[ editar artigo]

[Conteúdo com podcast] Produção de áudio e o aumento no alcance da distribuição de conteúdo

[Conteúdo com podcast] Produção de áudio e o aumento no alcance da distribuição de conteúdo

A diversidade de conteúdo e a liberdade para ouvir como e onde quiser são os principais diferenciais do áudio. Mais do que entretenimento, o formato se configura como uma aposta segura, inclusive entre empresas que buscam novas maneiras de atingir os consumidores. 

O podcast também é importante como forma de informação e entretenimento. Ele é mais do que uma simples companhia enquanto as pessoas estão no caminho para o trabalho ou no meio dos seus afazeres domésticos. A forma como contam histórias, trazem notícias e fazem refletir cria uma conexão do público à marca. Hoje, há várias comunidades que surgem em torno dos podcasts.

Considerado uma mídia de nicho, o áudio está conquistando cada vez mais espaço.  A comodidade do formato, o surgimento de novos adeptos e a alta oferta de conteúdo de qualidade fazem com que cada vez mais pessoas façam parte da podosfera.

Em 2019, os serviços de streaming, como Spotify, Deezer e o próprio Google entraram com tudo no negócio de podcast. Além disso, grandes veículos de comunicação de massa começaram a investir nessa mídia.

A PodPesquisa, maior estudo recente sobre podcast, desenvolvida pela Associação Brasileira de Podcaster (ABPOD), em parceria com a CBN, mostra o perfil da audiência do formato no Brasil. A edição de 2018 recebeu mais de 22 mil respostas, sendo realizada com três grupos diferentes: produtores, ouvintes e não ouvintes de podcast com o objetivo de entender as similaridades e diferenças entre eles.

O levantamento foi feito com 24.398 pessoas, sendo 22.691 ouvintes de podcast, 1.405 produtores e 302 não ouvintes. A pesquisa mostrou que 84,1% dos ouvintes são homens e que 31,4% estão na faixa de 30 a 39 anos.

Ainda de acordo com a ABPOD, 22,1% dos perfis profissionais que escutam podcast são da área de tecnologia e 32,7% possuem ensino superior completo. Entre as cidades brasileiras, São Paulo lidera o ranking com 36,6% de ouvintes, seguida por Rio de janeiro (10,8%), Minas Gerais (8%) e Paraná (7%). 

O estudo também revelou que 39,7% dos respondentes ouvem podcast há mais de cinco anos e 3,7% há menos de seis meses. Além disso, o smartphone é o dispositivo preferido por 92,1% dos ouvintes.

Boas práticas para criar um podcast

Como vimos, o podcast é um dos queridinhos do público brasileiro. Por isso, marcas que o adotam como estratégia de marketing digital precisam estar sempre se adaptando ao comportamento, objetivos e anseios de suas personas. Portanto, é preciso avaliar se você possui a estrutura necessária para a produção de áudios de qualidade.

Para criar o seu programa ou episódio de podcast é necessário planejamento e dedicação. Primeiro, você precisa definir os objetivos, como a ampliação do alcance da marca ou mostrar ao mercado que o seu negócio possui expertise em determinado assunto.

Após definir os objetivos, trace o perfil da sua persona. É ele que irá apoiá-lo na escolha do formato do seu conteúdo, seleção de temas, convidados e, principalmente, no tom de voz do seu programa. Dessa forma, é possível desenvolver mecanismos de verificação para saber se os seus episódios estão na direção correta, entregando assim um conteúdo envolvente para os seus ouvintes. Também tenha em mente que o seu podcast precisa de uma identidade própria. Mesmo que você realize uma mescla de estilos, eles devem ser de uma mesma natureza. O importante é que o formato escolhido converse bem com a sua persona.

Além disso, é imprescindível criar a identidade da sua marca. Por exemplo, gere um nome que seja fácil de lembrar e pronunciar. Também elabore uma logo que tenha tudo a ver com a linguagem do seu podcast.

Outro fator que deve ser levado em conta é a duração e frequência dos episódios. Porém, antes de defini-las, é importante responder algumas perguntas: “O que conversa melhor com a sua persona”? “Você terá entrevistados para todas as semanas”? “Como será feita a edição”? “Você possui recursos para gravar semanalmente”? “O seu tempo é gerenciado de alguma forma”? Essas questões podem definir o curso da sua estratégia, uma vez que mostram os recursos que precisam ser investidos.

Áudio: Aproximação entre público e marca

O áudio é um tipo de conteúdo que pode fortalecer a conexão com seus seguidores e aumentar o engajamento deles com a sua marca. A cada dia somos bombardeados por um excesso de informação que aliado à falta de tempo, dificultam o consumo de determinados tipos de conteúdo.

Como até mesmo blogs de referência possuem consumidores atarefados, já podemos encontrar textos no formato audioposts que estão ganhando espaço no mercado. Enquanto um texto exige que o leitor olhe para a tela e se concentre na leitura, o audiopost pode ser ouvido enquanto a pessoa realiza suas tarefas. Essa ideia é muito interessante e até mesmo mais simples do que a do podcast, pois o planejamento e o roteiro já foram feitos para a criação do seu texto. Isso possibilita que o seu público se surpreenda positivamente com a opção de poder ouvir o que está escrito em seu post, obtendo a informação necessária, mesmo que não tenha tempo de ler tudo.

Outra vantagem do áudio é que você pode humanizar o conteúdo, ou seja, um narrador consegue se comunicar com um tom de voz e interpretação apropriados de acordo com o contexto do conteúdo. Isso aproxima o público da marca.

Além disso, o conteúdo em áudio facilita a compreensão e memorização do seu público, uma vez que ouvir uma explicação sobre um assunto exige muito menos esforço e tempo que conteúdo em texto.

 

Quer saber mais sobre o assunto? Confira nosso podcast com Kellen Bonassoli, Presidente da Associação Brasileira de Podcasters.

 


 

  


 

Comunidade Sebrae
Ler matéria completa
Indicados para você