[ editar artigo]

Proposta de relação entre transferência de tecnologia e modelagem de novos negócios inovadores em Startups

Proposta de relação entre transferência de tecnologia e modelagem de novos negócios inovadores em Startups

A transferência de tecnologia (TT) tem um papel fundamental na relação entre as empresas, e esse entendimento pode favorecer o crescimento e a sobrevivência no mercado. Assim entender como esses componentes se comportam dentro de novos modelos de negócios inovadores, faz com que se criem análises para possíveis decisões operacionais da empresa, como a apresentada no estudo. Com a busca em bases de pesquisa foi possível encontrar e determinar quais seriam os componentes da TT e do modelo de negócios. Permitindo assim que fossem analisados os dados e gerado a representação do cenário encontrado.

Atualmente há um desenvolvimento crescente de tecnologia por meio da inovação aberta nas grandes empresas, número representado por 60% de empresas multinacionais (MARIN, 2017). Esta característica, de inovação aberta, é um papel que está sendo concentrado pelas organizações de forma a desenvolver alta tecnologia e melhor se posicionar no mercado (BAEK, 2007). Chesbrough (2006) complementa, que há vantagens de utilização de inovação aberta reduzindo de riscos, devido a implementação de novas tecnologias no uso de marcas alternativas.

Na utilização da inovação aberta para os modelos de negócios, esta atividade se torna uma ferramenta no desenvolvimento de conhecimentos, servindo na criação de novas formas e metodologias de organizar a transferência de tecnologia. O uso do modelo de negócios atrai o fato de que novos papéis de transferência de tecnologia podem ser definidos como um “instrumento cognitivo” (MARIN, 2017). Assim a utilização de ferramentas específicas como o Business Model Canvas associa valor agregado ao compartilhamento de tecnologias e conhecimento para potencializar a transferência de tecnologia utilizada na comercialização (MINUTOLO; POTTER, 2011; MARIN, 2007). Algo que por ter um caráter estratégico, era dificilmente partilhado, transferido ou imitado entre as organizações anteriormente (GONZALEZ; CUNHA, 2013),

Com esse contexto surge a seguinte problema: De que forma os elementos que compõem da transferência de tecnologia influenciam nos componentes da modelagem de negócios inovadores das startups brasileiras.

Modelo Proposto

No processo de transferência de tecnologia há a participação de diversos atores e intermediários, considerados como os componentes “essenciais” que conectam os transmissores (fornecedores) e os receptores (beneficiários) deste conhecimento e tecnologia (MARIN, 2017).

No modelo proposto por (PAGANI, 2016), há uma rápida compreensão dos principais aspectos que envolvem a transferência de tecnologia, o qual pode ser utilizado como um guia para qualquer organização ou instituição envolvido no processo de transferência de tecnologia. Compõem este modelo, o transmissor, receptor, intermediários diretos, agentes, barreiras e pontos de sucesso, saídas e resultados de medição, conforme a Figura abaixo:

A escolha de um modelo de negócios apropriado é cada vez vista como uma decisão comercial crucial devido à economia do conhecimento e a tecnologia digital. De forma a entender como as empresas desenvolvem novos produtos e serviços, de modo a realinhar seus sistemas e processos para o mercado.

O Canvas de Modelo de Negócios pode é representado com nove componentes básicos, que mostram a lógica onde uma organização pretende gerar valor. Os nove componentes trabalham para desenvolver as quatro áreas principais de um negócio: clientes, oferta, infraestrutura e viabilidade financeira. Onde através das estruturas organizacionais dos sistemas da empresa, podem ser desenvolvidas as estratégias a serem implementadas. Os nove componentes do canvas e modelos de negócios são: Segmentos de Clientes, Proposta de Valor, Canais, Relacionamento de clientes, Fontes de receita, Atividades-chave, Parcerias Principais e Estrutura de custos (OSTERWALDER, 2013).

Ficou-se determinado que os componentes de transferência de tecnologia utilizados para esta relação seriam o desenvolvido por Pagani (2015): transmissor, receptor, intermediários diretos, agentes, barreiras e pontos de sucesso, saídas e resultados de medição. Assim como utilizando o trabalho apresentado por Osterwalder (2013) que os componentes de modelos de negócios inovadores seriam: segmento de clientes, proposta de valor, canais, relacionamento com o cliente, fontes de receita, atividades chave, recursos chave, parceiros chave e estrutura de custos.

Feito isso, a partir dos 20 modelos de negócios inovadores em processo de desenvolvimento disponibilizados pelo Sebrae/PR, os quais participavam de um programa de aceleração de Startups no ciclo de 2018, foi possível avaliar como a presença da transferência de tecnologia influenciava cada componente dos modelos de negócios inovadores, conforme resultado na Figura abaixo.

 

Assim foi possível identificar que há relação entre os componentes da transferência de tecnologia com os componentes de modelos de negócios inovadores e gerar uma representação gráfica desta análise

Foram realizadas no total 63 análises de relação entre os componentes do modelo de negócios com os componentes de transferência de tecnologia. Essas relações analisadas apresentaram uma intensidade muito elevada em 62% dos casos, intensidade forte em 10%, intensidade fraca em 13% e intensidade de relação muito fraca em 16% das startups analisadas. Foi possível relacionar a existência dos componentes de transferência de tecnologia nestes novos modelos de negócios, como a ocorrência destas relações em cada uma das startups analisadas. Foi observado que análise desses fatores permite informar ao empreendedor que caminhos tomar em seu modelo, ajustando assim seu negócio e favorecendo sua permanência no mercado.

 

Tecnologia e Negócios Digitais

Comunidade Sebrae
Vinicius Mello
Vinicius Mello Seguir

Vinícius Mello é Head da Comunidade de Negócios Digitais e Coordenador de Tecnologia no SEBRAE/PR. Mestre em Engenharia de Produção, pela UTFPR. Trabalha com projetos de tecnologia e inovação para empresas de alto potencial e negócios digitais.

Ler conteúdo completo
Indicados para você