[ editar artigo]

A (R)EVOLUÇÃO DOS SERVIÇOS DE BELEZA EM TEMPOS DE PANDEMIA | Guia de Tendências 2020-21

A (R)EVOLUÇÃO DOS SERVIÇOS DE BELEZA EM TEMPOS DE PANDEMIA | Guia de Tendências 2020-21

 

A pandemia do Coronavírus fragilizou o mundo, impactando não apenas nossas vidas pessoais como também nossos negócios. Os empreendedores mais antenados, porém, logo passaram a acompanhar as novas relações que estão se estabelecendo no mercado a partir de agora. Pensando nisso, o Sebrae lançou recentemente o Guia de Tendências 2020-21: Sociedade e Consumo em Tempos de Pandemia, que traz uma série de informações sobre as novas mentalidades de consumo e novas configurações laborais, durante e pós-pandemia. 

 

Embora o Guia seja de extrema importância para que você, empreendedor, possa compreender melhor sobre o novo cenário global, sabemos que ainda assim "um exemplo pode valer mais que mil palavras”, não é mesmo? Por isso agora trazemos este artigo, que contém diversos exemplos de iniciativas no seu setor que estão captando muito bem o atual Zeitgeist e as novas tendências de mercado!

 

O mercado de beleza e cuidados pessoais no Brasil ocupa a quarta posição no ranking mundial – segundo pesquisa encomendada pela Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC). O segmento permaneceu relevante mesmo diante das instabilidades econômicas dos últimos anos no Brasil, e embora a crise gerada pela pandemia tenha freado o consumo nos ambientes físicos, o consumidor que anteriormente hesitava em fazer compras online agora adere à prática do consumo digital. Por outro lado, os serviços do setor que dependem de atendimentos presenciais, como os salões de beleza e varejo de cosméticos, precisam se reinventar e adaptar-se às tendências do mercado digital e integrar tecnologias de baixo ou mínimo contato como, por exemplo, as de Realidade Virtual (RV) e de Realidade Aumentada (RA).

 

Diante deste cenário pandêmico, onde o convívio social está restrito, o consumidor se vê menos atraído para utilizar serviços e adquirir produtos do segmento da beleza. Ainda assim, as tendências de comportamento do consumidor previstas para o setor, anteriormente à pandemia, aceleram e são confirmadas perante o aumento da busca por produtos de autocuidado como: produtos de banho e corpo; cuidados com unhas e cabelo e skin care². Outro fator interessante de comportamento do consumidor, neste período, são as sessões de beleza no estilo Do it Yourself (DIY), em português: Faça Você Mesmo – onde as pessoas buscam informações em sua maioria no formato digital e aplicam as técnicas de auto-cuidado em suas próprias casas e por elas mesmas.

 

Fonte: Deciem at Home

 

Com foco em levar suas experiências de marca até a casa dos consumidores, algumas marcas têm se apoiado na tendência de autocuidado DIY. A Deciem e a Kiehl, por exemplo, implementaram um processo de treinamento para os consultores de beleza de suas lojas físicas à atenderem os consumidores individualmente no meio digital. Outro case que reforça a relevância da tendência “Faça Você Mesmo” é o do projeto You Probably Need a Haircut, em português: Você Provavelmente Precisa de um Corte de Cabelo, onde cabeleireiros do mundo inteiro podem se cadastrar na plataforma digital, e prestar assistência por meio da ferramenta de vídeo chamada disponível. O cliente prepara os instrumentos necessários previamente e agenda um encontro por vídeo com um profissional que irá orientá-lo como cortar o cabelo em casa. A iniciativa mostra que é possível ajudar não somente as pessoas que estão isoladas em casa, mas também os cabeleireiro a ter uma fonte de renda durante o isolamento social.

 

Do outro lado, grandes varejistas do segmento de beleza estão usando alta tecnologia para romper as fronteiras da economia de baixo contato. Esse é o caso da empresa GlamLab, que utiliza Realidade Aumentada (RA) para proporcionar o teste de produtos sem contato. A empresa disponibiliza a tecnologia de duas formas: a primeira em sua plataforma digital (web e app) onde o cliente carrega sua foto e simula os produtos a partir dela, ou a partir de um vídeo em tempo real. Outras formas mais econômicas de utilizar recursos de alta tecnologia podem ser vistas na marca de maquiagem de Kylie Jenner, ou da marca brasileira Natura que simulam o uso de produtos de beleza em filtros nas redes sociais.

Fonte: Ulta Beauty 

 

A inovação pode ser um termo que assuste à primeira vista, mas ideias simples com recursos facilmente disponíveis, como as vídeo-chamadas, podem ser inseridos no seu modelo de negócio para gerar o novo. E para finalizar, verdade seja dita, o segmento da beleza no Brasil pode ter um grande ponto à seu favor: a vaidade do seu povo, e ajudá-los com segurança e com boas experiências pode elevar o seu negócio a outro patamar no cenário pós-pandemia.

 

E você, profissional da beleza? O que está fazendo para se adaptar a este período e se reconectar com o seu público?

 

Para mais ideias inspiradoras, confira o nosso Guia de Tendências 2020-21: Sociedade e Consumo em Tempos de Pandemia!

__

¹ Zeitgeist: 'Espírito do Tempo', em alemão. Conceito difundido pelo filósofo Hegel no séc. XVI para se referir à cultura específica de uma época.

² Skincare: Cuidados com a pele.

Serviços de Beleza

Comunidade Sebrae
Mauricio Reck
Mauricio Reck Seguir

Consultor de Inovação no Sebrae/PR & CEO na UNA Smart!

Ler conteúdo completo
Indicados para você