[ editar artigo]

A controvérsia da Venda Cruzada

A controvérsia da Venda Cruzada

Você já passou pela situação de entrar em uma loja para comprar um celular e acabou comprando junto, uma capinha, película, teclado e fone wireless, e um upgrade no contrato do serviço?

Isso é a venda cruzada, amarrada, ou empurrada, há vários nomes para tentar fazer com que o consumidor gaste o máximo possível em uma única compra. 

Devido a esta dinâmica, não é vista com bons olhos por muitos. Mas é essencial para o varejo.

Porém, há uma grande diferença entre as empresas que a realizam corretamente e, as que a fazem sem o tato e o cuidado necessário. 

Do lado da empresa, ao fazer a venda cruzada, esta deve ter atendido ou excedido as expectativas do cliente em relação ao trabalho ou produto para o qual foi contratado originalmente, afinal, não adianta tentar vender para alguém que já está com raiva de você. 

O cliente por sua vez, precisa sentir que a tentativa do vendedor de insistir na venda de produtos e serviços adicionais é motivada por identificar uma necessidade, e não porque o vendedor precisa bater uma meta de venda. 

A venda cruzada é uma ferramenta poderosa para as empresas que vendem produtos e serviços mas, apenas, no contexto das relações baseadas em honestidade, transparência e empatia.

Bons negócios a todos!

Varejo 🎁

Comunidade Sebrae
Alexandro Comitre
Alexandro Comitre Seguir

+20 anos de experiência em Gestão da Cadeia de Abastecimento Logístico. Empreendedor, com uma conexão especial com negócios relacionados à: # Gestão da Cadeia de Abastecimento Logístico; # Gestão da Prevenção de Perdas; # Tecnol. RFID

Ler conteúdo completo
Indicados para você