço físico.

O Capital Humano também entra nesta conta, analise se irá precisar de uma equipe, em caso positivo, verifique quantas pessoas serão necessárias, quais atividades poderão ser terceirizadas e qual é o custo de cada colaborador.

 

3. Planeje o Investimento Inicial e o Capital de Giro

Além dos custos inerentes ao negócio (matéria-prima, mão de obra, etc) e do investimento inicial que fará na empresa, é fundamental possuir Capital de Giro, uma vez que dificilmente sua empresa terá lucro logo de início e você precisará arcar com suas despesas.

A melhor opção para obter estes montantes é por meio recursos pessoais, melhor ainda é ter os recursos já disponíveis, mas muitas pessoas vendem bens para viabilizar o negócio e isto pode ser uma boa opção caso você consiga fazer a reposição posteriormente com os lucros da empresa.

Caso você não possua nenhuma reserva, a melhor opção é buscar uma Linha de Crédito com uma taxa atrativa. Muitos bancos oferecem taxas mais baixas para quem está empreendendo, mas lembre-se que, apesar das facilidades, isto será um empréstimo e você terá que arcar com suas responsabilidades, então é importante verificar se o seu negócio pagará o valor negociado e quanto tempo isso irá levar, para só então partir para a assinatura do contrato, caso seja vantajoso.

 

4. Pense em cenários diferentes

Sempre ao projetar o futuro do seu negócio analise-o em três tipos de cenários econômicos: bom, razoável e ruim. Os indicadores econômicos mudam constantemente e o que é bom hoje pode ser um mal negócio amanhã. Uma dica é levar em consideração sempre o cenário ruim, assim qualquer ganho decorrente da melhora na economia será lucro.

 

5. Calcule o prazo de retorno do investimento

Um dos indicadores mais importantes para analisar antes de abrir um negócio é o ROI (Retorno sobre o Investimento), ele irá mostrar em quanto tempo sua empresa irá “se pagar”, ou seja, quanto tempo vai levar para que seu investimento inicial seja pago com os lucros gerados. A má notícia é que este retorno pode demorar um pouco, então é importante calcular por quanto tempo você consegue arcar com as despesas da empresa até que ela comece gerar lucro suficiente para se sustentar. Esse cálculo irá te dar uma ideia do tamanho do seu negócio e da estrutura que será possível garantir no começo.

 

6. Faça a projeção e controle do fluxo de caixa

Fluxo de caixa é o controle das receitas e despesas do seu empreendimento, por mais que você tenha caprichado nos outros itens cuidar desta ferramenta é essencial para a saúde de sua empresa, uma vez que a execução do plano pode conter muitas variáveis que não foram pensadas anteriormente. Estas variáveis podem ser verificadas com o este controle.

Desde de o início do seu empreendimento faça a gestão diária, semanal, mensal e em períodos mais longos do fluxo para que consiga identificar como estão as suas finanças e quais mudanças podem ser adotadas. Se deixar para depois pode ser tarde demais.

Espero que tenha gostado das dicas e que sua empresa seja um sucesso! 🤜🤛

Caso tenha chego aqui e esteja com dúvidas para montar o seu Plano de Negócios inteiro além da parte financeira dá uma olhadinha neste link aqui, acho que poderá te ajudar. 😉

📌 Faça parte da Comunidade Novos Negócios e tenha acesso aos melhores conteúdos!

Abraço,

Andressa Pereira

Novos Negócios

Ler conteúdo completo
Indicados para você