[ editar artigo]

Quem já ouviu o pitch do Addwisers?

Quem já ouviu o pitch do Addwisers?

“O Addwisers é um portal que conecta pessoas que estão em busca de um conhecimento específico, com as pessoas que possuem esse conhecimento. A plataforma viabiliza a realização de videoconferências remuneradas entre os usuários, o que permite o aprendizado por meio de metodologias ativas (personalizar conteúdo, tirar dúvidas, interagir), e simplifica a complexidade das várias ferramentas de agendamento, pagamento e a própria videoconferência, permitindo que os participantes se concentrem unicamente com a troca de conhecimento...” e por aí vai o pitch do Addwisers...

Eu já devo ter feito diferentes versões desse pitch para mais de 300 vezes, porém, ninguém “ouviu” mais esse pitch do que essa turma aí da foto acima. Eu chego a me considerar íntimo dessas pessoas (o pessoal que também os conhece vai entender): o “Grandão Careca” que bate o cronômetro, o “Narigudo da Primeira Fila” que parece genuinamente interessado, o “Japonês” que não para de dar risada, o “Guri que Levanta e Sai” toda vez que estou chegando na metade da apresentação, e assim por diante.

Claro que não conheço essas pessoas por nome, elas fazem parte de uma simulação por realidade virtual da Panic Lobster (que recomendo veementemente), oportunidade oferecida a nós pelo Sebrae-PR por estarmos participando do programa Operação 19, e brincadeiras a parte, a maneira íntima com que descrevi minha plateia virtual revela o quão útil e conveniente essa ferramenta é para quem está treinando a arte do pitch. Nas primeiras vezes que colocamos os óculos (as vezes até meio descrentes) nós só nos concentramos nos slides da apresentação, gaguejamos as palavras em voz alta, e corremos alucinadamente contra o cronômetro... mas conforme as repetições vão se realizando acabamos ficando tão a vontade com o ambiente, a apresentação, o relógio, que nosso cérebro se dá o luxo de começar a analisar o ambiente que está em volta, apelidar as pessoas da plateia virtual, e até experimentar... ou melhor, ousar.

No meu caso, a prova real da utilidade do ambiente virtual veio no evento Innovation & Future Trends em 05/10/2019, no auditório do Sebrae-PR, onde fomos chamados meio de improviso para dar o nosso pitch para uma plateia real (sem apelidos). Assim que subi no palco eu me surpreendi de como eu estava confortável com as várias repetições que havia feito da apresentação, e tive a tranquilidade de adaptar as pausas dramáticas, provocar a plateia com diferentes entonações e ficar atento às reações que surgiam conforme o pitch ia se desenrolando. Foi uma experiência muito recompensadora. Eu já usei esses inputs observados para realimentar a apresentação e o pitch, e já os testei novamente no ambiente virtual em busca de uma melhoria contínua.

Sem nem perceber, com ajuda dos óculos de realidade virtual meu processo de pitch estava passando pelo mesmo processo que faz mágica nas Startups (enxutas): Construir, Medir e Aprender (Repeat). Esse é o caminho!

Comunidade Sebrae
Ler matéria completa
Indicados para você