[ editar artigo]

Crise e a tecnologia para os pequenos negócios

Crise e a tecnologia para os pequenos negócios

Tecnologia. Para a grande maioria dos empreendedores de pequenos negócios ela acaba sendo uma idealização: grandes empresas, vultosos recursos financeiros, equipes dedicadas. Ou seja, inacessível. É só circular nas ações digitais que o Sebrae/PR tem realizado ao longo da quarentena, como o Connect, e ver as perguntas que preocupam os empresários. Nas conversas que também fiz com eles, nesse mês de abril de Covid-19, a percepção é a mesma. “Não tenho acesso a tecnologia”. “Não tenho recurso financeiro para trazer tecnologia para a minha empresa”. “Não sei usar a tecnologia”.

Não vou falar aqui das pesquisas de ponta, de tecnologias de última geração e nem dos processos de inteligência artificial, por exemplo, ou qualquer outra que nos anima a olhar para o futuro com recursos que irão dar outro tom à vida. Mas, sim, relembrar o que é tecnologia e que os pequenos negócios talvez não tenham se atentado que têm acesso, sim, e podem, a partir de planejamento e um pouco de dedicação ao aprendizado, usar e ter bons resultados para lhes ajudar na crise.

O primeiro passo é a tecnologia nos ajudando, sim (também sou empresária de um pequeno negócio), a recompor nossas emoções e dar equilíbrio para sair do medo, do negativismo e das reclamações. O telefone (nem estou falando do smartphone) nos aproxima de quem está longe. E falar com aqueles que amamos e saber que estão bem, conforta. Se há acesso ao smartphone e a internet, além da voz, a imagem em tempo real de quem gostamos nos aproxima. Pelas diversas telinhas – celular, computador, tablet – com acesso a internet podemos fazer aulas de yoga, de costura, de pintura, jogos online, visitar museus pelo mundo, assistir a peraltice de cachorros e gatos, além de tantas possibilidades conforme o perfil de cada pessoa. Inclusive, é pelas telinhas que podemos ter apoio de profissionais da saúde com teleconsulta – aliás, descobri que a fisioterapia pode encaminhar tratamentos à distância com excelentes resultados sem precisar que o profissional coloque as mãos no paciente. Isso não é incrível?

Usando a tecnologia

O engraçado – nem tanto assim – é que confundimos tecnologia com tecnologias da informação.  Tecnologia é “conhecimento técnico e científico e suas aplicações a um campo particular” (dicionário Michaelis). Ou seja, tecnologia é tudo que seja novo em termos de técnica e científico. Já a tecnologia de informação está relacionada aos processos da informação e da computação (com muitas vertentes: do tratamento à segurança, passando pelo armazenamento, transmissão e uso da informação).

É claro que em tempos em que o mundo digital se confunde com o físico e possibilita as relações, os avanços, os negócios e as interações, separar os mundos torna-se complexo. Até mesmo porque a crise provocada pelo vírus Covid-19 aflorou ainda mais o uso das ferramentas das tecnologias da informação como soluções para diversas áreas de atuação. Porém, o importante aos empreendedores de pequenos negócios é compreender que tecnologia está relacionada ao que se pode aprender e implantar na empresa que a torne mais competitiva. Como, por exemplo, restaurantes que só serviam no salão e passaram a usar o delivery. Das quitandas e panificadoras que passaram a falar com seus clientes via aplicativos de mensagem para levar a eles seus produtos. Aos profissionais que atendem com serviços, como cabeleireiras e manicures, que para não se distanciarem de seus clientes enviam conteúdos e marcam hora de atendimento personalizado no ambiente de atendimento ou vão até os clientes. Para diversos empresários que entenderam que agora era hora de subir a régua do negócio com novos conhecimentos e passaram a aproveitar os muitos conteúdos gratuitos disponibilizados para aprender e planejar seus negócios.

Tecnologia. Ela está disponível. Seja em conteúdos, em cursos, em conversas à distância. Olhar o negócio, entender o que ele precisa nesse momento de crise e buscar suporte de quem possa dar caminho ao que é necessário para não parar. Você já se perguntou qual a tecnologia está faltando no seu negócio? Vamos avançar, é possível!

Patricia Favorito Dorfman - Jornalista, consultora nas áreas de empreendedorismo, marketing e comunicação. Minha crença é nas pessoas, só elas podem fazer mudanças!

 

 

 

Tecnologia e Negócios Digitais

Comunidade Sebrae
Patricia Favorito Dorfman
Patricia Favorito Dorfman Seguir

Mentora, Facilitadora e Consultora nas áreas de Marketing, Comunicação e Empreendedorismo. Movimento Tava Pensando.

Ler conteúdo completo
Indicados para você