[ editar artigo]

Empreendedores também precisam desenvolver habilidades

Empreendedores também precisam desenvolver habilidades

Assertividade, liderança, mentoria: trio de ferro para melhorar os negócios

Em um mercado extremamente agressivo como o nosso, um empreendedor precisa estar preparado para qualquer desafio. E a comunicação assertiva é um dos principais desafios para qualquer empreendedor. Seja para iniciar uma ideia inovadora, ou para contar aos clientes os diferenciais de seu negócio, um dos principais fatores de sucesso é sempre despertar o interesse pela sua ideia, pelo seu negócio e até mesmo por você.

Nesse ponto, um conjunto de fatores pode ajudar. É o que diz a coach de carreira, Vivian Wolff, que é formada em Mindfulness pela Georgetown University Institute for Transformational Leadership, Washington DC; com MBA em Marketing Estratégico pela University de Catalunya, Barcelona.

Ela diz que um dos principais desafios de qualquer profissional e empreendedor é saber se apresentar e não somente dizer o que está no cartão de visitas. Quando nos apresentamos, a pessoa que nos ouve espera saber um pouco mais, como as atividades que envolvem sua função, temas importantes e até curiosidades. Quando estamos em ambientes com futuros clientes, novos chefes ou fazendo networking, muita gente chega a ficar bastante nervosa com a simples pergunta: “E você, o que faz”?

Nesse ponto, a especialista conta que essa frase desencadeia um processo interno dentro da gente: primeiro, queremos nos “vender bem” e contar para a pessoa tudo o que sabemos, como, onde e porque, sem omitir nenhum detalhe. Segundo e, ao mesmo tempo, surge um reloginho na nossa frente e inicia-se uma contagem regressiva de segundos, que é o tempo que temos para interessar ou aborrecer o interlocutor que fez a fatídica pergunta. No fim, nem sempre sai muito claro. Falamos e demoramos muito mais do que deveríamos porque fica difícil passar tanta informação em tão pouco tempo.


Outra orientação é que se confundimos as pessoas, perdemos o interesse delas. Devemos simplificar nossa mensagem. É a alternativa mais eficaz quando queremos nos apresentar e causar impacto. Os americanos têm até um famoso termo chamado “elevator pitch”, que diz que um empreendedor deve estar preparado para se apresentar e despertar o interesse de um cliente ou investidor em um tempo tão reduzido quanto uma subida (ou descida) de elevador.

Outro desafio na carreira de qualquer empreendedor que quer se destacar é saber se comunicar com sua equipe e ser um bom líder. Marina Brandão é headhunter da Yoctoo, conta que se no passado a liderança atuava para controlar as equipes, comandando as ações diárias e agindo no micro gerenciamento das atividades, hoje o papel da liderança ágil passa a ser muito mais de direcionamento estratégico e orientações comportamentais. O papel do empreendedor líder de times ágeis passa a ser muito mais próximo ao de um coach, que auxilia no gerenciamento do tempo e de prioridades. Além disso, esse empreendedor deve estimular a colaboração dentro dos times, entrega de valor em ciclos mais curtos, fomento de uma cultura de confiança para que o profissional tenha autonomia na tomada de decisão, e para que ele se sinta seguro para assumir riscos e errar.

Se o empreendedor ou inovador não é um bom líder, para o seu negócio dar certo ele vai precisar encontrar (e contratar) alguém que faça a diferença no seu empreendimento. Mariana explica que encontrar e atrair esses líderes é uma tarefa complexa, uma vez que se trata muito mais de características comportamentais (soft skills) do que habilidades técnicas (hard skills). É preciso ter um olhar atento, amplo networking e muita dedicação.


O empreendedor que queira desenvolver habilidades, pode também contar com outra ferramenta: a mentoria. Desde 2011, quando a onda do empreendedorismo digital começou a decolar no país, é comum perceber o crescimento de diferentes empresas de variados segmentos sendo geridas por jovens empreendedores com ótimas ideias, mas pouca experiência no mercado. Esses empresários sabem que a sua ideia é boa e que contam com competência para fazer o negócio crescer, no entanto, é necessário um equilíbrio entre a inovação e a experiência no ramo. É aí que surge a mentoria, ou mentoring.

Mentoring (mentoria, em português) é um método que tem sido cada vez mais procurado por jovens empreendedores que buscam um caminho mais assertivo no mundo corporativo. Esse serviço consiste em contar com os mentores, que são pessoas mais experientes no ramo, que já possuem ampla bagagem na área e, por consequência, têm o conhecimento valioso para contribuir com o desenvolvimento pessoal e profissional dos seus mentorados.

Rebeca Toyama, que é especialista em desenvolvimento humano e tem trabalhado de maneira ampla como mentora em assuntos como tecnologia, finanças e novas tendências de mercado, suas áreas de especialização, diz que a importância do mentoring está no cuidado com a emoção dos empreendedores. Para ela, o mentor é importante por que além dele ter o caminho, está preparado para agir com mais frieza perante o negócio, afastando um pouco os sentimentos na tomada de decisões.

 

Comunidade Sebrae
Paula Batista
Paula Batista Seguir

Jornalista, especialista em Ciência Política e Sociologia Política. Graduanda em Direito, trabalha na Agência de Notícias Lide Multimídia e atua comunicação há mais de 20 anos.

Ler matéria completa
Indicados para você